contos do coronél. por beto rami - Versão HTML

ATENÇÃO: Esta é apenas uma visualização em HTML e alguns elementos como links e números de página podem estar incorretos.
Faça o download do livro em PDF, ePub para obter uma versão completa.

index-1_1.jpg

index-1_2.jpg

index-1_3.jpg

index-1_4.jpg

index-1_5.jpg

index-1_6.jpg

index-1_7.jpg

index-1_8.jpg

index-1_9.jpg

index-1_10.jpg

index-1_11.jpg

index-1_12.jpg

index-1_13.jpg

index-1_14.jpg

index-1_15.jpg

index-1_16.jpg

index-1_17.jpg

index-1_18.jpg

index-1_19.jpg

index-1_20.jpg

index-1_21.jpg

index-1_22.jpg

index-1_23.jpg

index-1_24.jpg

index-1_25.jpg

index-1_26.jpg

index-1_27.jpg

index-1_28.jpg

index-1_29.jpg

index-1_30.jpg

index-1_31.jpg

index-1_32.jpg

index-1_33.jpg

index-1_34.jpg

index-1_35.jpg

index-1_36.jpg

index-1_37.jpg

index-1_38.jpg

index-1_39.jpg

index-1_40.jpg

NOME DO AUTOR

Beto Rami.

Contos

Do

Coronel.

O velho coronel é um contador de

estórias incríveis e extraordinárias. para

alguns ,um tremendo mentiroso, já para

outros uma personagem

injustiçada pela historia.

Em sua vida já foi cangaceiro, elegeu

presidentes, jogou contra a seleção

brasileira entre outras coisas.

Fez feito inenarrável e conta um pouco

aqui.

Beto Rami.

Escreva aqui sua dedicatória...

Beto Rami

QUEM ACREDITA EM FANTASMA.

O coronel estava sentado no degrau da escada

da varanda picando seu fumo sossegado

Quando alguém o chamou.

__Bom dia, coronel. Estou atrapaiando?

__vamos chegando homem olha que eu tava

falando quase a agora de você. A MARIA Olha

QUEM CHEGÔ.

__Gerardão, como vai à comadre Zica, ela

num veio por quê?Perguntou a Maria

procurando a comadre.

__Ta na casa do nho lao .a coisa ta feia

lá.adespois ela vem.

Coroné, que mar Le pergunte, mais pensei ter

visto vois mecê fazendo um cigarrim.

Que se lembro, o medico proibiu.

__O medico disse preu não fumar, não

proibiu de picar fumo.

Então compadre o que ta acontecendo na casa

do nho lao?

__Nho Lao, deu pra ver arma penada. Há um

mês que num dorme. Ta só o esqueleto,

parece um graveto. O padre Giglio foi La

benze a casa mais num deu resultado. então

9

Contos do coronél.

ele chamou a pastor zaqueu mais também

num a resolveu.chamou mãe nina do terreiro

da Lá capitar, mais o tar do fantasmas num

arreda o pé.o homem perdeu a fé. compadre

santinha foi morar com a mãe e levou as

crianças. nho lao ta arrasado,mais diz que se a arma num redá o pé ele também não.

__Cabra macho esse nho lao, esses é dos

meus. Disse o coronel

__Pois é coroné, o trem num dá trégua. Da dó

de ver, nho lao de carabina na mão pra acerta o fantasma.

_Oras, onde já se viu matar um morto. Disse o coronel rindo.

_O home ta desesperado coroné. Num sabe o

que fazer, e se fosse vóis mece?O senhor ta ai assim por que num é na sua casa. O coronel

num acredita em fantasma?

_Eu?É claro que não!Maria acredita. Eu, não.

Eles são muito mentirosos.

Pois saiba coronel que o senhor não devia

brincá ansim.

-Oras, acreditar eu acreditava mais num

acredito mais. depois que a gente os conhece

de perto, perde a confiança.

_ O coronel já viu um fantasma?

-Um não dois.

-Ai, meu Jesuizinho. Conta como foi.

_Bobagera, coisa atoua. num vale nem

comenta.

10

Beto Rami

_Por favor, coroné, conta.

_Só um minuto. O MARIA PASSA UM

CAFEZINHO.

Bem foi mais ou menos nos anos 50 assim que

eu mais Maria nos casamos, eu soube que

tinha uma fazenda pra vender. E resolvi

compra. usei toda minha lábia de negociante

pra fechar o negocio o dono da fazenda apenas perguntou quanto eu tinha.assim que eu disse

o quanto eu tinha.ele fechou negocio e se

mandou mais que rápido possivel.

Voltei pra cidade e contei a Maria que tinha

fechado o negocio. Ela ficou toda prosa num

sabe.

Pegamos então nossas coisas coloquemos

num caminhão e fomos de mudança pra

fazenda nova. No caminho paramos num

vilarejo pra comprar mantimentos, assim que

cheguei todos me olharam. alguns

cochichavam preu num ouvir.foi quando um

sujeito se aproximou e disse;

_O senhor é o novo otário da fazenda Viva

Flor.

_Desculpe cidadão acho que o senhor quis

dizer novo proprietário não.

_Não é novo otário mesmo. Disse rindo com

um couro risos.

O senhor foi enganado.

_Enganado?A fazenda não existe?

_Oh, sim existe. Mais não há vivo que more lá, ela é assombrada.

11

Contos do coronél.

_E eu sou homem que teme o que já morreu.

_Isso é bom, pois nos já fizemos aposta pra

saber quanto tempo tu fica lá.

Eu acho que num fica dois dias.

Sai de La cuspindo fogo num sabe. No

caminho encontrei o safado que me vendeu a

fazenda. Ele disse que teria o maior prazer de comprala de volta. Pela metade do que paguei.

Ia dar lhe uns safanões mais Maria num

deixou. mais logo que chegamos a fazenda e

vimos aquela belezura, nosso coração se

acalmou.

Mais a noite foi difícil, um barulho dos

infernos. gritos ,uivos,gemidos. Num preguei

o olho. Maria acendeu velas ,rezou

terço.depois de tanto barulho achei que

tinham destruído a fazenda toda.mais

não,tava tudo igual o dia passou tranquilo

,mais na hora do jantar Maria tinha assado

um frango.mais assim que ela o colocou na

mesa ele começou a ciscar e a bicar o milho

cozido._Acho que ficou mal passado. Disse eu

enquanto segurava o frango que pulava

jogando farofa pra todo lado. À noite tudo se repetiu novamente uma barulheira só. Maria

acordava toda madrugada pra fazer café.e

aquela madrugada não seria diferente se não

fosse pelo que se deu.ela estava na cozinha

coando o café quando ouve um assovio e todo

telhado da cozinha foi embora telha por telha.

_Nossa coroné, Deus me livre. O que foi que o senhor fez?

12

Beto Rami

Quando Maria me gritou soltei um assovio

mais alto ainda e o telhado voltou.

Logo clareou e tudo voltou ao normal. Então

fui à cidade e todos novamente me olharam.

_O senhor já esta pronto pra partir? Disse-me um homem debruçado no balcão.

_Não por quê?

_É que assim aumentam as apostas, sabe

ninguém durou tanto ali. A maioria ficou só

dois dias. Nem o padre tem coragem de ficar

por ali. Aquelas terras foram doadas a igreja mais o padre não quis e a vendeu ao homem

que lhe vendeu. e ele faz isso a 20 anos .

_Pois é, pois eu aposto que eu fico. E dobro a aposta de todos. fiquem sabendo que eu não

arredo o pé.

Naquele dia fiquei na vila ate tarde cuidando dos negócios da fazenda. E quando percebi já

era noite. Nem o cavalo queria voltar empacou feito uma mula. E não foi de jeito

nenhum.todos insistiram que eu passasse a

noite na vila.voltar seria burrice já que ate o cavalo sabia o que a noite escondia._E a Maria disse eu?Não posso a deixar sozinha. E La me

fui. ao olhar para trás ainda vi alguns deles se benzendo.

Quando cheguei a cede tudo estava calmo,

diferente dos outros dias. fiquei preocupado

ate rezei.entrei pé ante pé.a respiração estava mais rápida,meu coração batia tão alto que se ouvia ao longe.

13

Contos do coronél.

_Cadê Maria.pensei eu .fui ate o quarto e

nada.a respiração aumentou ,uma lagrima

escorreu.

Então ouvi um barulho na cozinha e corri pra

lá, antes peguei minha carabina. ao abrir a

porta eu vi.

_Ai, meu deus coroné. Vou ter um treco, me

diga o que você viu?

_Vi a Maria e ela esta, sim ela estava.

_Tava o que home!

_Tava assando um bolo, e de fubá. Coisa que

ela nunca conseguiu fazer. E pior cumpadre

do lado dela esta uma fantasma de avental

toda suja de farinha. ao me ver Maria disse

_Oi amor,demorou .a fantasma me

cumprimentou com a cabeça.eu chamei a

Maria num canto e tampando a boca falando

entre os dentes perguntei.que ta acontecendo?

-ah essa é Zulmira respondeu a Maria

apontando para a fantasma. Ela e o marido é

que assombram a fazenda. Senta ai come um

pedaço de bolo de fubá que ela me ensinou a

fazer. Nesse instante chegou o fantasma

homem vendo a esposa conversando conosco

ficou irado. Mais a esposa deu um olhar tão

meigo ao marido que ele se derreteu todo e

disse.

_negocio que mulher se mete tudo acontece.

Ai eu já o chamei pra tomar uma ele disse que num bebia .

14

Beto Rami

_Isso é um veneno disse ele.eu então

perguntei .

_que mal lhe pergunte.por mode que, tão

assombrando a nossa fazenda?_oras quem

disse que é sua!

Mostrei a escritura.

_bem mais estou aqui há mais tempo disse

ele. -isso não se discute disse eu. mais agora ela é minha ,que podemos fazer?Eu tive uma

idéia. então contei a ele sobre o homem que

me vendeu a fazenda e como ele vinha a vinte

anos vivendo as suas custas.

-Se a coisa é assim como o senhor diz, tudo

que ele tem pertence a mim, não é?

Então o melhor a fazer é tomar posse do que é meu.

Hoje mesmo vamos embora, fique com a

fazenda.

E seja feliz.

Nisso pegou a mulher despediu-se da gente e

foi assombrar a fazenda do sujeito que havia

me vendido aquela fazenda. Nunca mais os

vimos.

_NOSSA, CORONÈ! Que causo. mais tem algo

que eu não entendi.

_ O Que cumpadre?

_Vós mecê disse que num acreditava em

fantasma.

_ E num acredito, homem! Pois num é que a

Maria quando fez amizade com a fantasma,

15

Contos do coronél.

comentou pra ela que nos não podíamos ter

filhos. e ela prometeu a Maria que o primeiro filho que ela tivesse daria pra gente batizar.e até hoje nada.

Por isso disse que num acredito em fantasma.

Maria acredita e ainda espera o afilhado.

VIU COMO SÃO MENTIROSOS?QUEM

ACREDITA EM FANTASMA.