A mediação da informação contábil sob a ótica da ciência da informação por Angela Denise Gratão Amorim - Versão HTML

ATENÇÃO: Esta é apenas uma visualização em HTML e alguns elementos como links e números de página podem estar incorretos.
Faça o download do livro em PDF, ePub, Kindle para obter uma versão completa.

ANGELA DENISE GRATÃO AMORIM

A mediação da informação contábil sob a

ótica da ciência da informação

São Paulo - SP

2007

2

ANGELA DENISE GRATÃO AMORIM

A mediação da informação contábil sob a

ótica da ciência da informação

Tese apresentada ao Departamento de

Biblioteconomia da Escola de Comunicação e

Artes da Universidade de São Paulo pelo

Programa de Pós-graduação em Ciência da

Informação como pré-requisito para a

obtenção do titulo de doutora.

Área de concentração: Ciência da Informação

e Documentação.

Linha de pesquisa: Análise Documentária

Orientadora: Prof. Dra. Nair Yumiko Kobashi

São Paulo - SP

2007

3

Folha de Aprovação

4

AGRADECIMENTOS

Gostaria de expressar minha gratidão às entidades pesquisadas, representadas pelos

seguintes entrevistados:

UNIBANCO, Leandro Alves da Silva e Nira Bessler;

ULTRAPAR, Fernanda Leme Brasil e Maristela Seiler;

BANCO ITAÚ, Geraldo Soares;

BANCO BRADESCO, Jean Felipe Leroy e Edna R. Santos;

PETROBRAS, Marcus Vinícius Guimarães.

Meu reconhecimento à edificante orientação da Professora Doutora Nair Yumiko

Kobashi.

Com apreço quero agradecer as sugestões da Professora Doutora Asa Fujino,

presente em minha banca de qualificação e defesa final.

Especial admiração de longa data ao Professor Doutor L. Nélson de Carvalho,

presente em minha banca de qualificação e defesa final.

De coração agradeço a meu marido, meu melhor amigo, Eduardo Ribeiro Amorim e a

meu Deus, absoluto e perfeito.

Também quero mencionar a ajuda fundamental de minha amiga bibliotecária Lúcia

Sassaki, orientadora extra-oficial e de meus familiares: Sr. Dario Benedicto Amorim,

Gabriella M.R. Amorim e Isabel M.R. Amorim, sem os quais esta tese não seria

concluída.

5

Todas as leis protetoras são ineficazes, para gerar a grandeza

econômica do país, todos os melhoramentos materiais são incapazes

de determinar a riqueza, se não partirem da educação popular, a

mais criadora de todas as forças econômicas, a mais fecunda de

todas as medidas financeiras.

Obras Completas de Rui Barbosa, v. 10, t. 1, p. 143, 1883 .

Fonte: Fundação Casa de Rui Barbosa, Rio de Janeiro.

Disponível em: <http://www.casaruibarbosa.gov.br>.

Acesso em: 1 maio 2003

6

RESUMO

As companhias abertas, por meio de seus departamentos de Relações com

investidores, oferecem serviços de informação, dedicados à construção de

significados para usuários de divulgações contábil-financeiras. Esses serviços foram,

nesta pesquisa, estudados como mediação institucional.

O estudo sobre a transferência de informações contidas nos relatórios

contábeis e sua mediação permitiu a congregação interdisciplinar entre a Teoria da

Contabilidade, especificamente em sua função comunicativa, e a Ciência da

Informação.

Os objetivos estabelecidos foram: relacionar os serviços informacionais

gerados pelas companhias abertas aos paradigmas de transferência de informações

de domínios específicos, estabelecidos nas Teorias da Comunicação e Informação;

apresentar e analisar as práticas de mediação institucional realizadas pelas empresas

estudadas; e apresentar alternativas que pudessem aprimorar os processos de

comunicação de informações contábil-financeiras.

A pesquisa de campo escolhida foi um estudo de casos múltiplos, aplicado

em cinco empresas com setores de Relações com Investidores reconhecidos e teve

como metodologia uma análise triangular envolvendo a empresa, seu ambiente de

sociedade anônima e o macro ambiente sócio-econômico. As unidades de análise

foram estabelecidas com base nas principais áreas de pesquisas em Ciência da

Informação.

Como generalizações, observou-se que os relatórios contábeis constituem

um conjunto voltado ao público externo à empresa e com domínio da linguagem de

especialidade. A mediação tem forte embasamento na interatividade com os usuários

e não há barreiras de armazenamento de informações. O crescimento dos serviços

informacionais está relacionado aos atributos de relevância, conforme definido na

Ciência da Informação, e na confiança conquistada. Entre outros resultados, a

pesquisa também trouxe, para ser inserido nas pesquisas e aplicações da Ciência da

Informação, o conjunto de características qualitativas da informação, cunhado pela

Teoria da Contabilidade.

7

ABSTRACT

The public corporations, by means of their investor relations departments,

offer information services devoted to the construction of meaning for financial

disclosure users. These services were, in this research, studied as institutional

intermediation.

The study on information transference present in the accounting reports

and their intermediation allowed for the interdisciplinary combination of the

Accounting Theory, especially its communicative function, and the Information

Sciences.

The established goals were: a) to relate the information services

generated by the public corporations to the information transference paradigms in

specific domains, according to the Communication and Information Theories; b) to

introduce and to analyze the institutional intermediation practices by the studied

companies; and c) to introduce alternatives that could improve the financial

disclosure process.

The chosen field research was a study of multiple cases, applied in five

companies with renowned investor relations departments and used a triangular

analysis methodology involving the company, its corporate environment and its

macro social and economic environments. The analysis units were established based

on the main research areas according to the Information Sciences.

As a rule, it was observed that the accounting reports constitute a set of

information oriented to the external public with the command of the special

languages. The intermediation is strongly based on the interactivity with the users

without any information storage barriers. The information services growth is related

to the relevance attributes, as defined by the Information Sciences, and on trust.

Among other results, the research also showed the set of qualitative information

characteristics, coined by the Accounting Theory, to be inserted in the forthcoming

Information Sciences researches and applications.

8

SUMÁRIO

LISTA DE ABREVIATURAS E SIGLAS.......................................................................................................... 10

SEÇÃO 1: INTRODUÇÃO.................................................................................................................................... 1

SEÇÃO: 2. REFERENCIAL TEÓRICO E CONTEXTO INSTITUCIONAL ................................................6

2.1 A LINGUAGEM CONTÁBIL....................................................................................................................... 10

2.1.1 O DESENVOLVIMENTO CONTÁBIL APÓS A 2ª GUERRA MUNDIAL............................................................................ 12

2.1.2 A CONTABILIDADE COMO UMA LINGUAGEM ESPECIALIZADA...................................................................................14

2.2 CONCEITOS DE CIÊNCIA DA INFORMAÇÃO RELACIONADOS AO TEMA................................ 17

2.2.1 CRONOLOGIA RECENTE DA CIÊNCIA DA INFORMAÇÃO ..........................................................................................17

2.2.2 INFORMAÇÃO E MEDIAÇÃO............................................................................................................................... 20

2.2.3 O CICLO DOCUMENTÁRIO NA CONTABILIDADE..................................................................................................... 25

2.2.4 CARACTERÍSTICAS DA INFORMAÇÃO CONTÁBIL.....................................................................................................26

2.2.5 AS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS E OS USUÁRIOS................................................................................................ 30

2.3 A MEDIAÇÃO INSTITUCIONAL DE INFORMAÇÕES CONTÁBEIS................................................ 32

2.3.1 A DIVULGAÇÃO LEGAL DE INFORMAÇÕES CONTÁBEIS NO BRASIL............................................................................ 35

2.4 O SISTEMA FINANCEIRO NACIONAL................................................................................................... 36

2.4.1 COMISSÃO DE VALORES MOBILIÁRIOS - CVM.................................................................................................. 38

Objetivos........................................................................................................................................................ 38

Atribuições..................................................................................................................................................... 38

O trabalho da CVM relacionado à divulgação de informações contábil-financeiras...................................39

2.4.2 BOLSA DE VALORES....................................................................................................................................... 40

Histórico da Bolsa de Valores ...................................................................................................................... 41

Um resumo sobre o funcionamento do mercado financeiro.......................................................................... 42

O que se negocia no mercado de ações......................................................................................................... 43

Tipos de investidores......................................................................................................................................46

SEÇÃO 3: ANÁLISE DESCRITIVA DAS "RELAÇÕES COM INVESTIDORES"................................... 47

3.1 CONCEITO E FINALIDADE DAS RELAÇÕES COM INVESTIDORES............................................. 47

3.2 A CONSTITUIÇÃO DA FUNÇÃO RELAÇÕES COM INVESTIDORES NAS EMPRESAS.............. 50

3.3 FUNDAMENTOS DE UM PROGRAMA DE RELAÇÕES COM INVESTIDORES.............................52

3.3.1 OBJETIVOS PARA UM PROGRAMA DE RELAÇÕES COM INVESTIDORES........................................................................53

3.3.2 GERAÇÃO E USO DA INFORMAÇÃO .................................................................................................................... 54

3.3.3 DIVULGAÇÃO E TECNOLOGIA............................................................................................................................ 56

3.4 O ENFOQUE DA VALORIZAÇÃO.............................................................................................................62

3.5 AS INFORMAÇÕES RELEVANTES.......................................................................................................... 63

SEÇÃO 4: APRESENTAÇÃO DA PESQUISA DE CAMPO.......................................................................... 66