Alguns aspectos da semiótica da cultura de Iúri Lótman por Ekaterina Volkova Américo - Versão HTML

ATENÇÃO: Esta é apenas uma visualização em HTML e alguns elementos como links e números de página podem estar incorretos.
Faça o download do livro em PDF, ePub, Kindle para obter uma versão completa.

UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO

FACULDADE DE FILOSOFIA LETRAS E CIÊNCIAS HUMANAS

PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM LITERATURA E CULTURA RUSSA

ALGUNS ASPECTOS DA SEMIÓTICA DA CULTURA

DE IÚRI LÓTMAN

Ekaterina Vólkova Américo

São Paulo

2012

Alguns aspectos da semiótica da cultura de Iúri Lótman

UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO

FACULDADE DE FILOSOFIA LETRAS E CIÊNCIAS HUMANAS

PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM LITERATURA E CULTURA RUSSA

ALGUNS ASPECTOS DA SEMIÓTICA DA CULTURA

DE IÚRI LÓTMAN

Ekaterina Vólkova Américo

Tese apresentada ao Programa de Pós-

graduação em Literatura e Cultura Russa

do Departamento de Letras Orientais da

Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências

Humanas da Universidade de São Paulo,

para obtenção do título de Doutor em

Letras.

Orientador:

Professora

Dra.

Aurora

Fornoni Bernardini

Pesquisa financiada pela CAPES

2

Alguns aspectos da semiótica da cultura de Iúri Lótman

AUTORIZO A REPRODUÇÃO E DIVULGAÇÃO TOTAL OU PARCIAL DESTE

TRABALHO, POR QUALQUER MEIO CONVENCIONAL OU ELETRÔNICO,

PARA FINS DE ESTUDO E PESQUISA, DESDE QUE CITADA A FONTE.

VÓLKOVA AMÉRICO, Ekaterina.

Iúri Lótman e a semiótica da cultura / Ekaterina Vólkova Américo;

Orientadora Aurora Fornoni Bernardini.

-- São Paulo, 2012.

Tese (Doutorado – Programa de Pós-graduação em Literatura e Cultura

Russa. Área de Concentração: Literatura e cultura russa – Faculdade de

Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo).

3

Alguns aspectos da semiótica da cultura de Iúri Lótman

FOLHA DE APROVAÇÃO

Ekaterina Vólkova Américo

Iúri Lótman e a semiótica da cultura

.

Tese apresentada à Faculdade de

Filosofia, Letras e Ciências Humanas da

Universidade de São Paulo para a

obtenção do título de Doutor. Área de

Concentração: Literatura e Cultura

Russa.

Aprovado em:

Banca Examinadora

Prof. Dr. _______________________________________________________________

Instituição: _______________________ Assinatura: ____________________________

Prof. Dr. _______________________________________________________________

Instituição: _______________________ Assinatura: ____________________________

Prof. Dr. _______________________________________________________________

Instituição: _______________________ Assinatura: ____________________________

Prof. Dr. _______________________________________________________________

Instituição: _______________________ Assinatura: ____________________________

Prof. Dr. _______________________________________________________________

Instituição: _______________________ Assinatura: ____________________________

4

Alguns aspectos da semiótica da cultura de Iúri Lótman

AGRADECIMENTOS

À Professora Aurora Bernardini pela orientação, pelas valiosas indicações

bibliográficas, pela paciência com a imperfeição dos meus conhecimentos da língua

portuguesa e pelo carinho.

Aos Professores Elena Vássina e Bruno Barretto Gomide, participaram da minha banca

de qualificação, pelo incentivo e pelas sugestões que enriqueceram tanto o presente

trabalho.

Ao professor Serguei Nekliúdov, da Universidade Estatal de Humanidades de Moscou,

pelas preciosas informações e pelos materiais referentes a Escola Semiótica de Tártu-

Moscou.

Aos meus pais Guenrikh Vólkov e Galina Verjkhóvskaia que despertaram em mim a

paixão pela leitura e aprendizagem (assisti pela primeira vez aos programas de Iúri

Lótman sobre a cultura russa na companhia do meu pai e ganhei da minha mãe o

romance O nome da rosa, como presente pelo meu 12º aniversário) e que sempre

trataram tudo o que faziam com perfeição e dedicação exemplares.

À minha família: ao meu marido Edelcio Américo pelas leituras, sugestões e muita

confiança e aos meus filhos Sofia, Aleksandr e Ksenia pela paciência com a "mamãe

trabalhando".

Às minhas queridas amigas Cecília Rosas, Denise Regina de Sales, Graziela Schneider

Urso, Márcia Orsoni Chagas Kondratiuk e Paula Costa Vaz de Almeida pela ajuda na

revisão das traduções e pelas críticas e sugestões oportunas.

À CAPES pela concessão da bolsa de doutorado e pelo apoio financeiro para a

realização desta pesquisa.

5

Alguns aspectos da semiótica da cultura de Iúri Lótman

RESUMO

VÓLKOVA AMÉRICO, E. Alguns aspectos da semiótica da cultura de Iúri Lótman.

2012. Tese (Doutorado) – Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas,

Universidade de São Paulo, São Paulo, 2012.

O presente trabalho tem por objetivo a análise da evolução da semiótica da

cultura na obra de estudioso da cultura e literatura, crítico e filósofo russo Iúri Lótman

por meio de traduções e dos comentários concernentes aos seus ensaios, escritos em

diferentes épocas e dedicados aos principais conceitos da semiótica da cultura, tais

como o fenômeno da cultura e os seus processos dinâmicos, o fenômeno da arte, o

problema do texto, a memória cultural e a semiosfera.

A obra de Lótman enquanto semioticista é inseparável do contexto histórico dos

estudos da literatura, linguística, semiótica, cultura tanto na Rússia, quanto no Ocidente.

Entre os seus precursores russos estão os escritores e os filósofos do século XIX e, no

século XX, os simbolistas, os futuristas e os formalistas. A essência da semiótica da

cultura lotmaniana começou a se formar no âmbito da Escola Semiótica de Tártu-

Moscou e com a base na tradição dos estudos linguísticos, já nos trabalhos posteriores

ela adquiriu um caráter mais filosófico, ao lidar com a imprevisibilidade dos processos

culturais universais. Definimos ainda os pontos de coerência entre as ideias de Lótman e

a obra dos estruturalistas e pós-estruturalistas franceses, além de Mikhail Bakhtin e

Umberto Eco.

Palavras-chave: Iúri Lótman – semiótica da cultura – Escola Semiórica de Tártu-

Moscou – sistemas modelizantes secundários - texto – semiosfera - Mikhail Bakhtin –

Umberto Eco – O nome da Rosa – literatura russa

6

Alguns aspectos da semiótica da cultura de Iúri Lótman

ABSTRACT

VÓLKOVA AMÉRICO, E. Some aspects of Yuri Lotman's semiotics of culture. 2012.

Thesis (Ph.D.) - Faculty of Philosophy and Humanities, University of São Paulo, Sao

Paulo, 2012.

The present work aims at analyzing the development of semiotics of culture in

the work of Russian culture and literature scholar, critic and philosopher Yuri Lotman

through translation and commentary of his essays, written at different periods and

dedicated to the core concepts of semiotics of culture, such as culture phenomenon and

its dynamic processes, the phenomenon of art, the problem of the text, the cultural

memory and semiosphere.

Lotman`s work as a semiotician is inseparable from the historical context of the

literature, linguistics, semiotics and culture studies both in Russia and the West. Among

his precursors are Russian writers and philosophers of the nineteenth and twentieth-

century, the symbolists, futurists and formalists. The essence of Lotman`s semiotics of

culture began to form in the Tartu-Moscow Semiotic School on the basis of language

studies tradition, though in later works he developed a more philosophical approach,

dealing with the unpredictability of universal cultural processes. Further, we point out

the connection between Lotman's ideas and work of French structuralists and

poststructuralists, Mikhail Bakhtin and Umberto Eco.

Keywords: Yuri Lotman - semiotics of culture - Tartu–Moscow Semiotic School –

secondary modelling systems - text - semiosphere - Mikhail Bakhtin - Umberto Eco -

The Name of the Rose - Russian literature

7

Alguns aspectos da semiótica da cultura de Iúri Lótman

SUMÁRIO:

1. Introdução.......................................................................................................p.10

1. Delimitação do tema...................................................................................p.10

2. Estrutura da tese..........................................................................................p.13

3. Principais fontes.........................................................................................p.17

2. Capítulo I. Iúri Lótman: entre biografia e obra...............................................p.25

1. Iúri Lótman e um modelo exemplar...........................................................p.26

2. A formação.................................................................................................p.33

3. Tártu............................................................................................................p.40

3.1 A escola de Tártu-Moscou....................................................................p.54

3.2 A obra de Lótman nos anos 1970-1990...............................................p.89

3. Capítulo II. O universo de Iúri Lótman.........................................................p.104

1. Da história à semiótica.............................................................................p.104

2. A semiótica da cultura no contexto teórico..............................................p.111

3. Da semiótica à filosofia............................................................................p.134

4. Capítulo III. Traduções ................................................................................p.150

Apresentação dos textos escolhidos...............................................................p.150

1. No limiar do imprevisível. A última entrevista de

Iúri Lótman..............................................................................................p.153

8

Alguns aspectos da semiótica da cultura de Iúri Lótman

2. Propostas em relação ao programa da IV Escola de verão sobre os

Sistemas Secundários de modelação........................................................p.166

3. O problema do texto..................................................................................p.169

4. O problema da tradução poética.................................................................p.188

5. A cultura como intelecto coletivo e os problemas da

Inteligência artificial..................................................................................p.194

6. O fenômeno da arte.....................................................................................p.213

7. O fenômeno da cultura................................................................................p.227

8. A semiótica da cultura e o conceito de texto..............................................p.248

9. Sobre a dinâmica da cultura........................................................................p.255

10. A saída do labirinto...................................................................................p.280

5. Considerações finais.....................................................................................p.309

6. Bibliografia....................................................................................................p.316

9

Alguns aspectos da semiótica da cultura de Iúri Lótman

INTRODUÇÃO

1. Delimitação do tema

O objetivo da presente tese de doutorado é apresentar a contribuição do

semioticista russo Iúri Lótman como a de um dos fundadores da semiótica da cultura do

século XX. Além de filósofo ele foi teórico e crítico literário, criador de um sistema

inovador da análise tipológica e sistemática da cultura e literatura russas. Nossa

apresentação constará de dados biobibliográficos de Lótman, bem como de uma síntese

das principais ideias que constam dos ensaios aqui traduzidos, que julgamos como

estando entre os mais representativos de seus estudos semióticos.

Atualmente, a obra de Iúri Lótman obteve reconhecimento mundial,

particularmente na área dos estudos semióticos e serve como referência para muitos

outros pesquisadores. O interesse por seus trabalhos vem crescendo a partir dos anos

sessenta do século XX, marcados pelo surgimento da Escola Semiótica Russa, também

chamada de Escola Semiótica de Tártu-Moscou. Nesse sentido, Iúri Lótman, por ser seu

fundador e líder, pode ser considerado um dos representantes mais notáveis da

semiótica russa. No Brasil, os estudos semióticos de Lótman também são divulgados e

conhecidos no meio acadêmico, sendo que algumas das suas obras foram traduzidas

para o português. No entanto, grande parte da sua herança bibiográfica ainda não foi

vertida para o nosso idioma e, portanto, os estudiosos brasileiros são obrigados a

recorrer às traduções em outras línguas.

10

Alguns aspectos da semiótica da cultura de Iúri Lótman

Devido à impossibilidade de abarcar toda a obra de Iúri Lótman que conta com

mais de oitocentos ensaios críticos, com uma grande variedade de assuntos e temas

abordados, preferimos focalizar alguns trabalhos de Lótman dedicados especificamente

à sua visão da semiótica da cultura. Os ensaios traduzidos pertencem a diferentes

épocas, abrangendo o período de 1964 a 1992, e, portanto, oferecem uma oportunidade

de observar a evolução das ideias centrais dessas obras do autor.

Além do grande volume de obras publicadas, outra dificuldade que encontramos

no processo de elaboração da tese foi a tarefa de definir a essência teórica da obra de

Lótman. As suas formulações metodológicas fazem parte de inúmeros ensaios, o que

nos levou a considerar necessário o estudo prévio de toda a sua obra antes da extração

dos postulados teóricos e da definição dos textos a serem traduzidos.

A análise do sistema metodológico do semioticista russo seria incompleta sem a

descrição do contexto científico de seu surgimento, bem como sem a sua comparação

com as ideias dos outros estudiosos da semiótica e da cultura, como, por exemplo,

Mikhail Bakhtin ou Umberto Eco.

Acreditamos que os ensaios traduzidos possam interessar não apenas aos

estudiosos da cultura russa, mas a um meio acadêmico muito mais amplo, por

descreverem processos culturais universais. Com base nos ensaios traduzidos e outros

trabalhos de Lótman relacionados à semiótica da cultura, analisaremos os conceitos

essenciais da sua contribuição enquanto semioticista, que se destaca pela profunda

confluência de várias disciplinas, tais como estudos literários, históricos, linguísticos,

semióticos e filosóficos. Além das ciências humanas, em sua obra percebe-se uma

considerável influência da área das ciências exatas, entre elas, por exemplo, a

matemática e a biologia.

11

Alguns aspectos da semiótica da cultura de Iúri Lótman

O conhecimento da obra de Iúri Lótman e do seu núcleo teórico e conceitual é

indispensável para os estudos na área das ciências humanas, pois suas descobertas

enriquecem a análise da semiótica da cultura com novos conceitos e paradigmas.

12

Alguns aspectos da semiótica da cultura de Iúri Lótman

2. Estrutura da tese

Inicialmente, o projeto de pesquisa que constituiu a presente Tese era intitulado

“Literatura russa do século XIX através da obra de Iúri Lótman” e visava a análise e a

tradução da obra de Lótman dedicada a esse assunto. Porém, durante o exame de

qualificação que teve lugar em 2011, foi tomada a decisão, por sugestão da banca, de

mudar o tema e a direção da pesquisa para o estudo da semiótica da cultura na obra de

Iúri Lótman em geral, por ser um assunto que tocaria não apenas os interessados na

cultura e literatura russas, mas um meio acadêmico mais amplo.

A Tese consiste nos seguintes capítulos:

Capítulo I. Iúri Lótman: entre biografia e obra.

Trata-se de uma análise biobibliográfica da obra de Iúri Lótman por meio da

qual é possível definir quatro momentos cronológicos de sua vida que tiveram um

grande impacto na sua obra:

1.

A formação universitária (1939-1950). Nesse período, Lótman “recebeu a

herança” da literatura russa e da tradição dos estudos literários: da escola

histórica e comparativa do final do século XIX - início do século XX, do

formalismo russo e do estruturalismo.

2.

A atuação como professor de literatura russa na universidade de Tártu (1954-

1993). Muitos dos temas abordados na obra de Lótman surgiram no processo de

preparação das aulas e discussão com os alunos.

13

Alguns aspectos da semiótica da cultura de Iúri Lótman

3.

A atuação na qualidade de organizador e um dos membros principais da Escola

Semiótica de Tártu-Moscou (1960-1980). De um lado, houve a influência da

escola e do método estrutural-semiótico nos estudos de Lótman e de outro,

manifesta-se o caráter independente e único da sua obra.

4.

Após o fim das atividades da Escola de Tártu-Moscou em meados dos anos

1980, a obra de Lótman volta-se cada vez mais às questões filosóficas e

históricas, responsáveis pelo desenvolvimento da cultura.

Capítulo II. O universo de Iúri Lótman.

Nesse capítulo encontram-se observações gerais acerca do método do estudo

semiótico da cultura aplicado por Lótman, das suas principais características e origens,

da ampliação constante dos conceitos principais ao longo de sua obra enquanto

semioticista.

A obra de Lótman revela a visão da história da cultura como um processo único

que obedece a certas leis. Nesse sentido, o seu método de estudo pode ser chamado de

histórico, isto é: os processos culturais concretos são compreendidos como parte da

história universal da humanidade e não podem ser analisados fora desse contexto.

Outro traço importante, tanto da metodologia de Lótman, como também de toda

sua obra é o movimento de constante expansão e ampliação: ele usa um detalhe

pequeno, uma obra literária ou um autor concreto como uma chave para analisar uma

época, uma corrente literária ou até mesmo a cultura como um todo.

Além disso, o método de Lótman costuma ser chamado de paradoxal por

questionar aquilo que parecia óbvio para as gerações anteriores e interessar-se por

assuntos e personalidades pouco estudados ou até mesmo esquecidos.

14

Alguns aspectos da semiótica da cultura de Iúri Lótman

A sua semiótica da cultura pode ser chamada ainda antropocêntrica por colocar a

personalidade humana no centro de todos os processos culturais.

A partir da comparação com a obra dos seus precursores e contemporâneos,

entre eles os formalistas russos, os estruturalistas franceses, Mikhail Bakhtin e Umberto

Eco, definimos como sendo os principais conceitos da semiótica da cultura lotmaniana a

noção do texto linguístico, literário e cultural e o âmbito em que esses textos coexistem:

a esfera dos sentidos, a semiosfera.

É praticamente impossível definir em uma palavra a área dos estudos de

Lótman: seria ele um crítico literário? Um historiador da literatura e da cultura? Um

filósofo? Como veremos, se trata de uma visão universal que abrange várias áreas do

conhecimento humano. Dessa forma, outro diferencial da obra de Lótman a ser

considerado é o seu caráter interdisciplinar.

Capítulo III. Traduções

Nesse capítulo, apresentamos as traduções de oito ensaios, escritos em épocas

diferentes e, portanto, testemunhas da evolução do seu paradigma teórico. Entre

inúmeros trabalhos de Lótman escolhemos aqueles que concentram em grau maior as

ideias do autor acerca da semiótica da cultura. Já os próprios títulos dos artigos

sinalizam a complexidade dos assuntos abordados: "O problema do texto", "O

fenômeno da cultura", "A semiótica da cultura e o problema do texto", "A dinâmica da

cultura" e assim por diante.

A tradução para a língua portuguesa é acompanhada por comentários com breves

informações sobre personalidades, lugares ou correntes literárias e culturais, integrantes

dos textos de Lótman.

15

Alguns aspectos da semiótica da cultura de Iúri Lótman

Observaremos ainda que a tradução desses ensaios poderá conter algumas

imperfeições estilísticas devido às dificuldades da versão do russo para o português, este

idioma não sendo o nativo da tradutora.

16

Alguns aspectos da semiótica da cultura de Iúri Lótman

4. Principais fontes

Em língua russa, existe um grande volume de obras de Iúri Lótman publicadas,

tanto em livros isolados, quanto em coletâneas de vários autores, como também em

periódicos russos e soviéticos. Entre essas edições, destaca-se a coletânea lançada pela

editora “Iskusstvo” de São Petersburgo que serviu como base principal para a

elaboração do presente trabalho, assim como para seleção dos textos de autoria de Iúri

Lótman a serem traduzidos:

1. LÓTMAN, Iu. A educação da alma (Воспитание души). São Petersburgo,

Isstustvo-SPB, 2003.

2. LÓTMAN, Iu. M. Púchkin (Пушкин). São Petersturgo, Isskustvo-SPB, 2003.

3. LÓTMAN, Iu. M. História e tipologia da cultura russa (История и типология

русской культуры). São Petersburgo, Isskustvo-SPB, 2002.

4. LÓTMAN, Iu. M. Semiosfera (Семиосфера). São Petersburgo, Isskustvo-SPB,

2000.

5. LÓTMAN, Iu. M. Sobre a literatura russa (О русской литературе). São

Petersburgo, Isskustvo-SPB, 1997.

6. LÓTMAN, Iu. M. Karamzin (Карамзин). São Petersturgo, Isskustvo-SPB,

1994.

7. LÓTMAN, Iu. M. Sobre a poesia e os poetas (O поэтах и поэзии). São

Petersburgo, Isskustvo-SPB, 1996.

8. LÓTMAN, Iu. M. Conversas sobre a cultura russa (Беседы о русской

культуре). São Petersburgo, Isskustvo-SPB, 1994.

17

Alguns aspectos da semiótica da cultura de Iúri Lótman

As principais fontes da presente tese de doutorado podem ser divididas nos

seguintes componentes:

I. Obras de Iúri Lótman em russo.

A esse bloco pertencem todos os textos de autoria de Iúri Lótman referentes à

semiótica da cultura, bem como à literatura e cultura russas. Entre estes trabalhos que

permitem definir a sua metodologia, alguns foram escolhidos para a tradução por serem

considerados os mais representativos.

Entre as fontes disponíveis na internet, em primeiro lugar citaremos o site

www.ruthenia.ru criado pela Editora Reunida de Humanidades de Moscou (Editora

OGI) e pelo Departamento de Literatura Russa da Universidade de Tártu. Além de

inúmeros materiais bibliográficos, informações sobre os eventos acadêmicos e rumos da

pesquisa moderna na área das ciências humanas, bem como páginas dedicadas a obra

dos estudiosos de literatura e cultura, em 2004 dentro do site foi criada a página pessoal

de Iúri Lótman: Lotmaniana Tartuensia. Ela consiste nas seguintes partes: Obras com

os artigos, ensaios e monografias de Iúri Lótman; Biografia, formada tanto pelas obras

dedicadas a Iúri Lótman, quanto por seus ensaios autobiográficos; Fotos, Desenhos com

os materiais de autoria de Lótman, todos inéditos e a lista das obras de Lótman

disponíveis na internet.

II. Obras de Iúri Lótman já traduzidas para a língua portuguesa, no Brasil ou em

Portugal, entre elas:

1. LOTMAN, Iúri. A estrutura do texto artístico [tradução de MARIA DO

CARMO VIEIRA RAPOSO E ALBERTO RAPOSO], Lisboa: Editorial

Estampa, 1978.

18

Alguns aspectos da semiótica da cultura de Iúri Lótman

Esse livro de Iúri Lótman foi traduzido também no Brasil por Jasna Paravich

Sarhan, 1978, como parte de sua dissertação de mestrado, sob a orientação de

Boris Schnaiderman. O livro é fundamental para a definição do conceito central

para a obra de Iúri Lótman: o texto, sendo que o texto focado nesse livro

pertence à esfera da literatura.

2. LOTMAN, Iúri. "Sobre o problema da tipologia da cultura" [Tradução de

Aurora Fornoni Bernardini, Boris Shnaiderman e Lucy Seki]. //

SCHNAIDERMAN, Boris (org.). Semiótica Russa. São Paulo: Ed. Perspectiva,

1979.

3. LÓTMAN, I. USPÊNSKI, B. Ensaios de semiótica soviética (trad. V. NAVAS E

S.T. DE MENEZES). Lisboa. Horizonte,1971.

4. LOTMAN, Iúri. Estética e semiótica do cinema, Lisboa: Estampa, 1978.

5. LOTMAN, Iúri. Ensaios de semiótica soviética. Coleção: Horizonte

universitário. [Tradução de: Victoria NAVAS E SALVATO E TELES DE

MENEZES], Lisboa: Horizonte, 1981.

6. LOTMAN, Iúri. "O símbolo no sistema da cultura". // Tipologia do simbolismo

nas culturas russa e ocidental. [Org. de Arlete Cavaliere, Elena Vássina e Noé

Silva]. São Paulo, Humanitas, 2005. P. 47-62.

III. Biografia de Iúri Lótman. Aqui, sem dúvida, se destacam os trabalhos de Borís

Egórov, amigo de Lótman e seu colega na Universidade de Tártu.

EGÓROV, B.F. "A personalidade e a obra de Iu.M. Lótman" ("Личность и творчество

Ю. М. Лотмана") // LÓTMAN, Iu. M. Púchkin. São Petersburgo, 1995. P. 5-20.

___________ "Vida e obra de Iúri Lótman" ("Жизнь и творчество Юрия Лотмана").

Moscou, NLO, 1999.

19

Alguns aspectos da semiótica da cultura de Iúri Lótman

O livro Vida e obra de Iúri Lótman recebeu críticas por idealização excessiva da

imagem do pesquisador e por tratar sua obra como um testamento irrevogável. Essas

críticas foram expressas no ensaio de Ie. Górnyi e I. Pílschikov intitulado “Lótman em

memórias de um contemporâneo” ("Лотман в воспоминаниях современника"). //

http://www.zhurnal.ru/staff/gorny/texts/egorov_lotman.html.

III. Trabalhos dedicados à contribuição de Iúri Lótman como crítico literário, professor

e semioticista.

a) Obras publicadas em português, entre as quais se destaca o ensaio de Jerusa Pires

Ferreira sob o título “Cultura é memória.” // Revista USP, São Paulo, No 24,

dezembro/fevereiro 1994/95. P. 115-120.

b) Obras publicadas em russo:

As principais fontes para a análise da metodologia de Lótman que será

apresentada no presente trabalho são três coletâneas póstumas de Lótman , a primeira

das quais saiu em 1995: Coletânea Lotmaniana ( Лотмановский сборник). Moscou,

"ITS-Garant", 1995.

Outras fontes importantes são o ensaio do teórico literário e membro da Escola

de Tártu-Moscou Mikhail Gaspárov “Iu. M.Lótman: ciência e ideologia” ("Ю. М.

Лотман: наука и идеология"). // LÓTMAN, Iu. Sobre os poetas e a poesia (О поэтах

и поэзии). São Petersburgo, 1996. P. 9-17; e os trabalhos da aluna de Iúri Lótman,

Liubov Kisselíova, entre os quais estão: “Iu. M. Lótman como interlocutor: a

comunicação como educação” ("Ю.М.Лотман – собеседник: общение как

20

Alguns aspectos da semiótica da cultura de Iúri Lótman

воспитание)” // LÓTMAN, Iu. A educação da alma (Воспитание души). São

Petersburgo, Isstustvo-SPB, 2003. P. 598-611.

KISSELIOVA, L. "A atividade acadêmica de Iu. M. Lótman na Universidade de Tártu"

("Академическая деятельность Ю. М. Лотмана в Тартуском университете") //

Slavica Tergestina IV: A herança de Iu. M. Lótman: o presente e o futuro (Наследие

Ю. М. Лотмана: настоящее и будущее). Trieste, 1996. P. 9–19.

_____________ "Iu.M. Lótman como chefe do departamento de literatura russa" ("Ю.

М. Лотман — заведующий кафедрой русской литературы"). // 220 anos de filologia

russa e eslava em Tártu (200 лет русско-славянской филологии в Тарту) // Slavica

Tartuensia V. Tártu, 2003. P. 336–349.

Além disso, utilizamos os ensaios de I. V Kondakov “Iu. M. Lótman como um

culturólogo. No epicentro da «grande estrutura" ("Ю. М Лотман как культуролог. (В

эпицентре «большой структуры»))". // Iu. M. Lótman. Moscou, ROSSPEN, 2009. P.

221-239, bem como de I. A Tchernov “Ensaio de introdução ao sistema de Iu. M.

Lótman" ("Опыт введения в систему Ю.М.Лотмана" // LÓTMAN, Iu. M. Sobre a

literatura russa (О русской литературе). São Petersburgo, 1997. P. 5-15.

c) Obras publicadas em outros idiomas.

Para uma visão completa da obra de Lótman e da sua significação e repercussão

mundial consideramos relevante utilizar algumas fontes em outros idiomas, tais como

os seguintes trabalhos:

STEINER, Lina. Toward an Ideal Universal Community: Lotman's Revisiting of the

Enlightenment and Romanticism. // Comparative Literature Studies, Volume 40,

Number 1, 2003.

21

Alguns aspectos da semiótica da cultura de Iúri Lótman

KRISTEVA, J. EVANS, M. N. "On Yuri Lotman". // PMLA, Vol.109, No.3 (May,

1994). P. 375-376.

DELTCHEVA, R. VLASOV, E. "Lotman’s Culture and Explosion: A shift in the

paradigm of the semiotics of culture". // Slavic and East European Journal. Vol. 40,

No1 (Spring 1996). P. 148-152.

ЕСО U. "Introduction". // LOTMAN, Y. Universe of the Mind: A semiotic Theory of

Culture. London; New York, 1990.

HUTCHINGS, S. C. "Semiotics and the History of Culture (In Honor of Jurij Lotman)".

// Slavic review, Vol. 51 No. 2. (Summer, 1992). P.374-375.

AMÍCOLA J. De la forma a la informacón: Bajtín e Lotman en el debate com el

formalismo ruso. Rosário, Beatriz Viterbo, 1997.

ANDREWS, E. Conversations with Lotman: Cultural Semiotics in Language,

Literature and Cognition. Toronto, University of Toronto Press, 2003.

3. Eventos e trabalhos dedicados às tendências e escolas, que influenciaram a evolução

dos estudos de Iúri Lótman.

a) Em primeiro lugar, podemos destacar o evento que se deu recentemente, em

novembro de 2011, na Universidade de São Paulo e foi dedicado especialmente ao

fenômeno da Escola Semiótica de Tártu-Moscou e os seus resultados para o futuro das

ciências humanas: Seminário Acadêmico Internacional - Semiótica russa: a Escola de

Tártu-Moscou. O Seminário contou com a participação dos convidados internacionais:

Prof. Dr. Serguei Nekliúdov (Universidades Estatal de Humanidades / Moscou) e Prof.

Dr. Roman Timéntchik (Universidade Hebraica de Jerusalém). No decorrer do

seminário, Serguei Nekliúdov apresentou uma palestra sobre O inicio da Escola de

Semiótica Tártu-Moscou e os estudos estruturais da cultura popular e Poesia de rua,

22

Alguns aspectos da semiótica da cultura de Iúri Lótman

poesia na rua; Roman Timéntchik desenvolveu o tema de Signos e coisas nos conceitos

da Escola de Semiótica Tártu-Moscou e Anna Akhmátova: poesia é destino? ; Jerusa

Pires Ferreira (PUC / SP) apresentou materiais sobre Iúri Lotman e os estudos

semióticos no Brasil e Aurora Bernardini (USP) discursou a respeito da publicação da

obra de Lótman e dos semioticistas de Tártu no Brasil e na América Latina . Além das

informações importantes apresentadas no seminário e a evidência de que os avanços da

Escola Semiótica de Tártu-Moscou tiveram uma grande influência nos estudos

contemporâneos em todas as áreas de ciências humanas, Serguei Nekliúdov cedeu-nos

vários materiais (documentos e fotografias) que foram incluídos na presente Tese.

Citaremos ainda algumas obras publicadas em português sobre a Escola

Semiótica Russa e os seus precursores:

Em primeiro lugar, destacaremos a coletânea organizada por Boris

Schnaiderman com o título de Semiótica russa (São Paulo, Perspectiva, 1979) que

reuniu os ensaios dos principais representantes da Escola Semiótica de Tártu-Moscou.

A coletânea conta com a introdução da autoria de Boris Schaniderman "Semiótica na

U.R.S.S. – Uma busca dos "elos perdidos" que revela o contexto em que a obra dos

semioticistas russos foi recebida no Brasil nos anos 1970.

No livro de Irene Machado Escola de Semiótica – A Experiência de Tártu-

Moscou para o estudo da Cultura (Ateliê Editorial, 2003) encontramos a análise

detalhada dos conceitos teóricos apresentados pela Escola de Tártu-Moscou.

Destacaremos algumas obras dedicadas ao formalismo russo que teve um papel

significativo no desenvolvimento das ideias de Lótman:

O livro de Krystyna Pomorska Formalismo e futurismo (São Paulo, Perspectiva,

1972) nos dá uma ideia bastante completa de todos os períodos de existência do

formalismo russo. Já o ensaio de Aurora Bernardini “Formalismo russo: uma