Americanas por Machado de Assis - Versão HTML

ATENÇÃO: Esta é apenas uma visualização em HTML e alguns elementos como links e números de página podem estar incorretos.
Faça o download do livro em PDF, ePub, Kindle para obter uma versão completa.

Americanas

Texto-fonte:

Obra Completa, Machado de Assis, vol. II, Nova Aguilar, Rio de Janeiro, 1994.

Publicado originalmente no Rio de Janeiro, por B.-L. Garnier, em 1875.

ÍNDICE

POTIRA

NIÂNI

A CRISTÃ-NOVA

JOSÉ BONIFÁCIO

A VISÃO DE JACIÚCA

A GONÇALVES DIAS

OS SEMEADORES

A FLOR DO EMBIRUÇU

LUA NOVA

SABINA

ÚLTIMA JORNADA

OS ORIZES

POEMA PRESENTE NA PRIMEIRA EDIÇÃO

CANTIGA DO ROSTO BRANCO

POTIRA [1]

Os Tamoios, entre outras presas que fizeram, levaram esta índia, a qual pretendeu o capitão da empresa violar; resistiu valorosamente dizendo em língua brasílica: “Eu sou cristã e casada; não hei de fazer traição a Deus e a meu marido; bem podes matar-me e fazer de mim o que quiseres.” Deu-se por afrontado o bárbaro, e em vingança lhe acabou a vida com grande crueldade.

VASC., CR. DA COMPANHIA DE JESUS, LIV. 3º