Análises microscópica e radiográfica do reparo de defeitos confeccionados em fêmures de coelhos... por Luciana Viti Betti - Versão HTML

ATENÇÃO: Esta é apenas uma visualização em HTML e alguns elementos como links e números de página podem estar incorretos.
Faça o download do livro em PDF, ePub, Kindle para obter uma versão completa.

index-1_1.jpg

ANÁLISES MICROSCÓPICA E RADIOGRÁFICA DO REPARO DE

DEFEITOS CONFECCIONADOS EM FÊMURES DE COELHOS

PREENCHIDOS COM MATRIZ ÓSSEA BOVINA MEDULAR EM

BLOCO OU CORTICAL EM MICROGRÂNULOS

LUCIANA VITI BETTI

Tese apresentada à Faculdade de

Odontologia de Bauru, da Universidade

de São Paulo, como parte dos requisitos

para obtenção do título de Doutor em

Odontologia, na área de Endodontia.

(Edição Revisada)

BAURU

2004

ANÁLISES MICROSCÓPICA E RADIOGRÁFICA DO REPARO DE

DEFEITOS CONFECCIONADOS EM FÊMURES DE COELHOS

PREENCHIDOS COM MATRIZ ÓSSEA BOVINA MEDULAR EM

BLOCO OU CORTICAL EM MICROGRÂNULOS

LUCIANA VITI BETTI

Tese apresentada à Faculdade de

Odontologia de Bauru, da Universidade de

São Paulo, como parte dos requisitos para

obtenção do título de Doutor em

Odontologia, na área de Endodontia.

(Edição Revisada)

Orientador:Prof. Dr. Clovis Monteiro Bramante

BAURU

2004

Betti, Luciana Viti

B466a Análises microscópica e radiográfica do reparo

de defeitos confeccionados em fêmures de coelhos

preenchidos com matriz óssea bovina medular em

bloco ou cortical em microgrânulos /

Luciana Viti Betti. -- Bauru, 2004.

152p.: il.; 31cm.

Tese. (Doutorado) – Faculdade de Odontolo-

gia de Bauru. USP.

Orientador: Prof. Dr. Clovis M. Bramante

Autorizo, exclusivamente para fins acadêmicos e científicos, a

reprodução total ou parcial desta dissertação, por processos

fotocopiadores e/ou meios eletrônicos.

Assinatura do autor:

Data:

LUCIANA VITI BETTI

05 de maio de 1972

Nascimento

Rio Claro - SP

Améris de Lourdes Viti Betti

Filiação

José Ignácio Betti

1990 - 1993

Curso

de Odontologia

Faculdade de Odontologia

de Bauru, da Universidade

de São Paulo

1994-1995 Curso

de

Especialização

em Endodontia promovido

pela PROFIS

1994-1996 Residência

Odontológica

na área de Endodontia no

Hospital de Pesquisa e

Reabilitação de Lesões

Lábio-Palatais-USP

1997-1999 Curso

de Pós-Graduação

em Endodontia, em nível

de Mestrado, na

Faculdade de Odontologia

de Bauru, da Universidade

de São Paulo

1999-2004

Professora Adjunta de

Endodontia da

Universidade Paulista-

UNIP campus de Bauru

ii

2000-2004 Curso

de Pós-Graduação

em Endodontia, em nível

de Doutorado, na

Faculdade de Odontologia

de Bauru, da Universidade

de São Paulo

Associações IADR-

International

Association for Dental

Research

SBPqO - Sociedade

Brasileira de Pesquisa

Odontológica

APCD

-

Associação

Paulista de Cirurgiões

Dentistas

GRUBE - Grupo

Bauruense de Endodontia

iii

“Os ideais que iluminaram

meu caminho e sempre me deram

coragem para enfrentar a vida

com alegria foram: a Verdade, a

Bondade, a Beleza.”

(Albert Eistein)

iv

DEDICATÓRIA

A DEUS

Sempre presente em minha vida iluminando meus

caminhos.

Agradeço por tudo aquilo que já realizei e confio

em Vós naquilo que ainda hei de realizar.

Sem ELE nada é possível...

“Louvai ao Senhor porque ele é bom

porque a sua misericórdia é eterna.”

(Salmo105,1)

v

Aos meus pais Améris e José Ignácio:

Pelo imenso amor, afeto e compreensão...

Pelo apoio sempre presente em todos os momentos de

minha vida, não permitindo que me entregasse

frente aos desafios, nem deixasse vencer pelas

dificuldades...

Pelo valioso auxílio na luta dos meus objetivos,

acreditando e confiando em mim na superação dos

desafios...

Pelo carinho sempre presente, compartilhando os meus

sentimentos...

Ofereço todo meu amor e minha admiração, pois palavras não

são suficientes para expressar tudo que sinto por vocês !!

vi

A minha querida avó Palmira (in memoriam) e

ao meu tio Luiz (in memoriam), que apesar de não

estarem mais aqui, foram muito, muito especiais para

mim. E também ao meu avô Belarmino (in memoriam),

que foi embora tão cedo e deixou muita saudade.

Tenho certeza que mesmo não estando entre

nós, vocês estão muito felizes com esta minha

conquista!

vii

AGRADECIMENTOS

Ao Prof. Dr. Clovis Monteiro Bramante, agradeço-o pela

valiosa e competente orientação, pela atenção, pelos preciosos

ensinamentos e pelo constante incentivo; o que, certamente

propiciou meu crescimento científico, profissional e pessoal. Muito

me honra considerá-lo um amigo, o que significa para mim um

grande tesouro, pois o considero um modelo de imensa sabedoria, de

honestidade e de busca incansável pelo conhecimento.

Meu reconhecimento e gratidão

“'Resplandecente é a Sabedoria, e sua

beleza é inalterável:

os que a amam descobrem-na facilmente.

os que a procuram encontram-na.

Ela antecipa-se aos que a desejam.”

(Sabedoria 6, 12 e 13)

viii

Ao

Prof.

Dr.

Ivaldo Gomes de Moraes, pelo constante

incentivo desde a minha graduação. Um exemplo de professor,

sempre disposto a ensinar e também a ouvir. Agradeço, de coração,

todos preciosos ensinamentos e toda amizade, atenção e carinho

que sempre me dedicou, na certeza de que tudo isso contribuiu

muito para minha formação. Um verdadeiro exemplo de

simplicidade e inteligência.

O meu muitíssimo obrigado

“Inteligente é o que possui o coração sábio; a

doçura da linguagem aumenta o saber.”

(Provérbio 16, 21)

ix

Ao

Prof. Dr. Norberti Bernardineli, exemplo de sinceridade e

competência, por todos conhecimentos transmitidos, pela amizade,

pela constante disponibilidade e atenção, mas principalmente pela

oportunidade a mim oferecida de ensinar também. Agradeço

imensamente o apoio e a confiança em mim depositada no início de

minha atividade como docente, que me engrandeceu não só como

profissional, mas também como pessoa.

Meu sincero agradecimento e gratidão

“O coração inteligente adquire o saber; o

ouvido dos sábios procura a ciência.”

(Provérbio 18, 15)

x

Ao Prof. Dr. Roberto Brandão Garcia, fonte de paciência e

dedicação, pela amizade, por todos ensinamentos, pelo convívio

enriquecedor e pela atenção e carinho que sempre demonstrou.

Ao Prof. Dr. Alceu Berbert, exemplo de amor à Endodontia,

pela convivência, pelos ensinamentos e experiências trasmitidas.

Minha admiração pela sua competência e dedicação.

Ao

Prof.

Dr. Rumio Taga, pelos valiosos ensinamentos, pela

atenção, disponibilidade e pelas preciosas sugestões em todas as

etapas deste trabalho. Agradeço pela amizade e considero-o um

exemplo de dedicação à pesquisa.

xi

Ao Prof. Dr. Orivaldo Tavano, pela cordialidade e atenção

na elaboração da avaliação radiográfica deste trabalho.

Ao

Prof.

Dr.

Eulázio Mikie Taga, pelos ensinamentos e pelo

fornecimento dos materiais.

A

todos

os

professores do corpo docente do curso de Pós-

Graduação, Doutorado em Endodontia, pelos valiosos

ensinamentos, dedicação e amizade.

E também a todos os meus professores que participaram da

minha formação acadêmica de um modo geral. O exemplo e a

dedicação de todos vocês foi imprescindível em minha formação

científica e consolidação de meus ideais.

“Os investimentos em conhecimento

geram os melhores dividendos.”

(Benjamin Franklin)

xii

À Faculdade de Odontologia de Bauru, da Universidade de São

Paulo, na pessoa de sua diretora Profa. Dra. Maria Fidela de Lima

Navarro. Um exemplo na luta em favor do ensino e da pesquisa.

Ao

Prof.

Dr. José Carlos Pereira, presidente da Comissão de Pós-

Graduação, pela atuação constante em benefício dos cursos de Pós-

Graduação.

A

Tânia, bióloga e técnica da Histologia, exemplo valioso de

dedicação e entusiasmo à pesquisa, pelo fundamental auxílio nas cirurgias dos animais, pelas fotografias das lâminas e sua posterior montagem e

edição, pela amizade e atenção, pelas sugestões, enfim, pela constante ajuda em todas as fases deste trabalho.

A

Dani, bióloga e técnica do laboratório de Histologia, pela amizade, atenção e carinho com que sempre me tratou, mas sobretudo pelo auxílio

valioso na inclusão das peças, corte e coloração

xiii

Ao

Everdan, pela amizade e companheirismo, mas especialmente

pela imensa disponibilidade e importante auxílio nas cirurgias dos animais.

A

todos os funcionários do Biotério da Faculdade de

Odontologia de Bauru-USP, especialmente ao Luiz pela constante atenção e principalmente pela ajuda na coleta das peças e ao Erasmo, sempre prestativo nos cuidados e medicação dos animais.

Aos meus amigos da turma de Doutorado: Flaviana, Fabiana,

Vânia, Christian, Patrícia, Maeda, Carlos Henrique e Carlos

Herrera.

A todos os meus amigos pós-graduandos, pela fraterna

convivência, amizade e companheirismo.

Aos funcionários da Endodontia, Suely, Neide, Edimauro e

Patrícia, pela consideração, colaboração, empenho, atenção e pela amizade e carinho sempre demonstrados.

À família do Dr. Ivaldo (Carminha, Fernanda, Renata e

Guilherme) pelo carinho e atenção.

xiv

Aos funcionários da pós-graduação, Giane, Letícia, Margareth e

Jeferson pela cordialidade, sempre prestativos a dar informações.

As bibliotecárias e demais funcionários da biblioteca, pelo

convívio harmonioso e dedicação; em especial a Valéria pela atenção e correção das referências bibliográficas.

Ao Prof. Valdir João Afonso, pela revisão final da Redação.

Ao Prof. Dr. José Roberto Pereira Lauris, pela análise estatística e pela atenção e cordialidade demonstradas.

Ao Prof. José Heleno (Leno), pela correção do abstract.

xv

À UNIP campus Bauru, na pessoa do Prof. Geraldo Magela

Alves, diretor do campus da UNIP de Bauru, pela organização e trabalho competente.

Ao

Prof.

Dr.

José Valdes Conti (in memoriam), exemplo de

seriedade e dedicação ao ensino, pela convivência sempre fraternal e amiga, pelo constante apoio e pela confiança em mim depositada.

Ao Prof. Dr. Valércio Bonachela, pela amizade, consideração e

pelo convívio sempre enriquecedor.

Ao Prof. Dr. Rubens Carneiro Valera, coordenador do curso de

Odontologia da UNIP campus Bauru, exemplo de dignidade, honestidade e

competência, pelo valioso convívio e pela transmissão de experiências.

À coordenação da Saúde da UNIP campus Bauru, nas pessoas de

Márcia e Thais, pelo trabalho competente, pela atenção, amizade e pelo carinho com que sempre me receberam.

xvi

Aos meus amigos da Endodontia da UNIP, Flaviana e Alexandre, pela convivência e trocas de conhecimentos.

A

todos os professores da UNIP campus Bauru, pela amizade,

pelo convívio fraterno, respeito e consideração.

Aos funcionários dos laboratórios, da Biblioteca, da sala dos

professores, das clínicas, principalmente a Keli, a Márcia e a Vânia, e a todos os outros funcionários da UNIP campus Bauru.

Aos meus amigos de consultório, especialmente ao Jonas e a Neliza, pela amizade, companheirismo e principalmente pela compreensão e

também a todas as secretárias, sempre dedicadas e prestativas.

xvii

Enfim, a todos aqueles que de alguma forma

contribuíram para a realização deste trabalho.

“Felicidade é a certeza de que nossa vida

não está se passando inutilmente.”

(Érico Veríssimo)

xviii

SUMÁRIO

LISTA DE FIGURAS.................................................................................................... xxi LISTA DE TABELAS................................................................................................ xxvii LISTA DE ABREVIATURAS E SÍMBOLOS ............................................................ xxx RESUMO.................................................................................................................... xxxii 1 INTRODUÇÃO ................................................................................................ 02

2 REVISÃO DE LITERATURA........................................................................... 06

2.1 Tecido ósseo- Considerações gerais .......................................................... 06

2.2 Enxertos ósseos .......................................................................................... 12

2.3 Detecção de lesões ósseas através de radiografia convencional e

imagens digitais- Considerações gerais ................................................. 47

3 PROPOSIÇÃO ................................................................................................ 57

4 MATERIAL E MÉTODOS ............................................................................... 59

5 RESULTADOS................................................................................................ 71

5.1 Análise microscópica ................................................................................... 71

5.2 Análise radiográfica ..................................................................................... 89

5.3 Considerações sobre o pós-operatório...................................................... 102

6 DISCUSSÃO ................................................................................................. 107

6.1 Discussão da metodologia......................................................................... 107

6.2 Discussão dos resultados .......................................................................... 113

6.2.1 Análise microscópica .............................................................................. 113

6.2.2 Análise radiográfica ................................................................................ 119

CONSIDERAÇÕES FINAIS............................................................................. 124

7 CONCLUSÕES ............................................................................................. 127

ANEXOS .......................................................................................................... 129

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS ................................................................ 133

ABSTRACT.................................................................................................................. 151

APÊNCIDE

LISTA DE FIGURAS

FIGURA 1-

Quadro representativo da distribuição dos animais e dos

defeitos ósseos dentro dos grupos ............................................. 59

FIGURA 2 -

Figura representativa da divisão dos grupos .............................. 60

FIGURA 3- A) matriz óssea bovina medular em blocos, B) matriz

óssea bovina cortical em microgrânulos ..................................... 61

FIGURA 4- A) incisão, B) osso exposto, C) trefina em posição, D)

defeito ósseo, E) matriz óssea em bloco sendo colocada,

F) defeito preenchido com matriz óssea em bloco ..................... 64

FIGURA 5- A) matriz óssea em microgrânulos sendo colocada, B)

defeito preenchido com matriz em microgrânulos, C)

defeito preenchido com coágulo sanguíneo (grupo

controle), D) sutura do músculo com Vicryl, E) sutura da

pele com fio de seda ................................................................... 65

FIGURA

6-

Quadro representativo dos escores da análise

radiográfica (imagens positivas e negativas) .............................. 69

FIGURA 7- Defeito preenchido com matriz óssea em bloco após 30

dias. A) Radiografia mostrando a área do defeito e o

plano de corte. B) corte histológico (HE). Observar

intensa formação de tecido ósseo primário entrelaçado

exibindo arranjo trabecular (asteriscos) próxima à borda

do defeito (b) e ocupando toda a área do defeito

(asteriscos), mantendo o espaço ósseo e impedindo a

invasão do tecido ósseo medular (m) por tecido conjuntivo

(c)................................................................................................. 72

xxi

FIGURA

8-

Fotomicrografias mostrando detalhes do osso

neoformado em defeitos tratados com matriz óssea em

bloco após 30 dias: A) osso primário entrelaçado ou

trabeculado (asteriscos) formado na área do defeito,

recoberta pelo periósteo (p); B) detalhe das trabéculas

com inúmeros osteócitos (setas azuis) no seu interior e

osteoblastos com núcleo grande e heterocromático

(cabeça de seta), nas suas superfícies; e C) aumento

maior da área próxima ao periósteo, exibindo osso

primário em remodelação com inúmeros osteoclastos

(setas) na superfície das trabéculas .......................................... 73

FIGURA 9-

Fotomicrografias de defeitos preenchidos com matriz

óssea em bloco após 30 dias. A) calo ósseo formado na

porção externa e lateral à borda do defeito, com presença

de cartilagem hialina (Tc) em reabsorção sendo

substituído por tecido ósseo (asterisco); B) interface

tecido cartilaginoso (Tc)/ tecido ósseo (asterisco) na

coloração de Tricrômico de Masson; e C) calo ósseo, com

tecido cartilaginoso já totalmente substituído por tecido

ósseo entrelaçado (asteriscos) e tecido mielóide (m). A e

C HE; B Tricrômico de Masson ................................................... 74

FIGURA 10- Defeito preenchido com matriz óssea em microgrânulos

após 30 dias. A) Radiografia mostrando a área do defeito

e o plano de corte. B) corte histológico (HE). Observar

formação de tecido ósseo primário de arranjo trabecular

(asterisco) preenchendo toda a extensão do defeito e

mantendo parcialmente a arquitetura da cortical óssea,

com uma pequena área levemente invadida pelo tecido

conjuntivo externo (c); bordas da lesão (b) e tecido ósseo

medular (m) ................................................................................. 76

xxii

FIGURA

11-

Fotomicrografias mostrando detalhes de defeito

preenchido com matriz óssea em microgrânulos após 30

dias. A) formação óssea (asterisco) associada a

fragmentos de matriz enxertada (seta); B) microgrânulo

do enxerto (g) rodeado por células inflamatórias; C)

detalhe da superfície da matriz enxertada (g) em

reabsorção por células mononucleadas (seta larga); e D)

partícula de matriz exibindo vários eosinófilos (círculos)

próximos a sua superfície ........................................................... 77

FIGURA 12- Defeito preenchido apenas com coágulo sanguíneo

(controle) após 30 dias. A) Radiografia mostrando a área

do defeito e o plano de corte. B) corte histológico (HE).

Observar formação de tecido ósseo primário (asteriscos)

a partir da borda do defeito (b); região central do defeito

invadido (seta larga) por tecido conjuntivo de

recobrimento (c) em direção ao tecido ósseo medular (m)

e cercado por tecido ósseo neoformado (asterisco)................... 79

FIGURA 13- Fotomicrografias de defeito preenchido apenas com

coágulo sanguíneo (controle) após 30 dias: A) tecido

conjuntivo (c) invadindo o interior do defeito e as

trabéculas ósseas ao seu redor (asteriscos); e B) detalhe

das fibras do tecido conjuntivo (setas), associado à

trabécula de tecido ósseo primário (asterisco). (Tricrômico

de Masson) ................................................................................. 80