Breves Cartas de Amor
Dizerudito é brincar com as imagens que nascem da flor. A chuva, a tarde caindo, uma fotografia, um beijo de ventania, outro beijo de sol, uma lua magra, fina, lua corcunda, o rio correndo para acariciar a floresta, uma procissão de garças branquinhas, parecendo velhinhas devotas, lenços enxugando lágrimas, mãos escondendo o rosto, casas velhas com suas rugas. Um vestígio de claridade é uma imagem linda. Um sussurro é lindíssimo. É a flor sentindo cócegas, a flor se rindo de si...
Esta é apenas uma pré-visualização em PDF das primeiras páginas do Breves Cartas de Amor. Baixe a versão completa para ler o livro completo.
Nota: Você deve ter o Adobe Reader ou o Acrobat Installed para ver esta visualização
Você não tem o Adobe Reader instalado. Para ver esse arquivo, baixe Adobe Reader em <a href="http://get.adobe.com/reader/" target="_blank">aquí</a>. Ou, se quiser baixar o PDF para seu computador, clique <a href="https://portugues.free-ebooks.net/ebook/Breves-Cartas-de-Amor/pdf">aqui</a>.