Conhecimento do professor sobre tdah e sua relação por Aline Oliveira Salgueiro, Cláudia Roberta Gasparet - Versão HTML

ATENÇÃO: Esta é apenas uma visualização em HTML e alguns elementos como links e números de página podem estar incorretos.
Faça o download do livro em PDF, ePub, Kindle para obter uma versão completa.

CONHECIMENTO DO PROFESSOR SOBRE TDAH E SUA RELAÇÃO COM

O DESEMPENHO ESCOLAR DO ALUNO HIPERATIVO

ALINE OLIVEIRA SALGUEIRO*

CLÁUDIA ROBERTA GASPARETTO

NÁDIA HARUMI INUMARU

RESUMO:

O presente trabalho investiga a atuaçâo de professores frente a alunos hiperativos em uma escola estadual da cidade de Maringá - PR, comparando esta atuaçâo ao referencial teórico estudado. A investigação ocorrerá através de uma entrevista composta por perguntas que indentificarâo o conhecimento dos professores sobre TDAH. Em seguida, serão realizadas observações em sala de aula com relação a interação desses professores e seus alunos hiperativos. A caracterização do Transtorno do Déficit de Atenção/Hiperatividade normalmente se dá pela presença dos sintomas de desatenção, hiperatividade/impulsividade.

PALAVRAS-CHAVE:

Transtorno do Déficit de Atenção/Hiperatividade (TDAH); atuaçâo do professor/aluno.

Professora Angela M. C. Marangoni

Mestrado em Psicologia Experimental pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, Brasil (2007) Atuação em Psicologia Experimental

Professor Titular do Centro Universitário de Maringá, Brasil;

*Estudante – Centro Universitário de Maringá

Acadêmica do 2º ano do curso de Psicologia

1

INTRODUÇÃO

O presente artigo tem como objetivo a realização de um estudo teórico sobre a hiperatividade e a descrição das atuações de professores do Ensino Fundamental de uma escola estadual da cidade de Maringá frente a alunos hiperativos.

Atualmete, muito se ouve falar em hiperatividade, na qual é um transtorno que acontece com crianças e adolescentes e é diagnosticada com maior

frequência quando os mesmos estão em fase

escolar. Diante disso, as escolas em geral, estão recebendo alunos apresentando sintomas deste

distúrbio; todo o ocorpo académico na maioria das vezes não está sabendo trabalhar com esses

alunos, por isso o interesse pelo tema.

Normalmente quem percebe a desatenção do aluno são os professores e isso exige do mesmo uma

conduta diferenciada perante essas crianças

hiperativas, fazendo com que eles consigam superar seu problema real

e alcance níveis e

desenvolvimento emocional e cognitivo adequados.

Sendo assim o conhecimento por parte dos

professores em relação a hiperatividade, as

condutas típicas, as melhores abordagens são

essenciais, se a escola pretende desenvolver um trabalho pedagógico adequado.

Estudos sustentam que o TDAH parece ter causas multifatoriais, que abrangem desde aspectos

bioquímicos, até pscilógicos e socioambientais. Não existe até o momento uma causa individualizada para

o problema. Uma das possíveis causas poderiam ser lesões neorológicas mínimas que ocorreriam durante

a gestação, alterações das substâncias químicas cerebrais (neurotransmissores) que poderia vir ase manifestar qaundo a pessoa sofre ação de eventos psicológicos estressantes, como uma perturbação no

equilíbrio familiar ou nos outros fatores geradores de ansiedade,

Será apresentado neste artigo a base teórica do estudo sobre hiperatividade, contendo as

características, o

conceito, as possíveis causas sobre esse distúrbio, obtendo assim, um conhecimento que

proporcionará u melhor entendimento sobre como lidar com o aluno hiperativo.

Desenvolvimento:

Barkley (2002, p35) define o TDAH, "como um transtorno de desenvolvimento do autocontrole que consiste em problemas com os períodos de atenção com o controle do impulso e com o nível de

atividade". De acordo com Abuchaim (2005), o TDAH é um problema mais comumente visto em

crianças e se baseiam nos sintomas e desatenção (pessoas muito distraída) e hiperatividade (pessoa muito ativa, por vezes agitada bem além do

comum), Tais aspectos são normalmente

encontrados em pessoas sem o problema, mas

para haver o diagnóstico desse transtorno a falta de atenção e a hiperatividade devem interferir

significativamente na vida e no desenvolvimento normais da criança.

Para que o diagnóstico de TDAH possa ser

confirmado, é necessário que o indivíduo faça uma avaliação com um profissional da área da saúde capacitado, pois os profissionais desta área sabem que é fundamental considerar um conjunto de

sintomas.

Segundo Barkley (2002) os principais problemas causados são: desatenção, agitação, excesso de atividade, emotividade, impulssividade e baixo limiar de frustração (dificuldade para adiar recompensas).

Esses problemas resultam de um desenvolvimento não adequado e causam dificuldades na vida como um todo. Segundo Goldstein (2001) existem quatro tipo de TDAH, classificados como:

- Tipo desatento: a pessoas apresenta pelo menos seis das seguintes características: não enchegar detalhes ou faz erros por falta de cuidado,

dificuldade em manter a atenção, parece não ouvir, dificuldade em seguir instruções, dificuldade na organização, evita/não gosta de tarefas que exigem um esforço mental prolongado, destrai-se com

facilidade, esquecimento nas atividade diárias.

Tipo Hiperativo/Irnpulssivo: é definido se a pessoa apresenta seis das seguintes características: inquietação

mexendo as mãos e os pés ou se remexendo na

cadeira, dificuldade em permanecer sentada, corre sem

destino ou sobe nas coisas excessivamente,

dificuldade em engajar-se numa atividade

silenciosamente, fala

excessivamente, responde a. perguntas antes delas serem formuladas, gem como se fosse movido a

motor,

interrompe e se intromete.

Tipo Combinado: é caracterizado pela pessoa que apresenta os dois conjuntos de critérios desatento e hiperativo/impulsivo.

Tipo não específico: a pessoa apresenta algumas características, mas número insuficiente de sintomas para

chegar a um diagnóstico completo. No entanto

estes sintomas desequlibram a vida diária,

Tratamento sugerido: o tratamento do TDAH

envolve a atuação de uma equipe multidisciplinar com

espcial atuação de: pedagogos, psicopedagogos, psicólogos e médicos especializados, mas que

também

deve envolver os demais profissionais da educação em especial os professores. (Miranda,2004)

Participaram da pesquisa cinco professores do Ensino Fundamental que lecionam à alunos com

TDAH e que apresentam conhecimento sobre o

mesmo. Foi utilizado um questionário com 17

perguntas para verificar o conhecimento básico dos professores sobre TDAH e para sua seleção na

pesquisa, será necessário verificar se há

conhecimento do professor sobre TDAH para

posteriormente saber se esse participante tem condições de utilizar esse conhecimento em sua prática escolar.

O local de coleta de dados será em uma escola estadual da cidade de Maringá-PR.

As pesquisadoras realizam levantamento

bibliográfico, em bases de dados online, e leituras em livros didáticos e em artigos científicos, para levantamento de lacunas no conhecimento. Foi

entrado em contato com a direção da escola,

verificando a possibilidade de realização do

trabalho no local e solicitando autorização para que a pesquisa possa ocorrer.

Após a autorização as pesquisadoras selecionaram os participantes da seguinte maneira: em uma sala reservada com os professores, explicaram como funcionaria a atividade e entregaram o questionário a cada um deles, que o responderam

individualmente. Após o termino da atividade fora analisados todos os questionários, e os

participantes que apresentaram um total de 80% de acertos no conhecimento básico em TDAH foram

selecionados. Os participantes assinaram um ter de consentimento livre e esclarecido entregue pelos pesquisadores.

Em outro dia marcado, começaram as

observações, fora realizadas 5 observações de 50

minutos com cada professor/aluno em sala de aula.

Foi verificado se esse professor dispõe e/ou como dispõe contingências que favoreçam o aprendizado desses alunos conforme conhecimento básico

sobre o TDAH. Daí a necessidade de aplicar,

anteriormente, o questionário para verificar se há o conhecimento sobre RDAH por parte do

professores.

Os dados foram analisados para verificar o

conhecimento dos professores sobre TDAH e o uso desse em sua pratica em sala de aula para

favorecer a aprendizagem do aluno hiperativo.

REFERÊNCIAS

ABUCHAIM, Cláudio. Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade, 2005.

RUSSEL, A. Barkley. Transtorno de Déficit de Atenção/Hiperatividade (TDAH). Guia Completo para Pais, Professores e Profissionais da Saúde. Porto Alegre: Artmed, 2002

MIRANDA, Hubner Neto Marcílio. Transtorno de Déficit de Atenção/Hiperatividade. Maringá, 2004

ROCHA, Regina Luciana. Monografia: Hiperatividade e Atuação Docente: Considerações Teóricas e Aspectos da Prática. Cesumar.

Maringá, 2005.

Você pode estar interessado...

  • Uma biografia
    Uma biografia Biografias por H.C
    Uma biografia
    Uma biografia

    Downloads:
    7

    Publicado:
    Mar 2021

    J. R. R. Tolkien - uma biografia Essa é a primeira biografia de Tolkien, publicada originalmente na Inglaterra em 1977. Humphrey Carpenter – que mais tarde, ...

    Formatos: PDF, Epub, Kindle

  • Tempo
    Tempo Ciências Naturais por Varios
    Tempo
    Tempo

    Downloads:
    114

    Publicado:
    Nov 2019

    Sobre os ombros de gigantes” J.T. FRASER Em 5 de fevereiro de 1676, no curso de sua correspondência com Robert Hooke a respeito da natureza da luz, Newton r...

    Formatos: PDF, Epub, Kindle, TXT

  • Pesquisas
    Pesquisas Ciências Sociais por Harold. B.
    Pesquisas
    Pesquisas

    Downloads:
    103

    Publicado:
    Jun 2018

    Este livro foi escrito para ajudar as pessoas a compreenderem como se faz o trabalho cotidiano de pesquisa em ciências sociais, como lidar com os problema...

    Formatos: PDF, Epub, Kindle, TXT