História do compadre rico e do compadre pobre por Francisco Adolfo Coelho - Versão HTML

ATENÇÃO: Esta é apenas uma visualização em HTML e alguns elementos como links e números de página podem estar incorretos.
Faça o download do livro em PDF, ePub, Kindle para obter uma versão completa.
História do Compadre Rico e do Compadre Pobre

Adolfo Coelho

Moravam numa aldeia dois compadres. Um era pobre e o outro rico, mas muito miserável.

Naquela terra era uso todos quantos matavam porco dar um lombo ao abade. O

compadre rico, que queria matar porco sem ter de dar o lombo, lamentou-se ao pobre,

dizendo mal de tal uso. Este deu-lhe de conselho que matasse o porco e o dependurasse

no quintal, recolhendo-o de madrugada, para depois dizer que lho tinham roubado.

Ficou muito contente com aquela ideia e seguiu à risca o que o compadre pobre lhe tinha

dito. Depois deitou-se com tenção de ir de madrugada ao quintal buscar o porco. Mas o

compadre pobre, que era espertalhão, foi lá de noite e roubou-lho. No dia seguinte,

quando o rico deu pela falta do porco, correu a casa do compadre pobre e muito aflito

contou-lhe o acontecido. Este, fazendo-se desentendido, dizia-lhe: «Assim, compadre!

Bravo! Muito bem, muito bem! Assim é que há-de dizer para se esquivar de dar o lombo

ao abade!»

O rico cada vez teimava mais ser certo terem-lhe roubado o porco; e o pobre cada vez se

ria mais, até que aquele saiu desesperado, porque o não entendiam.

O que roubou o porco ficou muito contente e disse à mulher: «Olha, mulher, desta

maneira também havemos de arranjar vinho. Tu hás-de ir a correr e a chorar para casa do

compadre, fingindo que eu te quero bater; levas um odre debaixo do fato, e quando

sentires a minha voz, foges para a adega do compadre e enquanto eu estou falando com

ele, enches o odre de vinho e foges pela outra porta para casa.» A mulher, fingindo-se

muito aflita, correu para casa do compadre, pedindo que lhe acudisse, porque o marido a

queria matar. Nisto ouviu a voz do marido e correu para a adega do compadre, e

enquanto este diligenciava apaziguar-lhe a ira, enchia ela o odre. Tinha-lhe esquecido,

porém, um cordão para o atar, mas tendo uma ideia gritou para o marido: «Ah! Goela de

odre sem nagalho!» O marido, que entendeu, respondeu-lhe: «Ah, grande atrevida!... Que

se lá vou abaixo, com a fita do cabelo te hei-de afogar!» Ela, apenas isto ouviu, desatou

logo o cabelo, atou com a fita a boca do odre e fugiu com ela para casa. Desta maneira

tiveram porco e vinho sem lhes custar nada, e enganaram o avarento do compadre.

Você pode estar interessado...

  • Vestígios do folhetim em dois romances de autoria feminina
    Vestígios do folhetim em dois romances de autoria feminina Clássicos Portugueses por Altamir Botoso
    Vestígios do folhetim em dois romances de autoria feminina
    Vestígios do folhetim em dois romances de autoria feminina

    Downloads:
    5

    Publicado:
    Mar 2020

    O romance folhetim é uma modalidade literária que teve o seu auge no século XIX, quando era publicado no rodapé dos jornais, de forma fatiada, ou seja, em cap...

    Formatos: PDF, Epub, Kindle, TXT

  • Saramago
    Saramago Narrativa por Saramago
    Saramago
    Saramago

    Downloads:
    104

    Publicado:
    Apr 2017

    Catálogo de reflexões pessoais, literárias e políticasElaborado a partir de declarações do autor recolhidas na imprensa escritaOrganização e seleção de FERN...

    Formatos: PDF

  • Como Emagrecer Fazendo Sexo
    Como Emagrecer Fazendo Sexo Clássicos Portugueses por Richard Smith
    Como Emagrecer Fazendo Sexo
    Como Emagrecer Fazendo Sexo

    Downloads:
    388

    Publicado:
    Feb 2016

    Uma abordagem bem-humorada das dietas. Se você não emagrecer lendo este livro, ou fazendo sexo, pelo menos gastará algumas calorias dando boas risadas.

    Formatos: PDF

  • Terra do Pecado
    Terra do Pecado Romance por JS
    Terra do Pecado
    Terra do Pecado

    Downloads:
    835

    Páginas:
    218

    Publicado:
    Nov 2015

    Terra do Pecado foi o primeiro romance publicado por José Saramago. Saiu em 1947, trinta anos antes de Levantado do Chão, o livro que abriu para o autor o cor...

    Formatos: PDF, Kindle, TXT