Laudos & Contratos por Luiz Antonio Sgarabotto - Versão HTML

ATENÇÃO: Esta é apenas uma visualização em HTML e alguns elementos como links e números de página podem estar incorretos.
Faça o download do livro em PDF, ePub, Kindle para obter uma versão completa.
Luiz Antonio Sgarabotto

Laudos & Contratos

1a edição

ISBN 978-85-913861-2-3

Balneário Camboriú - SC

Luiz Antonio Sgarabotto

2012

Laudos & Contratos

Índice

Modelos de Laudos para Avaliação de Imóveis Urbanos e Rurais

Introdução

3

Planejamento Organizacional

6

Laudo de avaliação para terra nua

8

Laudo de avaliação com inventário florestal

17

Laudo de avaliação para áreas de servidões de passagem

26

Laudo de avaliação para áreas desapropriadas para reforma agrária

33

Laudo de avaliação para arbitramento de aluguel comercial

39

Laudo de avaliação para liquidação de sentença

48

Laudo de avaliação simplificada para imóvel urbano ou rural

54

Laudo de avaliação divergente para aluguéis de lojas

56

Laudo de avaliação divergente para aluguéis de escritórios e vagas de garagens

61

Laudo de avaliação parcialmente divergente para terreno urbano

71

Laudo de avaliação crítico para revisão de aluguel

77

Modelos de Contratos & Distratos

Contrato de comodato (¹) - “residencial”

84

Contrato de comodato (²) - “sítio, chácara”

86

Contrato de comodato (³) - “Termo aditivo”

89

Contrato de comodato (4) -“termo de rescisão de instrumento particular”

90

Contrato de servidão - “cessão de passagem”

91

Contrato de locação (¹) - “imóvel residencial I”

94

Contrato de locação (²) - “imóvel residencial II”

98

Contrato de locação (³) - “ por temporada”

103

Contrato de locacion (4) - “por estacion”

104

Contrato de compra e venda (¹) - “imóvel com área alodial e de marinha”

105

Contrato de compra e venda (²) - “imóvel residencial”

109

Contrato de compra e venda (3) - “terreno urbano ou rural”

111

Contrato de compra e venda (4) - “com exemplos de índices e documentos”

117

Contrato de licença - “para intermediação de direitos autorais”

122

Contrato de prestação de serviços (¹) - “laudos de vistorias em imóveis”

125

Contrato de prestação de serviços (²) - “avaliação de imóvel”

131

Contrato de prestação de serviços (³) - “para fornecimento de materiais/preço global”

137

Contrato de prestação de serviços (4) - “peritos avaliadores”

157

Contrato de prestação de serviços (5) - “software”

161

Contrato de prestação de serviços (6) - “empreitada de serviços gerais”

165

Contrato de prestação de serviços (7) - “caseiro”

166

Distrato (¹) - “simples”

167

Distrato (²) - “de contrato de serviços gerais”

168

Distrato (³) - “de parceria”

169

Distrato (4) - “social”

171

Distrato (5) - “de contrato de locação”

172

Tabelas

Para depreciação de benfeitorias (Ross-Heideck)

174

Valores dos percentis da distribuição “tp” Student

175

Para determinar o fator gleba

177

2

Laudos & Contratos

Introdução

Considerando a formidável procura havida pela classe de

avaliadores de imóveis em todos os estados da federação brasileira pelos

livros que já estão sendo comercializados isoladamente pela editora

alphagraphics através do Clube de Autores e Agbook, denominados: “Laudos

para Avaliação de Imóveis Urbanos e Rurais - Modelos” e “Contratos &

Distratos - Modelos” é que resolvi juntá-los e formar um único compêndio

para minorar a sua custa. A ideia foi de proporcionar ao usuário a

possibilidade de num só espaço examinar informações vinculadas e que

regem as duas matérias, utilizando-as de maneira prática, neste volume que

denominei “Laudos & Contratos”. Enfim, a juntada destes modelos de

laudos e de contratos, num só compêndio, tem o objetivo de oferecer aos

profissionais sugestões alicerçadas em fundamentos valiosos que lhe

auxiliarão na elaboração de seus trabalhos.

Cabe ressaltar, que grande parte das informações introduzidas, é

fruto de trabalhos realizados ao longo de 39 anos atuando ao lado de

profissionais das áreas de engenharia agronômica, engenharia civil, direito e

de técnicos em transações imobiliárias em empresas que atuei ao longo de

minha carreira, tais quais: WJB Consultoria e Planejamento Ltda (Joaçaba-

SC, 1974-1976); Bradesplan S/A (Gurupi-TO e Blumenau-SC, 1976-1978);

Eletrosul S/A (Florianópolis-SC,1978-1991); Supervisão Comércio de Imóveis

Ltda, 1997-1999 e Imobiliária Metrópolis Locadora de Imóveis Ltda

(Florianópolis-SC, 2000-2001), bem como, nos tribunais de justiça estadual e

federal de SC, desde 1991 até os dias de hoje, onde atuo especificamente

como perito oficial do juízo.

No que se refere aos “modelos de laudos”, juntei uma coletânea de

perícias que realizei atuando como perito oficial e que abrangeram avaliações

de imóveis urbanos e rurais (terreno + benfeitorias + florestas)

desapropriados pelos órgãos públicos municipais, estaduais e federais,

servidões de passagem de linhas de transmissão e renovatórias de aluguéis

nos estados do RS, PR, SC e MS. Tais avaliações serviram de base a juízes,

advogados, engenheiros, corretores imobiliários e a proprietários de imóveis,

que as utilizaram para a resolução de seus feitos, principalmente, no domínio

da esfera judicial.

Provavelmente, no mercado livreiro a que se reporta a matéria sobre

“contratos”, o usuário encontrará inúmeras obras que tratam do assunto,

3

index-4_1.jpg

Laudos & Contratos

todavia a ideia foi oferecer uma gama de “modelos” de fácil utilização para

aplicá-los em casos análogos no dia-a-dia de qualquer profissional, pois

segue o que preconizam as determinações contidas no Código Civil

Brasileiro atualizado (janeiro 2011).

Em tese visa proporcionar praticidade não somente ao leigo, que

pela sua lida normal não está afeto aos pormenores desta matéria, pois

quando necessário, tem que recorrer a “especialistas” que nada mais são que

copiadores da coisa feita e que inexoravelmente cobram uma nota preta para

executá-la, como também e principalmente, para uma infinidade de

profissionais autônomos que carecem destes conhecimentos quando

solicitados a elaborar estes documentos para si próprios e para seus clientes.

Dentre os “modelos”, selecionei aqueles que se mostraram mais

adequados às circunstâncias mercadológicas atuais, incluindo um contrato de

locação por temporada traduzida para a língua espanhola, que dada a grande

procura dos sul americano, notadamente dos argentinos, chilenos, uruguaios e

paraguaios por praias no nosso litoral, é muito útil e prático usá-lo para a

consagração daqueles negócios.

Os modelos aqui apresentados darão um suporte fundamental para

aqueles que estão a iniciar nesta área, contudo deverá o profissional ter o

cuidado para adequá-los as condições específicas de cada caso.

Um forte abraço,

Luiz Antonio Sgarabotto

4

Laudos & Contratos

Modelos de Laudos

para

Avaliação de Imóveis Urbanos e Rurais

5

Laudos & Contratos

PLANEJAMENTO ORGANIZACIONAL

No que diz respeito a laudos avaliatórios, deve o perito antes de tudo

preencher os escopos contratados, a fim de que possa organizar as etapas

requeridas pela perícia, realizando previamente os procedimentos

preliminares, e, que estão elencados a seguir:

Procedimentos preliminares

- Contato e consulta de intenção da contratante junto à contratada.

- Apresentação de proposta preliminar para efetuar vistoria prévia no imóvel

objeto com custas da contratante.

- Aprovação da vistoria preliminar e programação da data.

- Execução da vistoria preliminar

- Apresentação do resultado da vistoria preliminar.

- Elaboração de proposta para execução dos trabalhos globais.

- Análise da proposta.

- Aprovação da contratante.

- Montagem da equipe de apoio de acordo com sua complexidade incluindo:

engenheiro agrônomo, engenheiro florestal, engenheiro cartógrafo, biólogo,

botânico, técnico agrícola, técnico em edificações, pessoal de apoio (peões,

mateiros e foiceiros).

- Projeção da data para o início dos trabalhos de campo.

- Disponibilização de aerofoto na escala 1: (...) visando identificar e

classificar o imóvel de forma ampla.

- Pré-classificação da fotografia aérea das áreas destinadas a:

a) divisa;

b) amostragem do maciço florestal passível de manejo sustentado;

c) preservação permanente ao longo dos arroios, riachos e córregos

existentes no imóvel;

d) reserva legal e

e) outros.

- Início dos trabalhos de campo.

- Se o destino do laudo for um inventário florestal:

6

Laudos & Contratos

a) efetuar amostragem da floresta em áreas de (...) m2 (...m x ...m)

escolhidos aleatoriamente com DAP ≥ a 15,00 cm e marcadas com

tinta brilhante na cor (...);

b) produzir material pictórico (mapa), com a indicação dos pontos

amostrados e suas coordenadas geográficas com apoio de GPS e

indicação do marco do IBGE Datum no (...) localizado à (...) km da

Rodovia (...) em frente à (...);

c) produção de fotografias digitais das amostras;

d) geração de informações quantitativas e qualitativas e,

e) visitas a madeireiras de influência na região de abrangência para

obtenção de informações mercadológicas no comércio de essências

florestais (ANEXO).

- Para a obtenção de informações relativas aos valores das terras praticados

na região de abrangência realizar visitas a:

a) prefeituras municipais em seu departamento urbano;

b) sindicatos rurais;

c) imobiliárias;

d) corretores imobiliários;

e) proprietários rurais;

f) agropecuaristas;

g) comerciantes em geral e

h) cidadãos comuns que laboram no setor.

- Trabalhos de escritório para a elaboração do laudo/inventário contendo

informações atualizadas acerca da realidade oferecida pelo imóvel.

- Apresentação e entrega do laudo/inventário e seus anexos.

- Complementação de dados porventura solicitados pela contratante.

- Entrega dos trabalhos contratados.

- Recebimento dos valores acordados / contratados.

Observação

Valorize-se. Evada-se de trabalhos solicitados pelos seus “amigos” do tipo:

“é só para dar uma olhadinha” . Isso poderá vir a ser a maior roubada.

7

Laudos & Contratos

LAUDO DE AVALIAÇÃO PARA A TERRA NUA

Objeto

A finalidade do presente laudo é determinar os valores

mercadológicos praticados para a terra nua na região de abrangência do

imóvel avaliando, inclusive aqueles destinados aos recursos qualitativos e

quantitativos das essências florestais nele existentes.

Proprietário(a)

É proprietário (a) do imóvel a empresa (...) inscrita no CGC/MF (...),

representada por (...), brasileiro, (estado civil), Carteira de Identidade (CI)

(...), CPF (...), residente na rua (...), CEP (...), no município de (...) (UF).

Registro

Conforme Certidão de Registro de Imóveis da Comarca de (...),

exarada pelo Oficial (...) em (dd/mm/aaaa), fls. (...) dos Autos, o imóvel

objeto está transcrito sob no (...), fls. (...) , do livro (...).

Denominação

O imóvel objeto é denominado e conhecido na região por (...).

Localização

Está localizado no município de (...), distando por cerca de (...) km

de sua sede municipal e de (...) km de (...)  sentido  (...), município

vizinho e mais próximo da propriedade, sendo que destes, (...) km pela

Rodovia (...), asfaltada e (...) km por estrada (...), transitável com qualquer

tempo.

(indicar a localização com a imagem de satélite)

Área Global

Conforme levantamento topográfico efetuado pelo (a) Autor (a) às

fls. (...) dos autos, o imóvel objeto possui área global de (...) ha

8

Laudos & Contratos

predominantemente constituídas por floresta de característica (...), conforme

distribuição assim especificada:

Distribuição Física

Área (ha)

%

maciço florestal

mata de preservação permanente

reserva legal projetada

pastagem permanente

pastagem nativa

lavouras

instalações

outras

TOTAL

100,00

Conforme preceitua a Lei nº 4.771, de 15 de setembro de 1965, em

seu artigo 2º (ANEXO), foram consideradas: “áreas de preservação

permanente no imóvel objeto, as florestas e demais formas de vegetação

natural que estão nela situadas ao longo dos cursos d’água dos Arroios, do

Rio (...) , seus efluentes e outros sem denominação, cuja largura mínima

apresentou-se inferior a (...) metros, bem como, em nascentes, olhos d’água

dispersos, nas encostas com declividade superior a (graus)” , indicados no

mapa (ANEXO).

A área de reserva legal prevista no código florestal, designada a

constituir uma reserva de recursos florestais (Ex.: madeira, frutos, sementes,

folhas, resinas e etc.), passível de manejo para garantir sua sustentabilidade

com objetivos de conservação dos recursos naturais e econômicos, que ainda

não foi averbada à margem da matrícula do Registro de Imóveis, foi

projetada neste trabalho em (...) ha o que representa (...) % do imóvel como

um todo. Para fins de ilustração, a área de reserva legal está sugerida e

indicada em planta (ANEXO), mas poderá ser revista, pois carece de

aprovação do órgão ambiental.

Confrontações

As confrontações atuais do imóvel estão assim caracterizadas:

Norte: Com terras pertencentes a (...) e (...);

Sul:

Com o Arroio, o Rio (...) e terras de (...);

Leste:

Com terras de (...), (...) e (...) e (...)

Oeste: Com terras de (...), Fazenda (...) e sucessores de (...).

9

Laudos & Contratos

CARACTERÍSTICAS FÍSICAS DO IMÓVEL

a) Solos

Conforme classificação da (...), efetuada em (mm/aaaa), trata-se de

solo com característica de (...), com horizonte (...), com textura (...), fase

floresta (...), com relevo (...), com excelente fertilidade natural, devido a uma

precipitação média anual, que se situa entre (...) mm e (...) mm.

b) Relevo

Como se pode verificar na aerofoto estampada no (ANEXO), o

imóvel, de maneira geral, apresenta topografia (...) em todas suas encostas,

característica esta predominante na região, situando-se entre (...) e (...) m de

altitude, segundo classificação da (...). A distribuição da área está assim

constituída:

Topografia

Área (ha)

%

plana

levemente ondulada

ondulada

fortemente ondulada

outra

TOTAIS

c) Vegetação

O maciço florestal do imóvel objeto é revestido em quase toda a sua

totalidade por mata densa de difícil acesso. Conforme a Resolução no 261, de

30 de junho de 1999, do CONAMA, a floresta inventariada é definida como

(...) em estágio (...) (Ex.: avançado de regeneração).

O referido maciço foi vistoriado e amostrado aleatoriamente,

conforme indicado no ANEXO (...), classificado por espécie e por código

individual, para facilitar os trabalhos de coleta com base nas essências mais

ocorrentes na mata atlântica da região. As espécies que se destacaram na

amostragem estão indicadas pela cor (...).

Código

Nome Vulgar

Nome Científico

01

n↓

10

Laudos & Contratos

METODOLOGIA ADOTADA

Conforme preconiza a NBR-14.653-3 da ABNT para avaliação de

imóveis rurais, foi utilizado o Método Comparativo Direto de Dados de

Mercado, com o campo de arbítrio definido determinado pelo intervalo de

confiabilidade de 80% (oitenta por cento) do índice "tp" de Student,

(ANEXO), em caráter de fundamentação e de precisão grau (...) e grau (...)

(informar o grau conforme os itens 9.2 e 9.3, aplicados nas tabelas 1, 2 e 3).

Com o intuito de corrigir as possíveis distorções havidas nos

imóveis pesquisados, todas as amostras, sem exceção, receberam tratamento

de homogeneização e foi transposta para uma “situação paradigma”, assim

acentuada:

"ÁREA RURAL COM TOPOGRAFIA (...), COM VOCAÇÃO PARA A EXPLORAÇÃO (...),

LOCALIZADA ACERCA DE (...) Km DA RODOVIA (...) PARA NEGOCIAÇÃO À VISTA".

FATORES DE HOMOGENEIZAÇÃO

Para transpor os elementos pesquisados para a situação paradigma,

antes enunciados, os fatores eleitos para corrigir as possíveis distorções

comumente encontradas, ficaram assim definidos:

Fator de Fonte (FF)

Para corrigir as informações que não se caracterizam por transações

efetivamente realizadas, é praxe utilizar 10% (dez por cento) de quebra nas

ofertas, vez que a barganha é sempre praticada antes da concretização do

negócio. Para as opiniões fornecidas por especialistas da área agropecuária,

muitas vezes sem uma fundamentação adequada, que podem levar o

pesquisador a valores desconexos, sugere-se estabelecer quebra de até 20 %

(vinte por cento), para suprir esta possível disparidade. Assim:

Tipo

Fator

transação / declaração

1,00

oferta

0,90

opinião

0,80

Fator de Localização (FL)

Para transpor as amostras pesquisadas para a situação paradigma,

considerar fatores diferenciados, pois quanto mais próximos das rodovias

11

Laudos & Contratos

asfaltadas e da sede do município, mais elevados serão seus valores no

mercado imobiliário.

Assim:

Localização da área com relação à sede do município, a BR e etc...

Fator

(indicar)

(caso a caso)

Fator de Relevo (FR)

Para topografias destoantes ao estabelecido para a situação

paradigma utilizar índices diferenciados para cada classe.

Assim:

Classe

Fator

plano

(caso a caso)

levemente ondulado

ondulado

fortemente ondulado

outra

Fator de Gleba (FG)

Considerando que a amostragem efetuada na região de abrangência

foi dirigida especificamente para glebas urbanizáveis, estabelecer a

correlação na tabela a seguir indicada e considerar peso superior para as

amostras com áreas superiores a (...) (ha) ou (m2).

Assim:

Área (m2) ou (ha)

Fator

(adaptar tabela pág.177)

Fator de Atualização (FA)

Para corrigir os valores históricos oriundos das negociações

pesquisadas e efetuadas no passado, eleger sempre o índice (...) mais

apropriado.

Fator de Nível de Manejo (FM)

Em face das amostras apresentarem possíveis diferenças quanto ao

manejo de suas terras, é de se considerar os seguintes níveis adequados

àquela realidade:

Manejo

Fator

primitivo

(estabelecer caso a caso)

rudimentar

semi avançado

avançado

12

Laudos & Contratos

Pesquisa Mercadológica

Para a composição da pesquisa dos valores das terras (quanto maior

o número de amostras, maior a confiabilidade da amostragem) visitou-se a

Prefeitura Municipal de (...) e a de (...), em suas Secretarias da Agricultura,

Sindicatos Rurais e de Trabalhadores Rurais, o Instituto (...) em sua sede no

município (...) (elencar tantos quantos forem os órgãos ou pessoas

consultadas), proprietários de imóveis lindeiros da área objeto, vizinhos não

proprietários e corretores imobiliários naquela região de abrangência

(ANEXO).

Deste conjunto de informações foram selecionadas (...) amostras,

todas caracterizadas no quadro a seguir sugerido:

Fonte

Tipo

Valor

N

da

Relevo

Área

Total

R$/

Informação

mm/aaaa

%

ha

(R$)

(ha)

transação/oferta

01

10/2011

n↓

Tratamento estatístico

Transpondo e homogeneizando os valores antes pesquisados para a

planilha de cálculos, ter-se-á:

Fatores de homogeneização

N

Tipo

Área

R$

R$

FF

FL

FR

FG

FA

FM

R$/ha

(ha)

(ha)

Homog.

01

n↓

* expurgadas

Legenda:

FF – fator de fonte - FL – fator de localização - FR – fator de relevo - FG – fator de gleba -

FA – fator de atualização - FM – fator de manejo - Homog. - homogeneizado

Com os resultados obtidos através da homogeneização, descrita na

planilha anterior, efetuou-se a análise estatística assim demonstrada:

Média Aritmética

x’ = ∑ _x_

n1

13

Laudos & Contratos

x’  R$/ha

Desprezando os valores inferiores e superiores a 30% (trinta por

cento) conforme determina a NBR 14.653-3 para o expurgo das amostras

destoantes, tem-se:

0,70 R$ ( x’) 1,30 R$ ( (x’) )/ha

Descartadas as amostras de números (...) , (...) , (...) , (...) e (...) por

se encontrarem acima e abaixo dos limites aceitáveis do intervalo de

confiabilidade, tem-se:

Média Saneada

x” = ∑ _x_ = R$/ha

n2

Desvio Padrão da Amostra

Para que se obtenha a medida da dispersão estatística da amostra utiliza-

se a raiz quadrada da variância, definida pela fórmula:

n

1

s =

( x' ' x 2

')

n 1 i1

s = R$/ha

Intervalo de Confiabilidade a 80% (IC)

Fórmula:

IC = x” + tp . ___s____

n 1

Onde:

x :

média saneada

tp:

Índice de Student (80%)

s:

desvio padrão da média

n:

número de amostras aceitas

14

Laudos & Contratos

Após aplicação da fórmula anteriormente indicada, os valores

aceitos pelo intervalo de confiabilidade encontram-se entre as seguintes

extremidades:

IC = R$ (...) e R$ (...)/ha

Resumo

(IC)

R$/ha

limite inferior

valor provável

limite superior

DIAGNÓSTICO

Terra Nua

De acordo com os resultados obtidos através da homogeneização das

amostras e o conseqüente tratamento estatístico realizado, verificou-se que

80% (oitenta por cento) das (áreas rurais ou urbanas) com as características

estabelecidas para a situação paradigma, serão negociadas com valores que

oscilarão entre R$ (...)/ha e R$ (...)/ha, com valor provável de R$(...)/ha.

Portanto, apenas 10% (dez por cento) para menos e 10% (dez por cento)

para mais dos imóveis que estiverem à venda no mercado da região, terão

seus valores negociados a menor ou a maior, relativamente àqueles

encontrados em seus extremos.

Todavia, conclui-se que, para o presente caso, por tratar-se de área

(...) na quase totalidade de sua extensão, deva-se aplicar o valor encontrado

no (limite inferior/superior ou valor provável) de R$ (...)/ha que no

entendimento deste (a) vistor (a), melhor exprime a valoração real da terra

nua, que em seu todo representa R$ (...) (por extenso).

15

Laudos & Contratos

AVALIAÇÃO

Aplicando-se as quantidades e os valores anteriormente definidos,

tem-se para a terra nua:

AT

LI

VP

LS

Imóvel

(ha) (x)

(...) R$/ha

(...)R$/ha

(...) R$/ha

Ex.: Fazenda Caveira

865,00

10.000,00

15.000,00

20.000,00

TOTAL

8.650.000,00

12.975.000,00 17.300.000,00

Respostas aos quesitos do Juízo

01. Copiar na íntegra o quesito formulado nos autos (...)?

Resposta: (...)

02 a n↓. Idem, idem para tantos quesitos quantos houver?

Resposta: (...)

Respostas aos quesitos do Autor (a) e do Requerido (a)

01. Copiar na íntegra o quesito formulado (...)?

Resposta: (...)

02 a n↓. Idem, idem para tantos quesitos quantos houver?

Resposta: (...)

ENCERRAMENTO

Este (a) Perito (a) espera haver prestado as informações suscitadas

por esse douto juízo e dá seu laudo pericial por concluído, ficando a sua

inteira disposição para outros esclarecimentos que julgar pertinentes.

Este laudo foi composto por (...) páginas que foram enumeradas e

dos ANEXOS abaixo discriminados:

Anexos

Documentos

I, II, III, n↓

(Município), dd/mm/aaaa.

Assinatura

Referências bibliográficas: (...)

ΩΩ ΩΩ ΩΩ ΩΩ ΩΩ

16

Laudos & Contratos

LAUDO DE AVALIAÇÃO COM INVENTÁRIO FLORESTAL

1. Objeto

(copiar e adaptar informações do laudo anterior)

2. Proprietário(a)

(copiar e adaptar informações do laudo anterior)

3. Registro

(copiar e adaptar informações do laudo anterior)

4. Denominação

(copiar e adaptar informações do laudo anterior)

5. Localização

(indicar a localização com a imagem de satélite)

6. Área Global

(copiar e adaptar informações do laudo anterior)

Distribuição Física

Área (ha)

%

maciço florestal

mata de preservação permanente

reserva legal projetada

pastagem permanente

pastagem nativa

lavouras

instalações

outras

TOTAL

100,00

7. Confrontações

(copiar e adaptar informações do laudo anterior)

CARACTERÍSTICAS FÍSICAS DO IMÓVEL

Solos

(copiar e adaptar informações do laudo anterior)

Relevo

Topografia

Área (ha)

%

plana

levemente ondulada

ondulada

fortemente ondulada

TOTAIS

17

Laudos & Contratos

Vegetação

(copiar e adaptar informações do laudo anterior)

Código

Nome Vulgar

Nome Científico

01

n↓

Procedimentos de Amostragem

Para a realização deste inventário florestal, foi efetuada amostragem

aleatória em (...) pontos sorteados ao longo do dossel, em áreas de (...) m2

com (m x m), cada uma. As amostras foram monitoradas por satélite através

de equipamento GPS (...), cada qual com sua coordenada geográfica indicada

nas planilhas a seguir descritas, onde as espécies catalogadas tiveram a

mesma probabilidade de participar da amostra. Foram relatados (...)

indivíduos vivos de (...) espécies diferentes, desconsiderando indivíduos com

diâmetro inferior a 15 cm e aqueles em falência assim caracterizados:

Amostra

Ficha de

Coord.

01 a n↓

campo no

GPS

No

Vu

Va

Altura (H)

Volume (V)