O Evangelho Segundo o Espiritismo por Allan Kardec. - Versão HTML

ATENÇÃO: Esta é apenas uma visualização em HTML e alguns elementos como links e números de página podem estar incorretos.
Faça o download do livro em PDF, ePub, Kindle para obter uma versão completa.
index-1_1.jpg

Contracapa

O EVANGELHO

SEGUNDO O ESPIRITISMO

branca

O EVANGELHO

SEGUNDO O ESPIRITISMO

COM

A EXPLICAÇÃO DAS MÁXIMAS MORAIS DO CRISTO EM

CONCORDÂNCIA COM O ESPIRITISMO E SUAS APLICAÇÕES

ÀS DIVERSAS CIRCUNSTÂNCIAS DA VIDA

POR

ALLAN KARDEC

Fé inabalável só o é a que pode encarar frente a

frente a razão, em todas as épocas da Humanidade.

FEDERAÇÃO ESPÍRITA BRASILEIRA

DEPARTAMENTO EDITORIAL

Rua Souza Valente, 17

20941-040 - Rio - RJ - Brasil

ISBN - 85-7328-046-8

112ª edição

Do 2.706º ao 2.755º milheiro

Título do original francês:

L'Évangile selon le Spiritisme

(Paris, abril- 1864)

Tradução de GUILLON RIBEIRO

3a. edição francesa

revista, corrigida e modificada pelo autor em 1866

Capa de CECCONI

B.N. 6.832

007-AA; 000.05-O; 5/1996

Copyright 1944 by

FEDERAÇÃO ESPÍRITA BRASILEIRA

(Casa-Máter do Espiritismo)

Av. L-2 Norte - Q. 603- Conjunto F

70830-030 - Brasília - DF - Brasil

Composição, fotolitos e impressão offset das Oficinas do Departamento Gráfico da FEB

Rua Souza Valente, 17

20941-040 - Rio, RJ- Brasil

C.G. C. nº. 33.644.857/0002-84 I.E. no. 81.600.503

Impresso no Brasil

PRESITA EN BRAZILO

Pedidos de livros à FEB - Departamento Editorial, via Correio ou, em grandes encomendas, via rodoviário: por carta, telefone (021) 589-6020, ou FAX (021) 589-6838.

7

ÍNDICE

Índice de referências bíblicas

15

Prefácio

23

Introdução

25

I - Objetivo desta obra. II - Autoridade da Doutrina Espírita. Controle universal do ensino dos Espíritos. III - Notícias históricas. IV - Sócrates e Platão, precursores da idéia cristã e do Espiritismo.

CAPÍTULO I - NÃO VIM DESTRUIR A LEI

53

As três revelações: Moisés, Cristo, Espiritismo: 1 a 7. - Aliança da Ciência e da Religião: 8. -

Instruções dos Espíritos: A nova era: 9 a 11.

CAPÍTULO II - MEU REINO NÃO É DESTE MUNDO

63

A vida futura: 1 a 3. - A realeza de Jesus: 4. - O ponto de vista: 5 a 7. - Instruções dos Espíritos: Uma realeza terrestre: 8.

CAPÍTULO III - HÁ MUITAS MORADAS NA CASA DE MEU PAI

71

Diferentes estados da alma na erraticidade: 1 e 2. - Diferentes categorias de mundos habitados: 3 a 5. - Destinação

8

ÍNDICE

da Terra. Causas das misérias humanas: 6 e 7. - Instruções dos Espíritos: Mundos inferiores e mundos superiores: 8 a 12. - Mundos de expiações e de provas: 13 a 15. - Mundos regeneradores: 16

a 18. - Progressão dos mundos: 19.

CAPÍTULO IV - NINGUÉM PODERÁ VER O REINO DE DEUS SE NÃO

83

NASCER DE NOVO

Ressurreição e reencarnação: 1 a 17. - A reencarnação fortalece os laços de família, ao passo que a unicidade da existência os rompe: 18 a 23. - Instruções dos Espíritos: Limites da encarnação: 24. - Necessidade da encarnação: 25 e 26.

CAPÍTULO V - BEM-AVENTURADOS OS AFLITOS

97

Justiça das aflições: 1 a 3. - Causas atuais das aflições: 4 e 5. - Causas anteriores das aflições: 6 a 10. - Esquecimento do passado: 11. - Motivos de resignação: 12 e 13. - O suicídio e a loucura: 14

a 17. - Instruções dos Espíritos: Bem e mal sofrer: 18. - O mal e o remédio: 19. - A felicidade não é deste mundo: 20. - Perda de pessoas amadas. Mortes prematuras: 21. - Se fosse um homem de bem, teria morrido: 22. - Os tormentos voluntários: 23. - A desgraça real: 24. - A melancolia: 25. - Provas voluntárias. O verdadeiro cilício: 26. - Dever-se-á pôr termo às provas do próximo?: 27. - Será lícito abreviar a vida de um doente que sofra sem esperança de cura?: 28. - Sacrifício da própria vida: 29 e 30. - Proveito dos sofrimentos para outrem: 31.

CAPÍTULO VI - O CRISTO CONSOLADOR

127

O jugo leve: 1 e 2. - Consolador prometido: 3 e 4. - Instruções dos Espíritos: Advento do Espírito de Verdade: 5 a 8.

9

ÍNDICE

CAPÍTULO VII - BEM-AVENTURADOS OS POBRES DE ESPÍRITO

133

O que se deve entender por pobres de espírito: 1 e 2. - Aquele que se eleva será rebaixado: 3

a 6. - Mistérios ocultos aos doutos e aos prudentes: 7 a 10. - Instruções dos Espíritos: O orgulho e a humildade: 11 e 12. - Missão do homem inteligente na Terra: 13.

CAPÍTULO VIII - BEM-AVENTURADOS OS QUE TÊM PURO O CORAÇÃO

147

Simplicidade e pureza de coração: 1 a 4. - Pecado por pensamentos. Adultério: 5 a 7. -

Verdadeira pureza. Mãos não lavadas: 8 a 10. - Escândalos. Se a vossa mão é motivo de escândalo, cortai-a: 11 a 17. - Instruções dos Espíritos: Deixai que venham a mim as criancinhas: 18 e 19. -

Bem-aventurados os que têm fechado os olhos: 20 e 21.

CAPÍTULO IX - BEM-AVENTURADOS OS QUE SÃO BRANDOS E PACÍFICOS

161

Injúrias e violências: 1 a 5. - Instruções dos Espíritos: A afabilidade e a doçura: 6. - A paciência: 7. - Obediência e resignação: 8. - A cólera: 9 e 10.

CAPÍTULO X - BEM-AVENTURADOS OS QUE SÃO MISERICORDIOSOS

169

Perdoai, para que Deus vos perdoe: 1 a 4. - Reconciliação com os adversários: 5 e 6. - O

sacrifício mais agradável a Deus: 7 e 8. - O argueiro e a trave no olho: 9 e 10. - Não julgueis, para não serdes julgados. Atire a primeira pedra aquele que estiver sem pecado: 11 a 13. - Instruções dos Espíritos: Perdão das ofensas: 14 e 15. - A indulgência: 16 a 18. - É permitido repreender os outros, notar as imperfeições de outrem, divulgar o mal de outrem?: 19 a 21.

10

ÍNDICE

CAPÍTULO XI - AMAR O PRÓXIMO COMO A SI MESMO

183

O mandamento maior. Fazermos aos outros o que queiramos que os outros nos façam.

Parábola dos credores e dos devedores: 1 a 4. - Dai a César o que é de César: 5 a 7. - Instruções dos Espíritos: A lei de amor: 8 a 10. - O egoísmo: 11 e 12. - A fé e a caridade: 13. - Caridade para com os criminosos: 14. - Deve-se expor a vida por um malfeitor?: 15.

CAPÍTULO XII - AMAI OS VOSSOS INIMIGOS

197

Retribuir o mal com o bem: 1 a 4. - Os inimigos desencarnados: 5 e 6. - Se alguém vos bater na face direita, apresentai-lhe também a outra: 7 e 8. - Instruções dos Espíritos: A vingança: 9. - O

ódio: 10. - O duelo: 11 a 16.

CAPÍTULO XIII - NÃO SAIBA A VOSSA MÃO ESQUERDA O QUE DÊ A 211

VOSSA MÃO DIREITA

Fazer o bem sem ostentação: 1 a 3. - Os infortúnios ocultos: 4. - O óbolo da viúva: 5 e 6. -

Convidar os pobres e os estropiados. Dar sem esperar retribuição: 7 e 8. - Instruções dos Espíritos: A caridade material e a caridade moral: 9 e 10. - A beneficência: 11 a 16. - A piedade: 17. Os órfãos: 18. - Benefícios pagos com a ingratidão: 19. - Beneficência exclusiva: 20.

CAPÍTULO XIV - HONRAI A VOSSO PAI E A VOSSA MÃE

233

Piedade filial: 1 a 4. - Quem é minha mãe e quem são meus irmãos?: 5 a 7. - A parentela corporal e a parentela espiritual: 8. - Instruções dos Espíritos: A ingratidão dos filhos e os laços de família: 9.

CAPÍTULO XV - FORA DA CARIDADE NÃO HÁ SALVAÇÃO

245

O de que precisa o Espírito para ser salvo. Parábola do bom samaritano: 1 a 3. - O

mandamento maior: 4 e

11

ÍNDICE

5. - Necessidade da caridade, segundo S.Paulo: 6 e 7. - Fora da Igreja não há salvação. Fora da verdade não há salvação: 8 e 9. - Instruções dos Espíritos: Fora da caridade não há salvação: 10.

CAPÍTULO XVI - NÃO SE PODE SERVIR A DEUS E A MAMON

253

Salvação dos ricos: 1 e 2. - Preservar-se da avareza: 3. - Jesus em casa de Zaqueu: 4. -

Parábola do mau rico 5. - Parábola dos talentos: 6. - Utilidade providencial da riqueza. Provas da riqueza e da miséria: 7. - Desigualdade das riquezas: 8. - Instruções dos Espíritos: A verdadeira propriedade: 9 e 10. - Emprego da riqueza: 11 a 13. - Desprendimento dos bens terrenos: 14. -

Transmissão da riqueza: 15.

CAPÍTULO XVII - SEDE PERFEITOS

271

Caracteres da perfeição: 1 e 2. - O homem de bem: 3. - Os bons espíritas: 4. - Parábola do semeador: 5 e 6. - Instruções dos Espíritos: O dever: 7. - A virtude: 8. - Os superiores e os inferiores: 9. - O homem no mundo: 10. - Cuidar do corpo e do espírito: 11.

CAPÍTULO XVIII - MUITOS OS CHAMADOS, POUCOS OS ESCOLHIDOS

287

Parábola do festim de bodas: 1 e 2. - A porta estreita: 3 a 5. - Nem todos os que dizem: Senhor! Senhor! entrarão no reino dos céus: 6 a 9. - Muito se pedirá àquele que muito recebeu: 10 a 12. - Instruções dos Espíritos: Dar-se-á àquele que tem: 13 a 15. - Pelas suas obras é que se reconhece o cristão: 16.

CAPÍTULO XIX - A FÉ TRANSPORTA MONTANHAS

299

Poder da fé: 1 a 5. - A fé religiosa. Condição da fé inabalável: 6 e 7. - Parábola da figueira que secou: 8 a 10. - Instruções dos Espíritos: A fé: mãe da esperança e da caridade: 11. - A fé humana e a divina: 12.

12

ÍNDICE

CAPÍTULO XX - OS TRABALHADORES DA ÚLTIMA HORA

309

Instruções dos Espíritos: Os últimos serão os primeiros: 1 a 3. - Missão dos espíritas: 4. - Os obreiros do Senhor: 5.

CAPÍTULO XXI - HAVERÁ FALSOS CRISTOS E FALSOS PROFETAS

317

Conhece-se a árvore pelo fruto: 1 a 3. - Missão dos profetas: 4. Prodígios dos falsos profetas: 5. - Não creais em todos os Espíritos: 6 e 7. - Instruções dos Espíritos: Os falsos profetas: 8. -

Caracteres do verdadeiro profeta: 9. - Os falsos profetas da erraticidade: 10. - Jeremias e os falsos profetas: 11.

CAPÍTULO XXII - NÃO SEPAREIS O QUE DEUS JUNTOU

329

Indissolubilidade do casamento: 1 a 4. - O divórcio: 5.

CAPÍTULO XXIII - ESTRANHA MORAL

333

Odiar os pais: 1 a 3. - Abandonar pai, mãe e filhos: 4 a 6. - Deixar aos mortos o cuidado de enterrar seus mortos: 7 e 8. - Não vim trazer a paz, mas, a divisão: 9 a 18.

CAPÍTULO XXIV - NÃO PONHAIS A CANDEIA DEBAIXO DO ALQUEIRE

345

Candeia sob o alqueire. Porque fala Jesus por parábolas: 1 a 7. - Não vades ter com os gentios: 8 a 10. - Não são os que gozam saúde que precisam de médico: 11 e 12. - Coragem da fé: 13

a 16. - Carregar sua cruz. Quem quiser salvar a vida, perdê-la-á: 17 a 19.

CAPÍTULO XXV - BUSCAI E ACHAREIS

355

Ajuda-te a ti mesmo, que o céu te ajudará: 1 a 5. - Observai os pássaros do céu: 6 a 8. - Não vos afadigueis pela posse do ouro: 9 a 11.

13

ÍNDICE

CAPÍTULO XXVI - DAI GRATUITAMENTE O QUE GRATUITAMENTE

363

RECEBESTES

Dom de curar: 1 e 2. - Preces pagas: 3 e 4. - Mercadores expulsos do templo: 5 e 6. -

Mediunidade gratuita: 7 a 10.

CAPÍTULO XXVII - PEDI E OBTEREIS

369

Qualidades da prece: 1 a 4. - Eficácia da prece: 5 a 8. - Ação da prece. Transmissão do pensamento: 9 a 15. - Preces inteligíveis: 16 e 17. - Da prece pelos mortos e pelos Espíritos sofredores: 18 a 21. - Instruções dos Espíritos: Maneira de orar: 22. - Felicidade que a prece proporciona: 23.

CAPÍTULO XXVIII - COLETÂNEA DE PRECES ESPÍRITAS

385

Preâmbulo: 1.

I - PRECES GERAIS

387

Oração dominical: 2 e 3. - Reuniões espíritas: 4 a 7. - Para os médiuns: 8 a 10.

II - PRECES POR AQUELE MESMO QUE ORA

398

Aos anjos guardiães e aos Espíritos protetores: 11 a 14. - Para afastar os maus Espíritos: 15 a 17. - Para pedir a corrigenda de um defeito: 18 e 19. - Para pedir a força de resistir a uma tentação: 20

e 21. - Ação de graças pela vitória alcançada sobre uma tentação: 22 e 23. - Para pedir um conselho: 24 e 25. - Nas aflições da vida: 26 e 27. - Ação de graças por um favor obtido: 28 e 29. - Ato de submissão e de resignação: 30 a 33. - Num perigo iminente: 34 e 35. - Ação de graças por haver escapado a um perigo: 36 e 37. - À hora de dormir: 38 e 39. - Prevendo próxima a morte: 40 e 41.

14

ÍNDICE

III - PRECES POR OUTREM

411

Por alguém que esteja em aflição: 42 e 43. - Ação de graças por um benefício concedido a outrem: 44 e 45. - Pelos nossos inimigos e pelos que nos querem mal: 46 e 47. - Ação de graças pelo bem concedido aos nossos inimigos: 48 e 49. - Pelos inimigos do Espiritismo: 50 a 52. - Por uma criança que acaba de nascer: 53 a 56. - Por um agonizante: 57 e 58.

IV - PRECES PELOS QUE JÁ NÃO SÃO DA TERRA

419

Por alguém que acaba de morrer: 59 a 61. - Pelas pessoas a quem tivemos afeição: 62 e 63. -

Pelas almas sofredoras que pedem preces: 64 a 66. - Por um inimigo que morreu: 67 e 68. - Por um criminoso: 69 e 70. - Por um suicida: 71 e 72. - Pelos Espíritos penitentes: 73 e 74. - Pelos Espíritos endurecidos: 75 e 76.

V - PRECES PELOS DOENTES E PELOS OBSIDIADOS

430

Pelos doentes: 77 a 80. - Pelos obsidiados: 81 a 84.

15

ÍNDICE DE REFERÊNCIAS BÍBLICAS

MATEUS

Capítulo

Versículo

Página

Capítulo

Versículo

Página

3

10

*317

5

38 a 42

201

5

3

133

5

43 a 47

197

5

4

161

5

44

271

5

5

97

5

46 a 48

271

5

6

97

6

1 a 4

211

5

6

414

6

5 a 8

369

5

7

169

6

9 a 13

387

5

8

147

6

14 e 15

169

5

9

161

6

19 a 21

357

5

10

97

6

24

*253

5

10 a 12

414

6

25 a 34

357

5

15

345

7

1 e 2

173

5

17 e 18

53

7

3 a 5

172

5

19

292

7

7 a 11

355

5

20

197

7

12

183

5

21 e 22

161

7

13 e 14

290

5

23 e 24

172

7

15 a 20

317

5

25 e 26

170

7

21 a 23

291

5

27 e 28

149

7

24 a 27

292

5

29 e 30

152

8

1 a 4

211

5

31 e 32

*329

8

21 e 22

*337

____________

(*) Os asteriscos indicam que tais versículos têm relação com o assunto tratado pelo Autor, se bem que não citados na obra.

16

MATEUS

Capítulo

Versículo

Página

Capítulo

Versículo

Página

9

10 a 12

350

18

21 e 22

169

10

5 a 7

349

18

23 a 35

184

10

8

363

19

3 a 9

329

10

9 a 15

360

19

13 a 15

*147

10

26

*345

19

16 a 24

253

10

28

414

19

18 e 19

233

10

32 e 33

352

19

29

335

10

34 a 36

338

19

30

*309

10

37

333

20

1 a 16

309

10

38 e 39

353

20

20 a 28

135

11

12 a 15

87

21

12 e 13

365

11

25

137

21

18 a 21

*303

11

28 a 30

127

21

21

*299

12

33

*317

21

22

*370

12

46 a 50

236

22

1 a 14

287

13

1 a 9

276

22

15 a 22

185

13

10 a 14

295

22

34 a 40

183

13

10 a 15

345

22

34 a 40

248

13

18 a 23

276

23

11 e 12

*135

14

1 e 2

*83

23

14

363

15

1 a 20

150

23

25 a 28

*150

16

13 a 17

83

23

25 a 28

400

16

24 a 26

*353

24

4 e 5

318

17

10 a 13

84

24

11 a 13

318

17

14 a 20

299

24

23 e 24

318

18

1 a 5

135

25

29

*295

18

6 a 11

152

25

14 a 30

256

18

15

169

25

31 a 46

245

18

20

394

27

11

*63

17

MARCOS

Capítulo

Versículo

Página Capítulo

Versículo

Página

1

40 a 44

*211

9

42 a 47

*153

2

15 a 17

*350

10

2 a 12

*329

3

20 e 21

236

10

13 e 16

147

3

31 a 35

236

10

17 a 25

253

4

1 a 9

*276

10

19

233

4

10 a 12

*345

10

29 e 30

*335

4

11

*345

10

31

*309

4

13 a 20

*276

10

35 a 45

*135

4

21 e 22

*345

11

12 a 14

303

4

24

*173

11

15 a 18

365

4

24 e 25

295

11

20 23

303

4

25

*345

11

24

370

6

8 a 11

*360

11

25 e 26

369

6

14 a 16

83

12

13 a 17

185

7

1 a 23

*150

12

28 a 31

*183

8

27 a 30

83

12

28 a 31

*248

8

34 a 36

353

12

38 a 40

363

8

38

149

12

41 a 44

215

8

38

*352

13

5 e 6

318

9

11 a 13

84

13

21 e 22

318

9

35 a 37

*135

15

2

*63

18

LUCAS

Capítulo

Versículo

Página Capítulo

Versículo

Página

5

12 a 14

*211

9

23 a 25

353

5

29 a 31

*350

9

26

352

6

20

*133

9

37 a 43

*299

6

20 e 21

97

9

46 a 48

*135

6

22 e 23

353

9

59 e 60

337

6

22 e 23

*414

9

61 e 62

336

6

24 e 25

97

10

21

*137

6

27 e 28

*197

10

25 a 27

*183

6

27 e 28

*271

10

25 a 27

*248

6

29 e 30

*201

10

25 a 37

246

6

31

183

11

2 a 4

*388

6

32 a 36

197

11

9 a 13

*355

6

32 a 36

*271

11

33

*345

6

37 e 38

*173

11

37 a 40

151

6

41 e 42

*173

11

39

*400

6

43 a 45

317

12

4 e 5

*414

6

46 a 49

292

12

8 e 9

*352

8

4 a 8

*276

12

13 a 21

254

8

10 e 18

*345

12

22 a 34

*357

8

11 a 15

*276

12

47 e 48

293

8

16 e 17

345

12

49 a 53

338

8

18

*295

12

58 e 59

*171

8

19 a 21

*236

13

23 a 30

290

9

3 a 5

*360

13

30

*309

9

7 a 9

83

14

1

135

9

18 a 20

*83

14

7 a 11

135

19

LUCAS

Capítulo

Versículo

Página Capítulo

Versículo

Página

14

12 a 15

217

18

9 a 14

370

14

16 a 24

*287

18

15 a 17

*147

14

25 a 27

333

18

18 a 25

254

14

27

*353

18

20

233

14

33

333

18

28 a 30

335

16

13

253

19

1a 10

254

16

17

*53

19

11 a 27

*256

16

18

*329

19

26

*295

16

19 a 31

255

19

45 e 46

*365

17

1 e 2

*152

20

20 a 26

*185

17

3 e 4

*169

20

45 e 47

363

17

6

*299

21

1 a 4

215

17

23

*318

22

24 a 27

*135

17

33

*353

23

3

*63

JOÃO

Capítulo

Versículo

Página Capítulo

Versículo

Página

2

13 a 16

*365

14

1 a 3

71

3

1 a 12

84

14

13

*370

7

5

237

14

15 a 17

128

8

3 a 11

174

14

26

128

9

39 a 41

293

18

33

63

12

25 e 26

353

18

36 e 37

63

12

40

*345

20

ATOS E EPÍSTOLAS

Capítulo

Versículo

Página

Capítulo

Versículo

Página

At. 2

17 e 18

396

I Cor. 14

16 e 17

377

At. 20

29

*317

Efés. 6

2 e 3

*233

At. 28

26 e 27

*345

II Tim. 2

12

*358

Rom. 2

1

*173

I Ped. 3

14

*414

Rom. 13

7

*185

I Ped. 4

8

*249

I Cor. 13

1 a 7

249

I Ped. 4

14

*414

I Cor. 13

13

249

I João 3

22

*370

I Cor.14

11 e 14

377

I João 4

1

320

VELHO TESTAMENTO

Capítulo

Versículo

Página

Capítulo

Versículo

Página

Êxo. 20

2 a 8

53

Isa. 26

19

88

Êxo. 20

12

233

Jer. 14

14

*327

Êxo. 20

12 a 17

54

Jer. 23

16 a 18

327

Deu. 5

6 a 12

53

Jer. 23

21

327

Deu. 5

16

*233

Jer. 23

25 e 26

327

Deu. 5

16 a 21

54

Jer. 23

33

327

Job 14

10 e 14

*88

Joel 2

28 e 29

396

21

NOTA DA EDITORA

A nossa tradução da obra O Evangelho segundo o Espiritismo foi feita da terceira edição francesa, ou seja, daquela que foi revista, corrigida e modificada por Allan Kardec (Revue Spirite, ano de 1865, pág. 356).

Encarregou-se dessa tradução o saudoso presidente da Federação Espírita Brasileira - Dr.

Guillon Ribeiro, engenheiro civil, poliglota e vernaculista.

Ruy Barbosa, em seu discurso pronunciado na sessão de 14 de outubro de 1903 (Anais do Senado Federal, vol. II, pág., 717), em se referindo ao seu trabalho de revisão do Projeto do Código Civil, trabalho monumental que resultou na Réplica, e que lhe imortalizou o nome como filólogo e purista da língua, disse:

“Devo, entretanto, Sr. Presidente, desempenhar-me de um dever de consciência -

registrar e agradecer da tribuna do Senado a colaboração preciosa do Sr. Dr. Guillon Ribeiro, que me acompanhou nesse trabalho com a maior inteligência, não limitando os seus serviços a parte material do comum dos revisores, mas, muitas vezes, suprindo até a desatenções e negligências minhas.”

Como vemos, Guillon Ribeiro recebeu, aos vinte e oito anos de idade, o maior prêmio, o maior elogio a que poderia aspirar um escritor, e a Federação Espírita Brasileira, vinte anos depois, consagrou-lhe o nome, aprovando unanimemente as suas impecáveis traduções de Kardec.

Jornalista emérito, Guillon Ribeiro foi redator do Jornal do Commercio e colaborador dos maiores jornais da época. Exerceu, durante anos, o cargo de Diretor-Geral da Secretaria do Senado e foi Diretor da Federação Espírita Brasileira, no decurso de 26 anos consecutivos, tendo traduzido, ainda, O Livro dos Espíritos, O Livro dos Médiuns, A Gênese e Obras Póstumas, todos de Allan Kardec.

22

EXPLICAÇÃO

Como é do domínio público, Kardec, ao imprimir a terceira edição do seu livro - O

Evangelho segundo o Espiritismo -, por ordem dos Espíritos reformou completamente as edições anteriores, suprimindo inúmeros trechos, acrescentando outros, alterando a redação de muitos e a numeração de vários parágrafos, tendo, anteriormente, modificado o próprio título da obra.

A 3ª edição francesa ficou, pois, sendo a definitiva e, por isso mesmo, a Federação Espírita Brasileira, obediente às instruções que os Espíritos deram a Kardec, e por este aceitas, fez a presente tradução da referida 3ª edição francesa, sobre a qual Kardec escreveu, em "Revue Spirite" de novembro de 1865, o seguinte: Esta edição foi completamente refundida. Além de algumas adições, as principais modificações consistem numa classificação mais metódica, mais clara e mais cômoda das matérias, tornando a obra de mais fácil leitura e facilitando igualmente as consultas.

A EDITORA (FEB)

23

PREFÁCIO

Os Espíritos do Senhor, que são as virtudes dos Céus, qual imenso exército que se movimenta ao receber as ordens do seu comando, espalham-se por toda a superfície da Terra e, semelhantes a estrelas cadentes, vêm iluminar os caminhos e abrir os olhos aos cegos.

Eu vos digo, em verdade, que são chegados os tempos em que todas as coisas hão de ser restabelecidas no seu verdadeiro sentido, para dissipar as trevas, confundir os orgulhosos e glorificar os justos.

As grandes vozes do Céu ressoam como sons de trombetas, e os cânticos dos anjos se lhes associam. Nós vos convidamos, a vós homens, para o divino concerto. Tomai da lira, fazei uníssonas vossas vozes, e que, num hino sagrado, elas se estendam e repercutam de um extremo a outro do Universo.

Homens, irmãos a quem amamos, aqui estamos junto de vós. Amai-vos, também, uns aos outros e dizei do fundo do coração, fazendo as vontades do Pai, que está no Céu: Senhor!

Senhor!... e podereis entrar no reino dos Céus.