Ocorrência das espécies de leveduras isoladas de sangue e cateter de pacientes internados em Hospita por Vanessa Kummer Perinazzo de Oliveira - Versão HTML

ATENÇÃO: Esta é apenas uma visualização em HTML e alguns elementos como links e números de página podem estar incorretos.
Faça o download do livro em PDF, ePub para obter uma versão completa.

VANESSA KUMMER PERINAZZO DE OLIVEIRA

Ocorrência das espécies de leveduras isoladas de sangue e cateter de pacientes

internados em Hospital Público Infantil de São Paulo (período 2007 a 2010)

Dissertação apresentada ao Programa de Pós-Graduação em

Microbiologia do Instituto de Ciências Biomédicas da

Universidade de São Paulo, para obtenção do Título de Mestre

de Ciências.

São Paulo

2011

VANESSA KUMMER PERINAZZO DE OLIVEIRA

Ocorrência das espécies de leveduras isoladas de sangue e cateter de pacientes

internados em Hospital Público Infantil de São Paulo (período 2007 a 2010)

Dissertação apresentada ao Departamento de

Microbiologia do Instituto de Ciências

Biomédicas da Universidade de São Paulo,

para obtenção do Título de Mestre em

Ciências.

Área de concentração: Microbiologia

Orientadora: Dra. Claudete Rodrigues Paula

Versão original

São Paulo

2011

index-3_1.jpg

index-4_1.jpg

index-5_1.jpg

Dedico este trabalho a Deus pelo dom da vida,

Aos meus pais, Marino e Zuleika pelo amor incondicional e exemplo de vida,

Ao meu esposo Nélio pelo amor, apoio e incentivo em todos os momentos.

AGRADECIMENTOS

Agradeço em especial à Dra. Claudete Rodrigues Paula, pela oportunidade, orientação,

confiança e amizade tão importantes para a minha formação profissional e humana.

À Universidade de São Paulo e ao Departamento de Microbiologia pela oportunidade.

Ao Hospital Infantil Darcy Vargas pela disponibilidade das amostras, em especial ao

Dr. Wagner pela assistência e prontidão.

Às minhas colegas de laboratório que se tornaram minhas amigas: Débora e Carol,

pelos ensinamentos e auxílio na realização dos experimentos. E a Elisângela, que chegou no

laboratório de micologia apenas para “fazer uns experimentos” e hoje a consideramos parte do

grupo.

Aos amigos de laboratório e do departamento por todo apoio e amizade: Pedro, Diana,

Wanderson, Bruno, Ériques, Luciana, Satiko, Carlos, Lú, e a Alice da secretaria de pós pela

atenção e esclarecimentos.

Aos professores do ICB pelo convívio e amizade professor Flávio Alterthum e

Valderez Gambale.

Ao Dr. Arnaldo Lopes Colombo, pela colaboração e ao pessoal do laboratório de

micologia da Unifesp, em especial à Ângela e Karina, pelos ensinamentos e ajudas nos

experimentos.

À Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES) pelo

apoio financeiro.

Aos meu irmãos Daniela, Juliana e Felipe, pelo carinho, amizade, apoio e torcida.

E a todos aqueles que por ventura não foram mencionados aqui, mas que contribuíram

para este sonho, muito obrigada!

“A mente que se abre a uma nova idéia jamais voltará ao seu tamanho original.”

Albert Einstein