Paulo José: Memórias Substantivas por Tania Carvalho.. - Versão HTML

ATENÇÃO: Esta é apenas uma visualização em HTML e alguns elementos como links e números de página podem estar incorretos.
Faça o download do livro em PDF, ePub, Kindle para obter uma versão completa.

index-1_1.png

Paulo Jose capa dura .indd 1

28/11/2007 16:14:04

Paulo José

Memórias Substantivas

miolo Paulo Jose.indd 1

3/12/2009 17:54:30

Edição especial para a

Secretaria de Estado de Educação

Governo do Estado de São Paulo

São Paulo, 2007

miolo Paulo Jose.indd 2

3/12/2009 17:54:30

Paulo José

Memórias Substantivas

Tania Carvalho

2a edição

miolo Paulo Jose.indd 3

3/12/2009 17:54:30

Governador

José Serra

Secretária da Educação

Maria Helena Guimarães de Castro

Imprensa Oficial do Estado de São Paulo

Diretor-presidente

Hubert Alquéres

Coleção Aplauso Série Cinema Brasil

Coordenador Geral

Rubens Ewald Filho

miolo Paulo Jose.indd 4

3/12/2009 17:54:30

Apresentação

A relação de São Paulo com as artes cênicas é

muito antiga. Afinal, Anchieta, um dos fundado-

res da capital, além de ser sacerdote e de exercer

os ofícios de professor, médico e sapateiro, era

também dramaturgo. As doze peças teatrais de

sua autoria – que seguiam a forma dos autos me-

dievais – foram escritas em português e também

em tupi, pois tinham a finalidade de catequizar

os indígenas e convertê-los ao cristianismo.

Mesmo assim, a atividade teatral só foi se desen-

volver em território paulista muito lentamente,

em que pese o Marquês de Pombal, ministro da

coroa portuguesa no século XVIII, ter procurado

estimular o teatro em todo o império luso, por

considerá-lo muito importante para a educação

e a formação das pessoas.

O grande salto foi dado somente no século XX,

com a criação, em 1948, do TBC –Teatro Brasileiro

de Comédia, a primeira companhia profissional

paulista. Em 1949, por sua vez, era inaugurada a

Companhia Cinematográfica Vera Cruz, que mar-

cou época no cinema brasileiro, e, no ano seguin-

te, entrava no ar a primeira emissora de televisão

do Brasil e da América Latina: a TV Tupi.

miolo Paulo Jose.indd 5

3/12/2009 17:54:30

Estava criado o ambiente propício para que o

teatro, o cinema e a televisão prosperassem

entre nós, ampliando o campo de trabalho para

atores, dramaturgos, roteiristas, músicos e téc-

nicos; multiplicando a cultura, a informação e o

entretenimento para a população.

A Coleção Aplauso reúne depoimentos de gente

que ajudou a escrever essa história. E que conti-

nua a escrevê-la, no presente. Homens e mulheres

que, contando a sua vida, contam também a tra-

jetória de atividades da maior relevância para a

cultura brasileira. Pessoas que, numa linguagem

simples e direta, como que dialogando com os

leitores, revelam a sua experiência, o seu talento,

a sua criatividade.

Daí, certamente, uma das razões do sucesso,

dessa Coleção, junto ao público. Daí, também,

um dos motivos para o lançamento desta edição

especial, voltada aos alunos da rede pública de

ensino de São Paulo.

Formado, inicialmente, por um conjunto de 20

títulos, ela será encaminhada a 4 mil escolas es-

taduais com classes de 5a a 8a série, do Ensino

Fundamental, e do Ensino Médio, estimulando

o gosto pela leitura para milhares de jovens, en-

riquecendo sua cultura e visão de mundo.

José Serra

Governador do Estado de São Paulo

miolo Paulo Jose.indd 6

3/12/2009 17:54:30

“O que lembro, tenho.”

Guimarães Rosa

A Coleção Aplauso, concebida pela Imprensa

Oficial, visa resgatar a memória da cultura na-

cional, biografando atores, atrizes e diretores

que compõem a cena brasileira nas áreas de

cinema, teatro e televisão. Foram selecionados

escritores com largo currículo em jornalismo

cultural, para esse trabalho em que a história

cênica e audiovisual brasileiras vem sendo re-

constituída de maneira singular. Em entrevistas

e encontros sucessivos estreita-se o contato

entre biógrafos e biografados, arquivos de

documentos e imagens são pesquisados, e o

universo que se reconstitui a partir do cotidia-

no e do fazer dessas personalidades permite

reconstruir suas trajetórias.

A decisão sobre o depoimento de cada um para

a primeira pessoa mantém o aspecto de tradição

oral dos relatos, tornando o texto coloquial, como

se o biografado falasse diretamente ao leitor.

Um aspecto importante da Coleção, é que os

resultados obtidos ultrapassam simples regis-

tros biográficos, revelando ao leitor facetas

que também caracterizam o artista e seu ofí-

cio. Biógrafo e o biografado se colocaram em

reflexões que se estenderam sobre a formação

miolo Paulo Jose.indd 7

3/12/2009 17:54:30

intelectual e ideológica do artista, contextua-

lizada naquilo que caracteriza e situa também

a história brasileira, no tempo e espaço da

narrativa de cada biografado.

São inúmeros os artistas a apontarem o impor-

tante papel que tiveram os livros e a leitura em

suas vidas, deixando transparecer a firmeza do

pensamento crítico, ou denunciando precon-

ceitos seculares que atrasaram e continuam

atrasando nosso País. Muitos mostraram a

importância para a sua formação terem atuado

tanto no teatro, cinema e televisão, portanto,

linguagens diferenciadas – analisando-as e

suas particularidades.

Muitos títulos extrapolam os simples relatos bio-

gráficos, explorando – quando o artista permite –

seu universo íntimo e psicológico, revelando sua

autodeterminação e quase nunca a casualidade

por ter se tornado artista – como se carregas-

se consigo, desde sempre, seus princípios, sua

vocação, a complexidade dos personagens que

abrigou ao longo de sua carreira.

São livros que além de atrair o grande público,

interessarão igualmente nossos estudantes, pois

na Coleção Aplauso foi discutido o intrincado

processo de criação que concerne ao teatro, ao

cinema e à televisão. Foram desenvolvidos temas

como a construção dos personagens interpreta-

miolo Paulo Jose.indd 8

3/12/2009 17:54:30

dos, bem como a análise, a história, a importân-

cia e a atualidade de alguns dos personagens

vividos pelos biografados. Foram examinados

o relacionamento dos artistas com seus pares

e diretores, os processos e as possibilidades de

correção de erros no exercício do teatro e do

cinema, a diferença entre esses veículos e a ex-

pressão de suas linguagens.

Gostaria de ressaltar o projeto gráfico da Coleção e

a opção por seu formato de bolso, a facilidade para

se ler esses livros em qualquer parte, a clareza e o

corpo de suas fontes, a iconografia farta, o registro

cronológico completo de cada biografado.

Se algum fator específico conduziu ao sucesso

da Coleção Aplauso – e merece ser destacado –

é o interesse do leitor brasileiro em conhecer o

percurso cultural de seu país.

À Imprensa Oficial e sua equipe, coube reunir

um bom time de jornalistas, organizar com efi-

cácia a pesquisa documental e iconográfica, e

contar com a disposição, entusiasmo e empenho

de nossos artistas, diretores, dramaturgos e ro-

teiristas. Com a Coleção em curso, configurada

e com identidade consolidada, constatamos que

os sortilégios que envolvem palco, cenas, coxias,

sets de filmagens, cenários, câmeras, textos,

imagens e palavras conjugados, e todos esses

seres especiais – que nesse universo transitam,

miolo Paulo Jose.indd 9

3/12/2009 17:54:30

transmutam e vivem – também nos tomaram

e sensibilizaram. É esse material cultural e de

reflexão que pode ser agora compartilhado com

os leitores de todo o Brasil.

Hubert Alquéres

Diretor-presidente da

Imprensa Oficial do Estado de São Paulo

miolo Paulo Jose.indd 10

3/12/2009 17:54:30

Para a minha filha Isabel

– cujo nome foi inspirado pela Bel do Paulo

e da Dina –, primeira leitora e incentivadora,

que me dá força para buscar novos desafios

e enche a minha vida de orgulho e alegria.