Por que aprender isso, professora? Sentido pessoal e atividade de estudo na psicologia ... por Flávia da Silva Ferreira Asbahr - Versão HTML

ATENÇÃO: Esta é apenas uma visualização em HTML e alguns elementos como links e números de página podem estar incorretos.
Faça o download do livro em PDF, ePub, Kindle para obter uma versão completa.

UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO

INSTITUTO DE PSICOLOGIA

FLÁVIA DA SILVA FERREIRA ASBAHR

“Por que aprender isso, professora?”

Sentido pessoal e atividade de estudo

na Psicologia Histórico-Cultural

São Paulo

2011

FLÁVIA DA SILVA FERREIRA ASBAHR

“Por que aprender isso, professora?”

Sentido pessoal e atividade de estudo

na Psicologia Histórico-Cultural

Tese apresentada no Instituto de

Psicologia da Universidade de São Paulo

para obtenção do título de Doutor em

Psicologia.

Área de concentração: Psicologia Escolar

e do Desenvolvimento Humano

Orientador: Profa. Dra. Marilene Proença

Rebello de Souza

!

!

!

São Paulo

2011

!

AUTORIZO A REPRODUÇÃO E DIVULGAÇÃO TOTAL OU PARCIAL DESTE

TRABALHO, POR QUALQUER MEIO CONVENCIONAL OU ELETRÔNICO,

PARA FINS DE ESTUDO E PESQUISA, DESDE QUE CITADA A FONTE.

!

!

!

!

!

!

!

!

!

!

Catalogação na publicação

Biblioteca Dante Moreira Leite

Instituto de Psicologia da Universidade de São Paulo

Asbahr, Flávia da Silva Ferreira.

“Por que aprender isso, professora?” Sentido pessoal e atividade de

estudo na Psicologia Histórico-Cultural / Flávia da Silva Ferreira

Asbahr; orientadora Marilene Proença Rebello de Souza. -- São Paulo,

2011.

220 f.

Tese (Doutorado – Programa de Pós-Graduação em Psicologia.

Área de Concentração: Psicologia Escolar e do Desenvolvimento

Humano) – Instituto de Psicologia da Universidade de São Paulo.

1. Atividade escolar 2. Ensino fundamental 3. Psicologia

Histórico-Cultural 4. Psicologia escolar 5. Ensino fundamental 6.

Desenvolvimento humano 7. Vygotsky, Lev Semenovich, 1896-1934

I. Título.

LB1051

!

FOLHA DE APROVAÇÃO

“Por que aprender isso, professora?” - Sentido pessoal e atividade de estudo na

Psicologia Histórico-Cultural

Tese apresentada ao Instituto de Psicologia da

Universidade de São Paulo para obtenção do

título de Doutora. Área de Concentração:

Psicologia Escolar e do Desenvolvimento

Humano

Aprovado em ______/______/______

Banca examinadora:

_________________________

Presidente

_________________________

Membro titular

_________________________

Membro titular

_________________________

Membro titular

_________________________

Membro titular

Tese defendida e aprovada em: __/__/__

!

Esperança

Lá bem no alto do décimo segundo andar do Ano

Vive uma louca chamada Esperança

E ela pensa que quando todas as sirenas

Todas as buzinas

Todos os reco-recos tocarem

Atira-se

E

- ó delicioso vôo!

-Ela será encontrada miraculosamente incólume na calçada,

Outra vez criança...

E em torno dela indagará o povo:

- Como é teu nome, meninazinha de olhos verdes?

E ela lhes dirá

(É preciso dizer-lhes tudo de novo!)

Ela lhes dirá bem devagarinho, para que não esqueçam:

- O meu nome é ES-PE-RAN-ÇA…

Mario Quintana,

em Nova Antologia Poética

!

Ao João Correia Filho, meu lindinho, com

amor e gratidão por estar sempre presente e

por me ensinar como a vida fica melhor

quando há um projeto compartilhado a dois.

Às crianças da 4a série C que, com sua alegria

e curiosidade, ensinam-me a ter esperança e a

acreditar nas possibilidades de transformação

presentes na escola pública.