Solteira, por que? por Sayonara - Versão HTML

ATENÇÃO: Esta é apenas uma visualização em HTML e alguns elementos como links e números de página podem estar incorretos.
Faça o download do livro em PDF, ePub, Kindle para obter uma versão completa.
index-1_1.jpg

Helena de Tróia é

considerada a mulher mais

bela do mundo antigo.

Era cobiçada e

desejada por todos os

homens, e grandioso foi o

fascínio que provocou.

Até os Deuses

admiravam e invejavam sua

beleza.

Mesmo assim, entre

idas e vindas, amores e

desencontros,

terminou sua estória

só...

Porque será?

INTRODUÇÃO

Este livro tem por objetivo

refletir

de

uma

maneira

bem

humorada sobre a solteirice. É uma

opção ou simplesmente ainda não

conseguiu

manter

um

relacionamento?

Não

aconteceu

porque não é a hora certa ou porque

está indo nos lugares errados? Por

acaso já pensou se é você que está

fechado ao relacionamento, e que de

forma consciente ou inconsciente está

atrasando esse momento? São muitas

as perguntas e poucas as respostas, e

isso, porque ficamos buscando fora,

quando a resposta está dentro.

2

Diga sinceramente, se por acaso

você já parou com tranqüilidade para

refletir sobre esse tema ou se fica

adiando e adiando. Seria acomodação

de ficar sozinho ou talvez porque ache

que relacionamento dá trabalho?

Criou

um

mundo

a

parte,

provavelmente e não consegue se

abrir ao novo?

Se

você

discordou

completamente

a

respeito

da

acomodação, já que é uma pessoa

atualizada, batalhadora, estudiosa,

que “corre atrás” dos seus sonhos e

ainda tem jogo de cintura para lidar

com toda pressão social, tem todo o

3

direito. Então vamos interagir e

resolver.

Pode ser que a solução seja

ainda mais simples se pensar que

tentou manter relacionamentos em

determinado nível, sendo que você já

esteja em outro patamar, tentando

usar, por exemplo, o número de um

sapato que não cabe mais!

A carência pode nos levar a cair

em

armadilhas

que

certamente

poderíamos ter evitado se tivéssemos

tomado algumas decisões internas.

Há várias maneiras de se

encarar a solteirice. A solteirice

assumida numa boa, onde não há o

4

sentimento de falta, há os casos em

que a pessoa se revolta, pois quer com

muita vontade ter alguém com quem

compartilhar e isso não acontece, há

ainda os que põem a culpa no sexo

oposto,

tipo:

“nenhum

homem

(mulher) presta”, negam e se fecham

a essa necessidade, e ainda outras que

almejam um relacionamento saudável

e não se cansam de tentar. Onde você

se encaixa nisso tudo?

Vamos descobrir qual é a sua?

(Com certeza será mais um caminho

para o autoconhecimento).

Podemos

começar

questionando qual a visão que você

tem de um bom Relacionamento. Para

5

mim, é complemento, parceria e

companheirismo, só que a maioria de

nós confunde isso com apegos e

tentam dominar o companheiro (a). O

resultado é que as relações não

duram, sendo minadas aos poucos e

diariamente.

Se ao menos aceitar-mos que

sozinhos não conseguimos e que às

vezes precisamos de ajuda para lidar

com isso, já é meio caminho andado. É

minha percepção.

Se ao menos uma pessoa

conseguir aceitar em se permitir tratar

desse tema com carinho, refletir e

buscar tentar melhorar, abrindo as

6

portas para o amor, já considero um

sucesso.

Então vamos lá, boa leitura!

7

APRESENTAÇÃO

Meu nome é Calina e tenho 35

anos, me considero uma mulher

bonita, sensual e atraente, inteligente

e batalhadora, companhia agradável,

atenciosa e SOLTEIRA! Se me

considero realmente tudo isso, porque

isso então?

muito

tempo

venho

observando o comportamento das

pessoas e até o meu próprio e,

sinceramente, não consigo entender

porque ainda estou solteira.

Em muitos casos, vejo mulheres

nem tão interessantes e até “meio

8

sem sal”, conquistar homens lindos e

maravilhosos. E não é só isso, a tal da

beleza, que na verdade é efêmera.

Muitas

vezes

mulheres

“ultra

ciumentas”, do tipo que sufocam,

mulheres nada agradáveis, feias,

arrogantes, relaxadas, acomodadas e

CASADAS.

Comecei a observar mais ao

meu redor, as outras pessoas, homens

e mulheres e percebi que não apenas

eu, mas várias outras pessoas se

encontram

na

mesma

situação,

sozinhas, se perguntando o porquê de

tanta

solidão,

sem

encontrar

respostas para tantas perguntas e

dúvidas. O que nos faz olhar diferente

9

para uma determinada pessoa e para

outras

nós

simplesmente

não

enxergamos?

Depois

de

muito

tempo

consegui estar de bem comigo

mesma, mas já adianto que tal

momento não foi nada fácil. Foi

resultado de um longo e doloroso

processo.

Precisei buscar quem eu era e o

que estava escondido ou ainda, o que

eu estava escondendo dentro de mim

e de mim. Conhecer meus limites, o

que gosto ou não, o que quero ou não,

o que sinto, o que almejo.

10

Decidi a muito que escreveria

poesias

para

expressar

meus

sentimentos, assim como um diário

para

registrar

sensações

e

pensamentos, mesmo aqueles mais

profundos em que evito pensar.

Percebi que se conhecer a fundo

não é fácil, pois muitas vezes

rejeitamos nossos comportamentos,

pensamentos e até o nosso corpo

físico. Aplicamos uma auto-repressão

que dificulta em muitos momentos

nossa visão de mundo e até de nós

mesmos.

Podemos

resumir

em

autopunição.

Ao longo deste trabalho vou descrever

um pouco deste meu processo,

11

experiências e conclusões. Espero que

você, meu amigo e solteiro (a) leitor

possa encontrar seu caminho e até

quem sabe, encontrar sua metade da

laranja no decorrer dessa volta a sua a

sua consciência.

12

NOITES DE SÁBADO

É noite de Sábado. Estou só,

fechada no quarto e vendo TV. Depois

fui até a janela observar o movimento

na rua.

Volto para a sala, ligo um pouco

o som. Toca Legião Urbana, música

que faz pensar.

Enquanto ouço a música me

deixo cair no sofá e pego o celular.

Fico listando a agenda, nome a nome,

tentando buscar alguém que possa

ligar, pra talvez conversar um pouco.

Mas não há ninguém no momento.

13

Agora toca Maroon Five. Que

música linda!

Acho que vou tomar um banho

bem gostoso, jogar-me novamente na

cama e tentar dormir, ou talvez ler um

livro, jogar paciência... O que der

vontade.

Mais e mais noites de Sábado,

seguidas,

intermináveis,

baladas,

barzinhos, noites de filme e pipoca.

Noites em que sinto falta de

alguém dormindo do lado na cama,

cobertor de orelha. Risadas, beijinhos,

sexo, abraços, carinhos. Eu sinto falta

disso!

14

Por outro lado, noites sem

ninguém roncando no meu ouvido,

puxando

a

coberta

ou

ainda

esperando alguém que disse que ia ali,

um pouco com amigos e até essa hora

não voltou, para meu desespero.

Pensando bem, não é tão ruim

assim...

15

ANALISANDO AS

NOITES DE SÁBADO

Já reparou que sempre no

Sábado a noite, quando estamos

solteiros, procuramos atividades para

ocupar a cabeça e espantar a solidão?

Saímos com os amigos em

bares,

baladas,

cinema,

teatro,

reunimos uma galera para assistir a

filmes e comer pipoca, ou ainda

ficamos sós, amargando um enorme

vazio no coração ou não, depende do

seu estado de espírito no momento.

Você pode estar achando essas

palavras, um tanto quanto exagero, ou

16

ainda muito melancólico, mas pare pra

pensar um pouquinho. Realmente são

poucas as pessoas que conseguem

ficar 100% felizes e solteiras num

Sábado a noite e sinceramente eu

admiro essas pessoas que conseguem

ser auto-suficientes. E olha que eu

conheci algumas, mas não consegui

acompanhar o ritmo delas.

Bom, se for solteira num

cruzeiro ou ainda num shopping com

muito dinheiro no bolso pra gastar e

muitas oportunidades de paquera é

tudo de bom, mas com certeza vai

chegar um momento que nada disso

vai importar se você não estiver com

alguém que realmente valha a pena

17

de se estar ou ainda que tenha

atividades que tomem tanto o seu

tempo que você nem pense muito

nisso.

Vamos ser sinceros, dinheiro

não compra tudo, e muitas paqueras

não substituem nem de longe a

presença de um amor sincero e um

beijo longo, macio e regado a uma

noite bem gostosa de muito sexo. Sim

ou não?

Já se sentiu preso dentro de si?

Vou explicar melhor.

Às vezes você está a fim de sair,

tomar umas cervejas ou ainda apenas

ver gente, movimento, fazer coisas

18

divertidas, quem sabe até jogar sinuca

ou boliche, mas tem um probleminha,

pois lhe falta companhia. Onde estão

os amigos? Com alguém é claro. Sua

carteira está cheia de dinheiro pra

gastar, mas sentar em um bar

completamente sozinho (o) é muito

chato. Jogar sinuca ou boliche sem

companhia então, fica quase inviável:

você ali e todo mundo te reparando.

Que

situação

constrangedora.

Resultado: você não passa nem do

portão da sua casa. Fica ali doida(o)

pra sair sem conseguir e acaba

terminando a noite que prometia

muito vendo TV. Pior ainda se não

tiver carro, porque se tivesse ainda

19

poderia dar uns “roles” pela cidade,

ver o movimento do seu carrão e até

que serviria para oxigenar a mente.

Sem carro, nada feito!

Fico bem agitada devido a tal

impasse e começo a me perguntar o

que há de errado em mim e em como

posso

me

posicionar

nos

relacionamentos. O que faz com que

as pessoas se afastem? Como faço

para atrair um companheiro? E a

pergunta final que não quer calar, o

que me faz ser diferente das

CASADAS?

20

TARDES DE DOMINGO

Ai ai ai...

Nada na televisão, levantei

tarde. Fala sério, que preguiça!

Acho que vou até a pracinha

andar um pouco. Só que sozinha,

nesse sol?

Talvez sim, se eu tivesse uma

bicicleta.

E se eu ligasse pra alguém, um

amigo?

Mas a D está com o marido, a K

viajou pra casa dos pais, e a M está

com o namorado. Saldo: nenhuma

21

amiga solteira no momento pra ligar e

programar algo interessante.

Que Domingo chato!

Bom, que tal uma faxina na casa

e nos armários? Perfeito!

Depois eu tomo um belo e

gostoso banho e me jogo no sofá pra

assistir toda a programação da TV.

22

TENTANDO ENTENDER

AS TARDES DE

DOMINGO

Já reparou que para a maioria

das pessoas as tardes de Domingo são

maravilhosas e para outras um saco?

Para

os

compromissados,

passear com os filhos, o marido ou a

esposa. Idas na casa dos sogros, tardes

no shopping, enfim, programa família.

Agora vamos analisar o lado dos

solteiros.

Tardes em raves, dançando feito

doido e “enchendo a cara”, fazer

23

exercícios no parque, filmes, mais TV,

chegar em casa a hora que quiser,

comer, tomar banho, e mais tv.

Dormir... zzzzzzzzz

Bom, não parece tão ruim...

Vamos

confessar

que

ser

solteiro muitas vezes é ótimo. Temos

mais liberdade para fazer o que

quisermos, sem ninguém ao lado

pedindo

para

ir

embora

ou

discordando com suas vontades.

Muito tempo livre associado a

liberdade até que é uma boa

combinação.

Não precisa ficar enfurnada na

cozinha preparando guloseimas para

24

as visitas, algumas delas indesejadas,

porém

sem

nenhum

semancol,

principalmente aqueles amigos do seu

marido que resolveram passar a tarde

na sua casa assistindo futebol,

gritando, se xingando e comendo às

custas do seu cansaço. Fora a louça

depois da bagunça.

Hummmmmm, pensando bem,

ser solteiro não é tão ruim assim e

somente agora percebo um vislumbre

de opções internas. Faço bem o que

quero sem ser interrompida, sem ter

de discutir relação (alguns adoram

fazer isso o tempo todo), fazendo o

que quero e na hora que bem

entendo.

25

SOLTEIRO TAMBÉM

TEM CATEGORIAS

Em experiência própria já vivi

muitos lados da solteirice. Sim, o ser

solteiro tem várias formas de se

apresentar.

Vamos fazer uma listinha básica:

 Solteiro

acomodado:

geralmente não sai com

ninguém, fica muito tempo

em casa ou na barra da saia

da mamãe (acontece muito

por ai);

26

 Solteiro baladeiro: não pára em casa.

Vive em baladas (de diversos tipos),

cercado de amigos e mulheres (em

caso de homens) e de homens, no

caso das mulheres, sem esquecer, é

claro,

as

outras

possíveis

combinações;

Deve tomar cuidado para não passar a

imagem de futilidade. Isso pode

atrapalhar

em

futuros

relacionamentos;

 Solteiro Independente: vive sua

vida bem independente. Pode ser do

tipo baladeiro ou não. Trabalha,

estuda ou os dois. Pode fazer parte da

27

geração saúde ou não. Geralmente é

uma pessoa bem interessante;

 Solteiro Amarrado: é aquela pessoa que

mesmo casada ou namorando se sente

sozinha, sem um companheiro ao lado

para compartilhar os momentos, como

deveria ser. Geralmente, se sente mais só

do que se estivesse realmente solteiro;

 Solteiro Caseiro: é aquele que gosta de

ficar em casa, ler, assistir filmes, pode se

combinar com alguma outra categoria de

solteiro citado anteriormente;

28

 Solteiro por opção: está solteiro

mais não se sente solteiro (em

estado de espírito), não sente falta

de ter um relacionamento. É

assumido e vive bem dessa forma.

Em resumo, alguém muito bem

resolvido.

 TODAS

AS

CATEGORIAS

DE

SOLTEIROS

CITADAS

ACIMA

PODEM SE COMBINAR, AFINAL,

MUITAS SÃO AS POSSIBILIDADES.

NÃO VAMOS NOS LIMITAR.

29

SOLTEIRICE E

CULTURA

Lembra que no início eu disse

que é necessária a busca pelo

autoconhecimento? Pois bem.

Podemos

aproveitar

nosso

tempo livre e descompromissado para

aprender.

Bom, vou citar meu próprio

exemplo.

Particularmente,

adoro

assuntos esotéricos. Procuro ler

bastante sobre o assunto e procurar

toda informação possível a esse tema.

O livro é uma ótima companhia.

30

Procure encontrar assuntos que lhe

agrade, que lhe desperte a curiosidade

e o interesse.

Você vai se distrair e se divertir

bastante tentando localizar novidades

sobre esse assunto, fora que com a

leitura podemos nos transportar a

outros mundos.

Procure utilizar seu tempo livre

para fazer coisas que lhe de prazer.

Cozinhar, passear, estar com amigos,

viajar, praticar esportes (caminhar e

andar de bicicleta é maravilhoso),

conhecer novos lugares e pessoas, se

dedicar mais ao trabalho, as artes

(alguns são fissurados em pintura,

fotografia, costura), internet, enfim,

31

existe um mundo de possibilidades a

sua frente, ainda mais num mundo

globalizado como o nosso, onde a

informação é a chave para tudo.

Com tantas novidades, você vai

arejar o seu cérebro, se sentir livre,

rejuvenescido, se tornará uma pessoa

mais interessante, até pra você

mesmo.

Você

não

precisa

estar

necessariamente com alguém para

fazer tudo isso, lembre-se que é uma

pessoa livre para fazer o que quiser. O

que lhe falta é incorporar um estado

de espírito e se assumir.

32

Pense bem: é ótimo estar com

alguém ao lado pra compartilhar tudo

isso.

Talvez,

se

estivesse

compromissado, você não teria tanto

tempo livre para fazer todas essas

coisas. Se estiver acompanhado e

mesmo

assim

tiver

essas

oportunidades, maravilhoso. Perfeito!

Mas, se não tem, veja por esse angulo

e aprenda a administrar seu tempo

com atividades úteis. Quem sabe,

nessa busca você acaba conhecendo

alguém na mesma situação, tão

perdido quanto, e juntos, descobrir

um mundo de novas e deliciosas

situações?

33

Não se limite. O mundo é uma

caixinha de surpresas boas se você

quiser, basta saber de que forma vai

preferir encarar tudo isso, de

preferência, para o lado mais colorido

e alegre do mundo.

34

SER OU NÃO SER

SOLTEIRO?

Falando abertamente, ao longo

dos meus 35 anos de vida, já perdi a

conta das inúmeras vezes em que me

disseram para não casar. Na verdade,

não entendo como estar casado pode

ser tão ruim. Sei que tudo na vida tem

seu lado bom e seu lado nem tão bom,

e claro que ser casado ou ser solteiro

tem seus prós e contras, afinal, tudo

tem dois lados na vida.

Hoje, após muito ter refletido

sobre o assunto, cheguei a uma

conclusão:

Cada

um

tem

sua

35

experiência de vida e vai julgar cada

situação de acordo com suas vivências

e valores. Não posso sair por ai dando

conselhos, pois como diz aquele velho

ditado , se fosse bom, não dava,

vendia! Mesmo porque somos seres

individuais e o que serve para um não

necessariamente vai servir para outro,

e às vezes, mesmo para nós só serve

naquele momento, pois no minuto

seguinte já não serve mais.

Outra conclusão que cheguei é

que muitas vezes somos solteiros por

opção ou porque simplesmente ainda

não aconteceu aquele momento

mágico, em que conhecemos aquela

pessoa que vai nos completar. Se

36

refletir mais um pouco e aprofundar a

questão, em muitos casos não

estamos disponíveis para criar o

momento propício, e ainda não caiu a

ficha a respeito de nossa dependência

do outro dar aquilo que não temos. E

se não temos, porque exigir do outro?

Não sou do tipo que vai ter um

relacionamento com qualquer um, só

pra dizer que tem uma pessoa ao lado

para

responder

a

pressão

da

sociedade. Além de você estar

enganando o ser humano escolhido

para servir de fachada, estará infeliz,

magoando e magoado sem ter

necessidade. É horrível estar com

alguém que você não tem afinidade.

37

Chega uma hora que sexo não vai

segurar o relacionamento, porque

depois, não tem aquele papo gostoso

e aquele clima de cumplicidade. É

falso!

Na maioria das vezes, já dizem

os mais velhos, antes só do que mal

acompanhado!

Percebo

que

em

muitos

momentos

fazemos

escolhas

inconscientemente.

Nosso

comportamento e nossas atitudes

refletem as nossas escolhas, só muitas

vezes não nos damos conta disso, e

colocamos a culpa no mundo quando

as coisas dão errado ao nosso ponto

de vista.

38

Reflita,

pense

sobre

seu

comportamento para que possa

entender melhor porque escolheu o

caminho B, entre A, B e C. Só você terá

a resposta que poderá ser a chave

para muitas perguntas que com

certeza tem guardadas em seu

coração. Assuma seus erros, defeitos e

medos, superando o orgulho que o

impede de se assumir como realmente

é e sinta-se cada vez mais livre para

ser VOCÊ. Não se puna, pois até

mesmo quando erramos, naquele

momento, você fez o melhor que

podia, dentro do que sabia e com os

recursos disponíveis naquela hora.

Não errar é muita pretensão, mais ter

39

consciência de que não somos

perfeitos e que podemos melhorar é

aprender a viver.

40

LAVANDO CUECA?

Outro dia, reparei a minha

prima. Fazendo comida, arrumando a

casa, ajeitando a roupa do marido,

toda preocupada com toda aquela

rotina, fora os filhos, que já envolve

um mundo de outras situações. Com

filho tudo muda!

O marido chegou, tomou banho,

brincou um pouquinho com o filho,

comeu, bebeu, largou toda a louça e

foi dormir. Nem se deu ao trabalho de

perguntar se ela precisava de uma

mãozinha (ou duas).

41

Isso

vai

“minando”

um

relacionamento aos poucos, pela pura

e

simples

falta

de

diálogo,

solidariedade e compreensão.

Não consigo me ver nessa

situação, me ralando de trabalhar em

casa, além de trabalhar fora para uma

pessoa que vai chegar e nem vai se

importar com meu trabalho. Pensando

bem, nem é o trabalho em si a que me

refiro, mas a falta de troca no

relacionamento (companheirismo). A

sensação é de se estar carregando um

peso sozinha(o). Você fica ali invisível

diante de uma pessoa que vê todos os

dias, na mesma casa, compartilhando

uma vida. Até parece que o serviço de

42

casa é menos. E o exemplo é

recíproquo,

pois

não

estou

defendendo um lado e criticando o

outro. Nós mulheres também, muitas

vezes não valorizamos o marido,

passamos por cima deles sem nenhum

problema. Não somos vítimas e nem

estou aqui para falar disso.

Lavaria inúmeras louças se

necessário, mas falta de atenção é

complicado.

É claro que existem situações e

situações. Existem aqueles maridos

que ajudam a mulher nas atividades

da casa, mas é que quando se é

solteiro você se preocupa apenas com

seu bem estar, é muito individual.

43

Suas obrigações são apenas com você

mesma, e que podem ser realizadas

de acordo com seu ritmo. Confesso

que é um pouco de individualismo e

egocentrismo, pois quando se está

casado isso não existe, é um invadindo

a intimidade do outro o tempo todo. É

pensar sempre por dois.

Conheço muitas mulheres que

foram casadas e não o querem

novamente nunca mais, assim como

aquelas que se casam inúmeras vezes.

Conheço uma que casou 4, e a lista só

aumenta.

Não importa qual lado você vai

escolher, desde que esteja consciente

e de bem com a escolha que fez e que

44

sua

escolha

seja

prazerosa

e

confortável para você, seja lavando

cueca ou somente a minha calcinha!

O mais importante, e que é meu

objetivo principal neste livro, é que

independente de se estar solteira ou

casada, que você esteja REALIZADA +

COMPLETA + RESOLVIDA = ESTADO

DE PLENITUDE.

45

CIÚMES E

SATISFAÇÕES

Uma

das

coisas

mais

maravilhosas da vida é ter o livre

arbítrio. Ir para onde quiser, na hora

que quiser, sem ter de dar satisfações

a

ninguém

como

tratamos

anteriormente. Mais sabemos disso?

Se escolher ir no shopping, estar

com amigos, ou seja lá o que você

quiser fazer. Detalhe importante: isso

não significa que você deva descuidar

de sua segurança.

Se for sair, não custa nada

deixar alguém da família avisado e isso

46

é ter zelo, ainda mais num mundo tão

violento como o nosso.

Mas, se pra espirrar, você

precisar avisar a seu marido ou a seu

namorado, xiiiiii. Se ele fica regulando

cada passo seu, sinceramente, isso

não é amor. É posse. E se você deixar

a situação ir a frente a coisa vai piorar

cada vez mais.

Muitas, mas muitas pessoas

vem até mim reclamar de que o

companheiro(a) é possessivo, fica

regulando e enchendo o saco por

bobagens, e isso acaba por sufocar e

destruir um relacionamento que teria

tudo para dar certo. Falta maturidade

para perceber a relação de domínio.

47

O tal do ciúme, fazendo uma

analogia, é aquele tempero que se

bem dosado apimenta a relação, mas

se usado em doses maiores, perde o

sabor e queima a língua!

Tudo o que é demais na vida faz

mal, principalmente se não souber

respeitar a pessoa que está a seu lado.

Relacionamento em si é confiança, e

se isso não existe é melhor começar a

pensar se vale a pena continuar.

Não pense que gosto de estar

sozinha, não mesmo. Mas só de

pensar em alguém me regulando o

tempo inteiro, dizendo se posso ou

não ir a algum lugar. Isso me deixa

irritada. Não sei você, mas não gosto

48

de

ninguém

me

regulando.

Relacionamento é troca, é parceria, é

cuidado, é cumplicidade.

Isso não é regular, é estar em

sintonia um com o outro. É bem

diferente do que vejo por aí. Embora

raro, não é impossível!

Quando

estamos

a

dois,

devemos respeitar as individualidades,

ambos

terem

vida

social

e

principalmente confiança em quem

você mesmo escolheu para estar a seu

lado.

Já reparou que quando estamos

num relacionamento, muitas vezes

nos afastamos dos amigos e quando

49

de repente, ficamos sós, olhamos ao

redor e não temos ninguém?

O que é que tem seu marido ou

seu namorado ir jogar futebol ou sair

um pouco com os amigos pra

confraternizar? Da mesma forma, a

sua mulher tem o mesmo direito.

Algo precisa ser ajustado.

Pergunte-se:

isso

é

um

relacionamento ou uma prisão?

Precisa de coleira ou chip na pele para

controlar melhor? A tecnologia anda

bem avançada. Agora já temos GPRS...

Nossa! Pensar nisso chega a ser

absurdo (risos).

50

CARÊNCIA

GLOBALIZADA

De uns poucos anos pra cá o

mundo mudou da água pro vinho.

Vivíamos em um mundo mais

tranqüilo,

onde

as

notícias

demoravam pra chegar. Comunidades

viviam isoladas e muitas delas não

tinham conhecimento uma das outras.

Podíamos brincar na rua até tarde sem

medo da violência, os círculos de

amizade eram mais fortes. Não existia

muito acesso a Internet, quem dirá o

51

tal do e-mail, ORKUT, MSN, essas

coisas.

Era na carta mesmo, via

telefone, ou melhor, pessoalmente.

Não passávamos horas em

frente ao Videogame ou navegando na

rede.

Hoje, em certos países, as

pessoas saem de casa e se perdem,

porque tudo mudou tão rápido. Em

compensação,

a

tecnologia

nos

proporcionou um mundo de novas

possibilidades, informação, interação

com o mundo inteiro a um clique,

conhecimento, cultura e todas as

facilidades disponíveis.

52

Nosso

mundo

se

tornou

competitivo, homens e mulheres

numa

inversão

de

papéis,

acompanhado de tantas revoluções no

nosso modo de vida. Entendo que o

que precisamos fazer é ser mais

flexíveis e maduros para lidar com

essa nova realidade. Não é bom

receber flores e torpedos carinhosos

ao acordar de quem você gosta?

Antigamente colecionávamos cartas e

hoje mensagens virtuais. Também

existe o outro lado, onde temos a

opção de resolver tudo pela internet,

e isso nos afasta um pouco do contato

físico, onde pode gera uma certa

carência.

53

Por mais que exista tecnologia,

ela foi feita para tornar nossa vida