Utilização de peptídeo sintético (P10) associado ao tratamento com drogas antifúngicas no controle d

Utilização de peptídeo sintético (P10) associado ao tratamento com drogas antifúngicas no controle d
A paracoccidioidomicose (PCM), doença sistêmica de caráter granulomatoso, causada pelo fungo termodimórfico Paracoccidioides brasiliensis. A PCM é endêmica na América Latina e atinge principalmente indivíduos do sexo masculino com atividades econômica ligada a agricultura. Os pacientes com PCM exigem tratamento a base de sulfametoxazol/trimetoprim, anfotericina B, e derivados azólicos por longos períodos. A gp43, possui 416 aminoácidos, onde um trecho específico de 15 aminoácidos...
Esta é apenas uma pré-visualização em PDF das primeiras páginas do Utilização de peptídeo sintético (P10) associado ao tratamento com drogas antifúngicas no controle d. Baixe a versão completa para ler o livro completo.
Nota: Você deve ter o Adobe Reader ou o Acrobat Installed para ver esta visualização
Você não tem o Adobe Reader instalado. Para ver esse arquivo, baixe Adobe Reader em <a href="http://get.adobe.com/reader/" target="_blank">aquí</a>. Ou, se quiser baixar o PDF para seu computador, clique <a href="https://portugues.free-ebooks.net/ebook/Utilizacao-de-peptideo-sintetico-P10-associado-ao-tratamento-com-drogas-antifungicas-no-controle-d/pdf">aqui</a>.