Verdades absolutas e suas inconsistências por Luiz Roberto Bodstein - Versão HTML

ATENÇÃO: Esta é apenas uma visualização em HTML e alguns elementos como links e números de página podem estar incorretos.
Faça o download do livro em PDF, ePub, Kindle para obter uma versão completa.

Verdades absolutas e suas inconsistências

index-3_1.jpg

Luiz Roberto Bodstein

Verdades absolutas e suas

inconsistências

Pensamentos

index-4_1.jpg

index-4_2.jpg

Título original: “Verdades absolutas e suas inconsistências”

Copyright © Luiz Roberto Bodstein, 2011

Publicado pela Editora Singular, uma divisão da

Ediouro Gráfica e Editora Ltda. por licença

do autor e detentor dos direitos autorais.

Todos os direitos reservados.

Proibida a reprodução no todo ou em parte,

por qualquer meio, sem autorização do detentor

dos direitos autorais.

EDITORA SINGULAR

Uma divisão da Ediouro Gráfica e Editora Ltda.

Rua Nova Jerusalém, 345 – Bonsucesso – CEP 21040-220

Rio de Janeiro – RJ

Fotocomposição, impressão e acabamento

na Editora Singular Ltda.

À minha mãe, com quem aprendi que sempre é tempo

de aprender, em vez de simplesmente ceder às

limitações que a inconstância da vida nos impõe.

index-7_1.jpg

index-7_2.jpg

Penso, logo existo!

René Descartes

Existo, logo penso!

E eis que o homo sapiens se

impõe sobre o homem circunstancial.

Luiz R. Bodstein

index-9_1.jpg

index-9_2.jpg

index-9_3.jpg

Pensamentos

Aprendizagem é mais do que deixar-se levar pelas mudanças:

Mudança é o que acontece de fora pra dentro, e passa;

Aprendizagem é o que ocorre de dentro pra fora, e fica.

A contingência obrigatória da mudança é a adaptação.

A decorrência invariável da aprendizagem é a compreensão

do passado,

a integração com o presente

e a preparação para o futuro!

۞۞۞

Me irrita o pensamento de certas mulheres que enxergam

suas genitálias como o dom supremo que qualquer

inteligência jamais ousaria rejeitar, comportando-se como se

possuí-las fosse a maior concessão que um ser magnânimo

pudesse fazer a outro tão inferior quanto um homem.

۞۞۞

Ao longo de minha vida cometi vários erros: alguns dos quais

me arrependo e que preferia não tê-los cometido, e outros que

me ensinaram muito e ajudaram a construir a pessoa que me

tornei. Conheço, no entanto, pessoas que cometeram um

único erro na vida, que começou quando nasceram e só

acabará quando derem o último suspiro. Por elas descubro

que pode valer mais a pena nos permitirmos errar mais vezes.

۞۞۞

Eventualmente ouço de pessoa que compartilhou tanto quanto

eu do histórico de vida de uma outra, contra a qual mantenho

severas restrições, a segunte pergunta: "Você não acha que

depois de tudo o que ele passou por agir assim, já não pode

ter mudado?" ou ainda: "Você não acha que todo mundo que

erra merece uma segunda chance?"

Minha resposta para as duas questões em uma situação

hipotética é: "Depende!" ...Se é o tipo de pessoa que passou

por intenso sofrimento, após um longo período de

inconsciência do mal que espalhava, e a dor a acordou para

essa realidade, não duvido que as chances de uma mudança

são consideráveis. E também quando se comete erros - ainda

que graves - por uma, ou umas poucas vezes, com certeza

também merecerá uma segunda chance de provar que essa

não é sua essência.

Mas quando, saindo da generalização, a pessoa em questão

já passou por inúmeras oportunidades para corrigir o caminho

escolhido e, mesmo assim, descuidos eventuais revelam que

a essência permanece a mesma, apesar do longo histórico,

então não há que se abrir a guarda arriscando-se a confiar,

pois que o tempo de vida que lhe resta não será suficiente

para apagar-nos da alma o estrago que causou ao longo de

toda uma trajetória mal cumprida.

۞۞۞

Sempre que alguém repete sem parar o que diz ser sua

verdade, via de regra está tentando disfarçar o ponto fraco ou

está tentando convencer a si mesmo do que quer convencer

os demais.

۞۞۞

“A amizade é mais duradoura do que o amor porque não

tem cláusula de exclusividade nem a ditadura da libido.”

(Zuenir Ventura)

As regras do "jogo da sedução" estão de tal forma inseridas

na cultura nacional que acabou por se constituir num produto

de exportação. A imagem do "amante latino" e das "mulheres

gostosas" é tão bem vendida que nem os próprios "produtos"

escapam do efeito "rolo compressor", que esmaga a ambos:

Da parte dos homens, mesmo não achando entre as ofertas a

que faz a sua cabeça, tem que comer do prato que lhe

oferecem, gostando ou não do que lhe é servido.

Da parte das mulheres, por lhes ter ser sido incutido desde

muito cedo que são a principal iguaria do cardápio masculino,

dificilmente aceitam que algum deles exerça o seu direito de

escolha. Ouvir um "não" de um homem pode transformar o

infeliz em objeto definitivo de sua fúria.

O resultado é que a ditadura da libido para os dois – exercida

pela cultura vigente – faz exatamente o que qualquer regime

ditatorial impõe às pessoas: deixá-las acreditar que suas

ações são escolhas próprias, mas pune sem piedade quem se

atreve a desafiar as regras disfarçadas de "decisões

pessoais".

۞۞۞

Há pessoas que se definem como autênticas porque

desenvolveram o hábito de revelar às demais todas as

impressões que estas lhes passam. Fazem uso do que se

poderia chamar de "autenticidade compulsiva".

Na realidade o que não conseguem é "segurar a língua" em

nome de uma pseudo autenticidade que muitas vezes revela

uma agressividade incontrolável – involuntária ou não – quase

sempre associada à violação grosseira da intimidade alheia

ou, no mínimo, insensibilidade para com os sentimentos dos

outros.

A não ser que o expressem de forma inequívoca, nem todos

se acham preparados ou desejam conhecer todos os detalhes

da impressão que passam para os demais. Há que se ter

cuidado, portanto, com verdades ligadas no "piloto

automático" e não solicitadas. E mesmo quando alguém

afirma desejá-las, o mínimo que merece é que tal impressão

seja passada de uma forma elegante e, sobretudo, gentil,

independente do grau de honestidade empregada. Nada mais

equivocado do que confundir grosseria com sinceridade!

۞۞۞

Uma meia-verdade pode ser uma mentira inteira quando se

relata apenas a parte que não compromete. Mas a omissão

não tem o mesmo caráter, prestando-se muitas vezes a

poupar o outro de uma verdade para a qual não se encontra

preparado e, nesse caso, não se trata de faltar com a

verdade, mas de não impô-la, pois que pode não se traduzir

em benefício.

۞۞۞

Frente ao vazio do presente e o descrédito quanto ao futuro, a

dor pela visão de um passado irreversível pode ser o lenitivo

que preenche o sentido de se estar vivo.

۞۞۞

Sensibilizam-me as emoções tocantes e até dolorosas em

forma de lembranças que misturam sentimentos doces e

tristes... Dessas que nos reviram a alma em busca de

passados felizes que ficaram no tempo, mesmo depois de

perdidos.

Até a dor da perda nos ajuda a entendê-los como pedaços de

vida em que se atingiu o que de melhor ela tem a nos

oferecer, em vez de tão somente termos sido levados

mecanicamente por ela.

۞۞۞

A grande dificuldade de quem não consegue viver sozinho é

estar sempre dependendo de encontrar a pessoa certa para

se sentir feliz, ou ter que suportar a presença da pessoa

errada como alternativa para o medo de não ter ninguém.

Estar só pode ser decorrência de uma escolha – em vez de

ser tratado como uma condenação – e isso não impede

ninguém de ser feliz quando faz tal opção.

۞۞۞

As sociedades modernas só conseguirão evoluir no rítmo que

poderiam quando se conseguir extirpar delas os três tipos de

indivíduos que retardam sobremaneira seu desenvolvimento e

não se enquadram, tecnicamente, no que a conceituação

jurídica define como "cidadão". São eles:

– o inconsciente

– o indiferente

– o inconsequente

O primeiro é aquele tipo de pessoa que não consegue sequer

perceber a diferença entre o certo e o errado. Falta-lhe

qualquer referencial para distinguir o que poderia ou não

poderia ser feito, no que deva ou não deva contribuir para que

o bem comum se instale, pois que o ato de viver é algo que

lhe acontece instintivamente como a qualquer outro ser vivo –

seja vegetal ou animal – e que não depende de sua

interferência para coisa alguma.

O segundo tipo é o que reúne os conformados que um dia até

já acreditaram que o empenho de cada um fizesse a

diferença, mas acabaram optando por deixar que a iniciativa

partisse sempre dos outros por se deixarem convencer que

ninguém tem força suficiente para modificar o que já foi

adotado como regra, passando simplesmente a aceitar tal

idéia como realidade imutável.

Os indivíduos da terceira categoria são os que encaram a

sociedade em geral como um grande “game”, e eles próprios

como os jogadores que o manipulam: o prazer só existe

diante do desafio de vencê-lo a qualquer custo já que, para

eles, o mundo se divide em vencedores e perdedores, e onde

as regras se mostram apenas como submissão do perdedor

ao grupo dos vencedores. Assim, para integrar este último, é

preciso provar aos dois lados que nasceram e irão morrer

atropelando as dos demais, pois as regras que criaram para si

mesmos estão acima de todas as outras. Assim, o significado

de "legal" jamais se enquadra no sentido universalmente

aceito de legitimo em função do enfoque coletivo, mas sim ao

sentimento que os domina quando subvertem as normas

sociais sem qualquer outra justificativa que não o prazer de

desafiá-las.

۞۞۞

Mentira descoberta pela denúncia de outrem em vez de

tropeços próprios no mínimo sugere estarmos diante de um

calhorda inteligente. Não há coisa mais irritante do que burrice

aliada a inabilidade, seja na presença ou na ausência de

caráter. Antes a inteligência dos pilantras à mediocridade dos

incompetentes.

۞۞۞

Quer me mentir? Então faça-o de tal forma que, ainda que eu

venha a detestá-lo um dia por ter-se mostrado o canalha que

é, com certeza terei respeito pela sua capacidade de me

enganar com tamanha competência. Não há nada que mais

me irrite do que o mentiroso que me faz sentir subestimado

em minha inteligência, pois que deixa evidente sua idiotice até

para tentar bancar o esperto!

۞۞۞

Folia que se conta em dias...

Fantasias mudadas em momentos...

Cinzas que se estendem por intervalos cada vez mais longos,

até a derradeira ilusão no brincar da vida.

É neste particular que a dóida saudade de dias felizes e o

carnaval se confundem. Após recolocadas as fantasias no

armário da alma há que se encarar a inevitável quarta-feira

com suas cinzas e saudades do que ficou para trás, restando

sonhar com um novo e remoto carnaval a ser vivido, ainda

que por instantes que se alternam.

۞۞۞

Existem intervalos de vida em que um passado feliz

transformado em cacos nos coloca numa espécie de limbo

entre a doce ilusão vivida e a negritude absoluta de um futuro

assentado em alicerces profundamente abalados, forçando a

uma reaprendizagem de posicionamento perante o mundo de

forma a aceitá-lo com sua realidade, em lugar do romantismo

pueril de antes, para que possamos ressurgir de nossas

cinzas internas.

۞۞۞

A arte para mim, seja quando a expresso através da escrita,

das tintas, ou de qualquer outro meio, é o reflexo de um sentir

que brota de dentro para fora, como o ser vivo que busca a

tona d'água para respirar. Jamais conseguiria exercê-la por

encomenda, ou visando o resultado financeiro que pudesse

proporcionar. O artista em mim não consegue dividir espaço

com o empresário. Crio para promover a vida, não para ser

promovido pela minha criação!

۞۞۞

“Quem não impede o mal, o favorece”.

(Cícero)

“É perdoável a intolerância do ignorante,

mas inaceitável a inoperância do esclarecido.”

(Celso Cunha)

“O mundo não está ameaçado pelas pessoas más,

e sim por aquelas que permitem a maldade.”

(Albert Einstein)

O mundo é composto por 10% de escória por opção, 20% de

escória por exclusão, 65% de inconsequentes úteis que se

transformam em massa de manobra dos dois primeiros e 5%

de conscientes que efetivamente desempenham o seu papel

social a serviço do coletivo.São estes últimos os responsáveis

pelos avanços da humanidade.

۞۞۞

Possivelmente um sofrimento dos mais dolorosos é quando

descobrimos que tivemos nas mãos a chance de sermos

felizes e a desperdiçamos por conta de razões bem menores.

E essa dor se faz tão maior quanto sua irreversibilidade, posto

que, sem o remédio, se transforma num mal crônico e

incurável.

۞۞۞

Excetuando-se as competições de natureza lúdica – como nos

jogos e no esporte – não me permito competir em qualquer

outra área:

Em se tratando de bens materiais, faço prevalecer tão

somente o direito legal sobre o que legitimamente me

pertence;

em se tratando de espaço, o meu eu defendo até o limite que

a ética o permite, o de outrem eu respeito pelo que a lisura me

cobra, e o que depende de medição de forças para definir de

quem é, eu não entro na briga;

em se tratando de pessoas, disputas ou rivalidades jamais se

justificam porque as vejo como seres autônomos detentores

do direito absoluto e inalienável de fazer suas escolhas. Se

não conseguem fazê-lo eu o faço, optando invariavelmente

por ser a parte cedente.

۞۞۞

Quando se é jovem, 10% de nossas vidas é vivência e 90%

são sonhos. Na maturidade, se reservados 10% para os

sonhos está de bom tamanho, desde que os 90% restantes,

de meras lembranças, se traduzam por sabedoria.

۞۞۞

Imagine não existirem países... (Não é assim tão dificil!)

Nada pelo que matar ou morrer, e ainda nenhuma religião!

Imagine todas as pessoas vivendo a vida em paz!

(John Lennon in "Imagine")

Nascido e criado na religião católica concluí, antes dos 18

anos de idade, que a religião da herança familiar não me

oferecia as respostas que queria. Foi quando passei a me

dedicar, ao longo dos 20 anos que se seguiram, ao estudo

comparativo das religiões, seitas e crenças conhecidas, entre

vivências que variaram de 6 meses a dois anos em cada uma

delas, e envolveram segmentos espíritas (Candomblé’,

Umbanda, Kardecismo), evangélicos (Batista, Adventista do

7º Dia, Assembléia de Deus, Testemunhas de Jeová,

Mórmon), orientais (Budismo, Zen-Budismo, Islamismo,

Taoísmo) esotéricos (anjos, elementais, cristais, florais,

astrologia, tarô, aromatologia) e metafísicos (Heiki, Rosacruz,

Maçonaria,

Gnose,

Medicina

Holística

Alternativa,

Parapsicologia), entre outros.

Esses estudos, em vez de me afastarem da fé, reforçaram-me

a religiosidade ao mesmo tempo em que eliminaram de vez a

religião de minha vida, que concluí sectária e contrária à

Unidade difundida pelos Grandes Mestres que essas próprias

religiões veneram. Desenvolvi, a partir daí, o entendimento de

que tal sectarismo leva seus fiéis a abrir mão do raciocínio

lógico em função do pensamento induzido, alimentado por

características socialmente nocivas: a falsa convicção de que

se pertence ao "povo escolhido", a disputa por adeptos, a

difusão do preconceito, a não aceitação do diferente, o

incentivo ao confronto, a promoção da hostilidade, a rejeição

ao novo – às vezes obvio – pela fidelidade a preceitos sem

fundamentação lógica.

Ainda que aparentemente paradoxal, religião e religiosidade

não precisam estar juntas e pode até acontecer, como no meu

caso, que o despertar de uma é justamente o fator

determinante para nos afastarmos da outra, dependendo da

profundidade buscada.

۞۞۞

A vida me ensinou que todas as pessoas, sem exceção,

possuem um lado melhor e um lado pior, uma face conhecida

e uma face oculta, e que não é isso, necessariamente, que as

encaixa na classificação de boas ou más, mas sim o cuidado

com que utilizam seus dois lados para que outras não se

machuquem com eles.

۞۞۞

Exercitar tolerância para com as vaidades humanas é tão

somente deixar que acreditem que acreditamos no que

querem que acreditemos! Não nos cabe expor ou contestar as

imagens projetadas por outrem.

۞۞۞

A vida é como um ioiô: às vezes estamos em cima, às vezes

estamos em baixo, e em outras estamos enrolados entre

ambos!

۞۞۞

Aos 40 anos errar não é apenas humano, é esperado, pois

mais da metade das possibilidades ainda não foi explorada.

Aos 50 já fica difícil aceitar quando se comete o mesmo erro

duas vezes.

Aos 60 a sabedoria já não é uma virtude: é obrigação, e

repetir erros apenas demonstra o quanto não se aprendeu

nada com o que a vida ofereceu como seu maior presente!

۞۞۞

Sempre que sentir a auto-estima em queda por culpa de quem

quer que seja lembre-se disto: a vida não é um diagrama de

causa e efeito, que responde de acordo com o que se espera.

Até o que temos de melhor a oferecer pode ser justamente o

que a outra pessoa não está preparada para receber, e

principal causa para que se afaste de nós. Assim, concentre-

se sempre no seu melhor, mas não se subestime por não vê-

lo valorizado como deveria. A dificuldade pode estar em quem

não desenvolveu suficiente capacidade para perceber-lhe o

benefício, ou tem seu foco justamente para o oposto, e isso

não tem nada a ver com você.

۞۞۞

Existe uma corrente que defende que a verdade deva ser

sempre colocada a qualquer custo, doa a quem doer.

A milenar sabedoria oriental, no entanto, contraria essa

premissa, sustentando que qualquer tipo de informação que

se

queira

transmitir

a

outrem

tem

que

passar,

necessariamente, por um filtro composto por quatro critérios

de análise dos quais a verdade é apenas um deles.

Seriam esses critérios:

 O que eu tenho a dizer é verídico, para ser transmitido?

(Significa estar associado a uma realidade insofismável,

sem nenhuma possibilidade de se confundir com mera

interpretação pessoal até por mim mesmo, e cujo

conhecimento a respeito é decorrente de vivência própria e

não da suposta vivência de outrem cuja comprovação esteja

fora de meu alcance, ou ainda fruto de minha forma pessoal

de lidar com as coisas).

 O que eu tenho a dizer é útil para a pessoa com quem vou

compartilhá-lo?

(O aspecto de utilidade se concentra na condição de tal

compartilhamento oportunizar algum tipo de benefício maior

do que simplesmente se desconhecer o que está sendo dito.

Se não fizer uma diferença clara para uma situação melhor,

não é útil).

 O que tenho a dizer é necessário que seja dito?

(O conteúdo a ser compartilhado é necessário quando o

silêncio a respeito se constituir em algum tipo de prejuízo

para o ouvinte, ou seja, que o impeça de ter acesso a um

conhecimento que poderia melhorar alguma condição antes

desfavorável ou prejudicial em sua vida).

 O que tenho a dizer é positivo, para ser dito?

(Qualquer coisa que se diga só é positiva quando ela, de

forma inequívoca, será bem recebida pela outra pessoa,

sem promover-lhe qualquer tipo de mal-estar ou sofrimento

atual ou futuro).

Qualquer coisa que se queira transmitir a outrem que obtenha

um não como resposta para um desses quesitos

simplesmente se faz bem melhor não sendo dita, pois se

constitui, invariavelmente, em uma postura egoista da pessoa

que a transmite, em que só leva em conta o respeito ao seu

próprio entendimento, intenção ou conceito pessoal utilizado

para o compartilhamento. Nossas palavras têm que ser,

sempre, tratadas como um presente que ofertamos aos

demais: não pode ser escolhido com base no que nós

próprios consideramos melhor ou gostamos, mas no que vai

alegrar ou fazer bem a quem o recebe.

Então faça uso das suas verdades como o faria na escolha de

um presente para quem gosta muito: pense sempre que quem

vai recebê-lo é que tem que gostar dele, ainda que seja

completamente aposto ao que você escolheria para si próprio.

Isso não é deixar de ser sincero: é ser generoso e sensível ao

sentimento alheio.

۞۞۞

Vivenciamos verdades às vezes tão estarrecedoras que, para

termos preservada a sanidade mental, é preferível não

conhecê-las, e pegar carona na canoa de boa parte de

pastores que disso se aproveita para conduzir suas ovelhas.

Bem-aventurados os inocentes, os ingênuos e os ignorantes,

pois deles é o reino dos céus!

۞۞۞

A corrupção que grassa o governo e do qual sempre nos

queixamos não é fruto do acaso nem acontece sem nosso

concurso:

num primeiro momento surge porque somos benevolentes,

minimizando o mal-feito e as críticas dos mais sensíveis;

no segundo momento passamos a condescendentes,

adotando a permissividade com o mal-feito por não considerá-

lo prejudicial ao conjunto da sociedade;

no terceiro momento tornamo-nos coniventes – que é

quando passamos a aceitar o mal-feito como direito de quem

o produz, cumpliciando-nos com ele ao perceber que nos traz

vantagens;

finalmente tornamo-nos indulgentes com tal comportamento

criando desculpas para seus autores e justificativas para a

nossa complacência, que é quando a verdade não mais se

impõe, independente do quanto ela se revela incontestável à

luz de qualquer lógica.

۞۞۞

É possível contar um monte de mentiras dizendo só a

verdade, apenas reunindo as partes que interessa sejam

ditas. O melhor que se pode fazer nesse sentido é não

esquecer que meia verdade, na maior parte das vezes, é uma

mentira inteira!

۞۞۞

Incompetentes comuns sempre defendem incompetentes

célebres

para

se

sentirem

justificados

na

própria

incompetência.

۞۞۞

Ao longo de minhas experiências como educador me deparei

com treinandos que buscavam cursos apenas para obter a

confirmação das suas próprias teses, rejeitando tudo o que se

lhes insurgisse contrário a elas. Uma atitude mais inteligente

seria tomar as antíteses como referências de comparação

para se permitirem visualizar as sínteses através de ângulos

mais enriquecidos por idéias alheias às que engessaram.

۞۞۞

Ainda estou longe do homem que gostaria de ser, mas gosto

do homem que já consegui ser.

۞۞۞

Tem aquelas pessoas que amam num dia e odeiam no outro,

ou vice-versa, mantendo-se apenas constantes – e portanto

previsíveis – na própria inconstância. Eu já sou daquelas que

não passeia pelos extremos, mas que observa e registra, sem

muita preocupação ao compartilhá-lo, e sob pena de ser

submetido a novos amores e ódios. Assim como a adrenalina

direcionada aos músculos impele a superação física, esta que

irriga a mente impulsiona a superação do entendimento.

۞۞۞

Última flor do Lácio, inculta e bela,

És, a um tempo, esplendor e sepultura:

Ouro nativo, que na ganga impura

A bruta mina entre os cascalhos vela...

Amo-te assim, desconhecida e obscura.

Tuba de alto clangor, lira singela,

Que tens o trom e o silvo da procela,

E o arrolo da saudade e da ternura!

Amo o teu viço agreste e o teu aroma

De virgens selvas e de oceano largo!

Amo-te, ó rude e doloroso idioma,

em que da voz materna ouvi: "meu filho!",

E em que Camões chorou, no exílio amargo,

O gênio sem ventura e o amor sem brilho!

Olavo Bilac

Como educador, é doloroso continuar assistindo ao longo de

décadas

nossos

jovens

cometendo

verdadeiros

"assassinatos" nas expressões verbais mais básicas do

cotidiano, sem que evoluamos para um estágio em que

adquiram, ao mínimo, consciência de suas necessidades

educacionais mais elementares.

۞۞۞

Existem pessoas que possuem uma estrutura interna de

formiga num corpo de elefante que se comporta como um

dinossauro! Ou seja: não se prepara para o crescimento que

acontece de repente sem qualquer planejamento, e ainda

promove um estrago no que encontra à sua volta acreditando-

se a força mais poderosa do planeta. O resultado é estar

sempre buscando provar que é o maior e o primeiro em tudo,

ainda que levantado com material de quinta prá cair no dia

seguinte.

Seja em tempos áureos ou em ocasiões de crise, sua auto-

percepção não muda: a de tratar qualquer tsunami como

"marolinha" por só conseguir enxergar o pulo do momento em

vez de garantir o cálcio para os ossos das pernas. Vive-se no

eterno "país do futuro" que nunca se lembra que este é

construido no presente, de forma gradual e planejada, e

acredita que pode sair do passado e cair lá de pára-quedas no

dia seguinte.

Não seria esse o castelo de cartas que na prática faz com

que, governo após governo, permaneçamos no "looping" que

transforma sempre o futuro num momento que nunca chega?

۞۞۞

O esperto acha que é mais inteligente do que os outros. A

inteligência, porém, reside em colocá-la a serviço das

pessoas, em vez de obter vantagem delas. A compensação é

consequência.

۞۞۞

Coragem não é a ausência de medo, mas fazer o que precisa

ser feito, apesar do medo.

۞۞۞

Existem pessoas que só olham sua vida pelo retrovisor: ou se

arrependendo das decisões que tomaram, ou maldizendo as

decisões tomadas por outrem em decorrência de suas ações

ou indecisões.

۞۞۞

Algumas pessoas fazem perguntas para usar as respostas

contra quem as respondeu, ou para utilizá-las em seu próprio

benefício.

Outras perguntam coisas para cujas respostas não estão

suficientemente preparadas, e sofrem ao constatá-lo.

Outras ainda preferem fazer de conta que não conhecem as

respostas para suas certezas não confessadas, para não ter

que tomar a decisão que as assusta ainda mais.

Nada mais admirável do que quando as respostas às nossas

perguntas nos fazem bem – ainda que nos surpreendam – e

gratificam tanto pela coragem de fazê-las quanto pela

sabedoria para entender outras realidades, ainda que

diferentes das nossas. Isso é maturidade!

۞۞۞

Praticar o bem não é uma ação episódica a ser planejada

para um momento futuro, mas uma postura permanente a

nortear a condução do ser social.

۞۞۞

Quando não se pode ter o que queremos é preciso aprender a

querer o que temos.

۞۞۞

Ser bom pai ou ser bom filho, é obrigação. O mérito está em

ser-se bom cidadão. Por bom cidadão, leia-se: consciência do

coletivo!

۞۞۞

Quando me sinto extremamente fragilizado por um tempo

maior do que o razoável para me sentir dessa forma tenho

que me questionar se é a vida mesmo que está me batendo

muito forte, ou se sou eu que estou me posicionando de forma

inadequada frente a ela. Muitas vezes não é o mundo que é

tão ruim quanto parece, mas nós é que somos fracos demais

para amenizar os impactos que outros rebatem sem maiores

dificuldades. Esse entendimento é fundamental para uma

decisão que pode fazer toda a diferença: devo concentrar

minha energia para mudar o contexto à minha volta ou o que

tem que ser mudada é minha postura interior de reação? A

solução pode estar na resposta a esta pergunta!

۞۞۞

Nem sempre consigo fazer o impossível, mas é divertidíssimo

fazer o improvável.

۞۞۞

O poder pode atuar como indicador dos mais seguros para

avaliação do caráter de boa parte das pessoas. Muitas, ao

longo de um prolongado período de convívio, se mostram

afáveis, acessíveis e até elegantes em suas posturas.

Coloque-se-lhes, no entanto, uma boa dose de poder nas

mãos, e poder-se-á constatar toda a aparente fidalguia

transformada em arrogância, aspereza e desprezo às regras

mais básicas do trato no cotidiano, o que mostra que na

hipocrisia e na falsa humildade do déspota é que muitas

vezes se escondem as ambições e recalques dos ditadores

mais cruéis.

۞۞۞

As nossas “verdades absolutas” – às vezes defendidas de

forma tão incisiva que lhes emprestam um caráter definitivo –

são tão inconsistentes que nos fazem ficar constrangidos

diante das novas percepções que se seguem, contrariando

totalmente a anterior. Se isso acontece dentro de nós mesmos

– e às vezes até num curto espaço de tempo – imaginem se

transportado para pessoas diferentes, e até em épocas bem

distanciadas.

Aí vemos como é inverossímil fazer julgamentos precipitados

em se acreditando que temos nas mãos uma inequívoca

informação para formar juízo sobre fatos ou pessoas, o que

prova que tudo nesta vida é mutável e relativo, dependendo

do tempo, da ótica, dos parâmetros utilizados ou do contexto

envolvido.

۞۞۞

Cada qual adota o comportamento que é melhor para sua

vida, e a escolha é um direito inalienável da pessoa humana.

Nosso histórico de perdas e ganhos é que vai nos mostrar

qual o melhor modelo, daí porque há de se buscar entender e

respeitar as diferenças.

۞۞۞

Na impetuosidade da juventude podemos nos permitir

aprender por erros e acertos, mas na maturidade isso é

incompreensível, pois que não faz mais sentido não refletir

antes das ações para se arrepender em seguida. É quando o

Homem Circunstancial precisa ceder lugar ao Homem de

Consciência.

۞۞۞

Pessoas que curtem aventuras se sentem sempre seguras

para reagir a surpresas. Pessoas que priorizam a segurança

precisam planejar o que fazem para reduzir as surpresas.

۞۞۞

Inicie suas histórias de acordo com sua real natureza, e não

terá que agredir a natureza de outrem ao corrigir o rumo que

deu a elas.

۞۞۞

Somos responsáveis por aquilo que cativamos, e mais ainda

pelo que destruimos quando ajudamos a construir imagens do

que não somos.

(Inspirado em Saint-Exupéry)

۞۞۞

Ninguém é culpado por ser diferente de outra pessoa. Mas

sempre será culpado quando simula que é igual à outra, pois

que tira desta o direito de escolha.

۞۞۞

Os vícios de todo tipo – sejam do corpo ou do coração –

transformam-nos, de senhores, em escravos da vontade que

nos destrói.

۞۞۞

Fazer sexo pelo sexo, para quem precisa de amor, é como

provar desses vinhos vagabundos: na hora pode parecer

gostoso, mas no dia seguinte sobrevém uma ressaca tão

devastadora que requer um longo período de abstinência para

desintoxicação.

۞۞۞

Será sempre bem mais complicado lidar com o amoral do que

com o imoral, pois que o primeiro nunca se convencerá de

que existe um desvio de personalidade a ser corrigido. Nele

não existe o mecanismo diferenciador, como a consciência da

imoralidade, e praticamente se torna impossível fazer com

que se transforme em algo melhor, pois que está inserida a

transgressão em sua própria essência de conduta.

۞۞۞

Ainda que ache extremamente interessante me surpreender

com tão forte identificação com as características do meu

signo de nascimento, ao mesmo tempo isso me promove um

forte sentimento de frustração, que me leva a dolorosos

questionamentos:

Se, ao nascer, tudo o que sou já está determinado por tais

características zodiacais, se meu signo me aponta como

alguém revestido de ideais nobres – e dotado de uma série de

qualidades e defeitos inerentes à combinação astrológica a

que pertenço – qual o meu mérito por possuí-los? Qual o valor

de meu desejo de crescer? Qual o diferencial de quem

simplesmente faz uso das particularidades que já lhe foram

atribuidas no momento em que nasceu?

Astrólogos, estudiosos da alma, me ajudem!... porque isso me

conduz à total inutilidade de todos os meus esforços para um

dia ser melhor do que sou!

"No firmamento não há a distinção entre o leste

e o oeste; os homens criaram, em suas mentes,

esta distinção e a julgam como verdadeira."

(Buddha)

۞۞۞

É assustadora a crise de valores dos dias atuais, amplamente

disseminada entre os mais jovens e cristalizada nos mais

velhos de formação desvirtuada. As pessoas confundem

conceitos que antes tinham fronteiras bem claras – como

amor e desejo, liberdade e libertinagem – e colocam coisas

superficiais e essenciais, temporárias e permanentes no

mesmo saco. Nunca os estados de ser e de estar estiveram

tão misturados nas cabeças e nos sentimentos de tão

significativa parcela da população, o que leva os mais

conscientes a reavaliar, com cada vez mais freqüência, os

próprios referenciais de vida para saber se não estamos

perdendo os parâmetros de posicionamento perante tais

conceitos.

۞۞۞

Política é a arte de fazer com que as pessoas pensem que

você pensa no que elas pensam, ou seja: exatamente no que

você nunca pensou.

۞۞۞

Entre o incômodo de uma mentira educada e uma verdade

deselegante, o silêncio pode ser a melhor alternativa.

۞۞۞

Ninguém segue mais aquele tradicional provérbio de que

“formiga não pica perto do formigueiro” do que os sacripantas

e cafajestes. Longe de suas casas tudo é válido, e são

capazes das piores barbáries. Mas no seu próprio meio são

os maiores ditadores “da moral e dos bons costumes”, e

transferem para os de fora toda a sujeira moral que trazem na

mente e na alma, condenando tudo o que sequer chega perto

do que são useiros e vezeiros em fazer na rua.

۞۞۞

O parâmetro mais seguro para se identificar quem ainda tem

recuperação dos que estão perdidos para sempre é que os

verdadeiros canalhas nunca se arrependem, não sentem

culpa e nem remorso. Vão repetir a vida inteira o mal que

espalham porque se identificam com o que fazem na sua

essência.

۞۞۞

Os que se escondem em falsas imagens para ludibriar a boa-

fé das pessoas de bem representam a escória da raça

humana. Enquanto bandidos comuns assassinam apenas o

corpo, esse tipo de facínora mata a crença do ser humano na

humanidade, subtraindo de suas vítimas o sentido da vida.

São os assassinos da alma!

۞۞۞

A maior parte das pessoas prefere fingir que não viu nada

para não perder as vantagens que tem ao não assumir que

sabe. Eu, ao contrário, vivo perdendo o que amava

equivocadamente por não aceitar conviver com minhas

próprias inverdades.

۞۞۞

Tenho muitos motivos para acreditar que sou uma pessoa

intolerável e condenado à solidão, pois que minha

sensibilidade me faz perceber o que a grande maioria das

pessoas que convivem comigo não gostariam que eu

percebesse.

۞۞۞

Uma das mais comuns estratégias de defesa dos canalhas –

e talvez até mais indigna do que o próprio ato covarde – é

tentar inverter o indefensável, e transformar em ré a vítima de

suas calhordices.

۞۞۞

As pessoas puras e sinceras – aquelas que mergulham fundo

nas relações com os demais e acreditam neles até prova em

contrário – precisam ser mais inteligentes que as outras, e

concentrar sua sensibilidade na leitura da alma alheia. É a

única forma de fazer com que sua fé no ser humano não seja

confundida com o perfil próprio das vítimas dos canalhas, que

se comprazem em transformar pessoas decentes em otárias.

۞۞۞

Ter liberdade é um direito. Como usar a liberdade é uma

escolha de cada um, não esquecendo que toda escolha tem

seu preço. Precisamos antes, portanto, pensar bem se

estamos dispostos a pagá-lo!

۞۞۞

Nossa vida deve ser como um rio que tem no profissional e no

pessoal as suas margens. Não há como juntá-las sem

desfazer o rio, que perde para sempre sua identidade e seu

rumo em direção ao mar.

۞۞۞

Quando não se sabe separar assuntos verticais dos

horizontais, um deles acaba sempre por se transformar num

grande problema.

۞۞۞

No início eu estava emocionalmente cego pela paixão e para

a tua dificuldade de mudar, mas acreditei que o amor teria

esse poder de transformação, e fiz de ti o amor de um futuro

próximo.

Algum tempo depois, animado por alguns leves e falsos

acenos de mudança, transformei-te no grande amor de minha

vida, numa relação desigual de doador-receptor.

Tempos mais tarde, já desesperançado por tantas decepções,

mas ainda apaixonado, transformei-te num projeto de vida

para que, mesmo sem mim, pudesses um dia ser melhor pelo

menos para ti.

Por fim, dilacerado por tanta inconsciência até para teu

próprio crescimento, desisti de ti até como projeto de

mudança, pois entendi que, se a pedra não responde, o

verdadeiro cego sou eu por me empenhar em ensiná-la.

۞۞۞

Num momento você me coloca como alguém muito especial,

como poucos teve oportunidade de encontrar em sua vida.

No momento seguinte me descreve como um ser abjeto, que

faz com que eu – caso o fosse – sentiria repulsa ao olhar

minha imagem no espelho, o que confirma a tese de alguns

pensadores de que existem três pessoas em nós: aquela

como nos vemos, a que achamos que os outros nos veem, e

aquela que realmente somos, independente das diferenças de

visão.

Tudo isso me remete à inutilidade das imagens, e me dá o

conforto de entender que o mais importante mesmo é que nos

saibamos caminhando, e ficando melhores a cada passo,

independente da versão do observador.

۞۞۞

Quando uma situação indesejada persiste mais do que o

necessário é sinal de que está faltando uma posição clara ou

uma decisão. Se a posição, uma vez colocada de forma

inequívoca, não tiver sido suficiente, a decisão precisa ser

firme e definitiva, ou o bem maior que se pretende preservar

estará comprometido.

۞۞۞

O pedido de perdão dissociado de uma proposta real de

mudança é pura manipulação. Não passa de recurso de

pessoas que se aproveitam da boa fé alheia para transformar

seus benfeitores em vítimas de seus interesses mais egoístas.

E perdão concedido a erros que se repetem indefinidamente

deixa de ser virtude: é idiotice, pois é como idiotas que os

vêem seus manipuladores, que acreditam poder alternar erro

e perdão para fazer prevalecer sua vontade de ter os outros

provendo tudo o que eles não se dão ao trabalho de buscar.

É-lhes suficiente apenas usufruir dos resultados que outros

produzem, muitas vezes de forma dolorosa e sofrida,

exatamente como o fazem as flores parasitas que se alojam

no tronco das árvores: enquanto estas, com enorme esforço,

aprofundam suas raízes no seio da terra e lutam para dali

extrair o alimento diário, as primeiras apenas esperam pela

seiva preciosa que lhes sustenta a beleza, e ali permanecem

até que a árvore, enfraquecida pelo esforço duplo, desiste da

vida e sucumbe sob o jugo da flor manipuladora, que

continuará ali enquanto restar a última gota de seiva que

possa arrancar do tronco já morto.

۞۞۞

Todas as vezes em que um dispositivo legal, regra ou

procedimento oficial nos obriga a lançar mão de estratagemas

ou expedientes para contorná-lo para que se possa praticar

ações lícitas e necessárias, é sinal claro de que tal norma está

totalmente equivocada e absolutamente incoerente com a

realidade a que se aplica, obrigando quem trabalha direito a

burlá-la para fazer de conta que não se está desrespeitando

algo que nos obriga a mentir para fazer o que tem que ser

feito.

۞۞۞

Existem pessoas que, mesmo quando não o desejamos, nos

obrigam a escolher entre elas e a nossa própria paz.

۞۞۞

Nenhum homem se faz maior do que outro por sua simples

vontade. São suas atitudes que o tornam maior ou menor que

todos os demais.

۞۞۞

A derrota ou a vitória nós a trazemos na alma, não nas ações.

Só nos vencem quando nos sentimos vencidos.

۞۞۞

O passado só nos vence quando desistimos de tentar de

novo.

۞۞۞

O que distingüe as pessoas ponderadas das demais é que

elas se preocupam sempre em evitar os erros; e as outras, no

máximo, em se reabilitar por eles.

۞۞۞

Enquanto acreditares que tens a verdade, mais ela estará

longe de ti.

۞۞۞

Aos 15 anos achamos que nossas descobertas representam a

única verdade possível. Aos 30, acreditamos que as nossas

sínteses – científica e historicamente fundamentadas –

refletem a realidade inequívoca de todas as teses e antíteses

que nos legaram. Aos 50 começamos a descobrir o quanto

nossas "verdades consolidadas" possuem de fragilidade em

seus alicerces. Aos 80 descobrimos o quanto estivemos

enganados sobre tantas "verdades irrefutáveis", mas agora já

se faz extremamente difícil transformar tal constatação em

algo útil em nossas vidas.

۞۞۞

Até o pensamento mais admirável torna-se vulgar na

compreensão dos medíocres.

۞۞۞

Sempre que a incompetência formal deixa espaços vazios, a

competência informal os ocupa.

۞۞۞

Quando o resultado que obtemos está aquém do potencial

que reconhecemos em nós mesmos, a inteligência pode vir a

se constituir em infortúnio, pois nos permite ter o alcance da

dimensão exata da nossa incompetência para administrar

nossa própria vida.

۞۞۞

A omissão é um dos crimes mais graves, porque todas as

atrocidades são cometidas por conta dela sem que ninguém

se sinta culpado.

۞۞۞

O melhor presente que podemos dar às pessoas, e ao

ambiente que dividimos com elas, é tornar os sinais de nossa

passagem invisíveis a olho nu, mas transformá-los em marcas

indeléveis em seus corações.

۞۞۞

Nem todas as lições do mundo se farão eficazes para todas

as pessoas. Isso porque talvez falte a algumas o mecanismo

interno que lhes permita absorvê-las, e isso não se faz por

culpa delas.

Já outras podem até contê-lo, mas lhes falte a consciência de

sua importância para colocá-las em prática e promover as

mudanças necessárias.

Existem também aquelas para os quais os exemplos já

vivenciados não se aplicam, e então se faz necessário

descobrir novas fórmulas que se estendam a tais exceções.

Tem ainda as que assimilam, compreendem sua importância

e para as quais os modelos se aplicam perfeitamente, mas

que se mostram fracas para fazer com que a mudança deixe

de ser apenas uma possibilidade.

Por último tem aquelas pessoas que possuem a capacidade

de absorção, são passíveis de captar sua importância e se

fazem fortes o suficiente para empreender as mudanças

necessárias, mas contudo se apegam ao que estabeleceram

como padrão comportamental e não abrem mão dele apesar

de reconhecerem que poderiam construir um caminho melhor

de outra forma.

Estas é que justificam efetivamente a utilidade de uma

parábola que nos ensina o valor de não se perder tempo

lançando pérolas a porcos.

۞۞۞

Cada um a seu nível, o homem erege monumentos, entalha

frases em árvores, imprime sua pegada no cimento ou até

escreve nas portas dos banheiros. O ponto comum é que

todos buscam, de alguma forma, deixar a marca de sua

passagem. Crime maior é se omitir, independente da forma

que se opte para apresentar suas idéias – ainda que se preste

apenas como modelo a ser reproduzido ou evitado – pois que

só assim se contribui para que alguém introduza no mundo

algo que possa ser melhorado ainda que em si mesmo ou a

partir dele.

Fotocomposição, impressão e acabamento

na Editora Singular Ltda.

index-47_1.jpg

Você pode estar interessado...

  • Sangue
    Sangue Mistério e Terror por A.R.
    Sangue
    Sangue

    Downloads:
    15

    Publicado:
    Sep 2019

    Em mais um episódio das Crônicas Vampirescas, Anne Rice, a mestra do terror gótico moderno, brinda seus leitores com um romance que transcende épocas, mitos...

    Formatos: PDF, Epub, Kindle, TXT

  • Cantico
    Cantico Romance por R. A.
    Cantico
    Cantico

    Downloads:
    24

    Publicado:
    Aug 2019

    “Cântico” é um romance sobre o embate entre o indivíduo e o coletivismo totalitário. “Igualdade 7-2521” é um jovem sedento por entender “a Ciência das Coisas”...

    Formatos: PDF, Epub, Kindle, TXT

  • Inspire-se
    Inspire-se Fantasia por Seleccoes
    Inspire-se
    Inspire-se

    Downloads:
    64

    Publicado:
    Aug 2019

    Inspire-se é uma compilação das melhores histórias publicadas por Seleções. Dentre as sete escolhidas, algumas levaram nossa equipe às lágrimas, outras servir...

    Formatos: PDF, Epub, Kindle, TXT

  • Poeta Voador
    Poeta Voador Literatura Contemporânea por VICTOR AQUINO
    Poeta Voador
    Poeta Voador

    Downloads:
    11

    Publicado:
    Jul 2019

    Poemas sobre aviação, em português.

    Formatos: PDF, Epub, Kindle, TXT